ROTA ROMÂNTICA – ALEMANHA

Quer fazer uma roadtrip atravessando cenários deslumbrantes, marcados por belas florestas, vilarejos medievais, rios encantadores e castelos cinematográficos, percorrendo excelentes estradas? A Rota Romântica, localizada na Alemanha, é a pedida! Trata-se, provavelmente, dos quatrocentos quilômetros mais encantadores que você percorrerá na Europa, com uma natureza exuberante, que serviu de pano de fundo perfeito para uma histórica marcada por personagens e lendas fascinantes.

A gente se derrete mesmo. Não à toa!

A logística dessa viagem facilita: alugar o carro e dirigir pelas estradas da Alemanha são etapas confortáveis e prazerosas; as hospedagens e restaurantes não são caros, diante dos serviços (de excelência alemã, é bom lembrar) oferecidos. Toda essa infraestrutura muito bem conduzida por pessoas solícitas, educadas e eficientes.

MAS, AFINAL, O QUE É A ROTA ROMÂNTICA?

198É uma das estradas mais populares e conhecidas da Alemanha, surgida em 1950 com o propósito de estimular o turismo no país, para afastá-lo das associações à guerra. Seu percurso tem, aproximadamente, 380km, ligando a cidade de Wurzburg (perto de Frankfurt) a Fussen/Schwangau (perto de Munique).

Para percorrê-la, sugerimos o sentido Frankfurt-Munique, deixando as paisagens que consideramos mais bonitas para o final.

Não sendo possível desta forma, o sentido oposto é lindo também.

Importa destacar as maneiras de percorrer a Rota Romântica: de carro (nosso caso), de ônibus/trem ou pelas trilhas, seja de bicicleta ou a pé. Soubemos dessa terceira opção mas não conhecemos ninguém que a tenha escolhido.

DICA

Para não ter a sensação de estar perdido, procure as placas identificadas pelo fundo marrom com letras brancas, com a expressão Romantische Straße (a letra ß -eszett – equivale ao nosso “ss”).

O QUE CONHECER

São várias as cidades, conforme ilustração acima, mas caso seu tempo seja curto como foi o nosso, recomendamos as seguintes paradas:

1- Wurzburg: reconstruída após a II Guerra, fica a 124 km de Frankfurt, e tem os seguintes pontos principais (que podem, perfeitamente, ser percorridos em agradáveis caminhadas): ponte Alte Mainbrucke, igreja Marienkapelle, vinícolas, castelo/fortaleza Marienberg (na outra margem do Rio Main), igreja Kapelle, e, sobretudo, o belíssimo palácio Residenz – com seu incrível jardim, também tombado como patrimônio pela UNESCO;

2- Rothenburg ob der Tauber: pouco mais de 50 km ao sul, encontra-se a cidade considerada por muitos como a mais bonita da rota. Realmente, é linda. Fica encravada em muralhas medievais e que apresenta em seu interior casas em estilo enxaimel, além de obras que receberam influências renascentistas. Destaques:portões Klingentor e Rödertum (único em que é possível subir para apreciar a vista), praça Markplatz com o prédio da administração ou Rathaus (nas suas janelas, a cada hora cheia, surgem bonecos mecânicos que resumem a Meistertrunk, história sobre a aposta de bebidas que salvou a cidade da destruição na Guerra dos Trinta Anos), Plönlein (bifurcação que é um dos cartões portais da cidade, e é acessível a partir da Markplatz pela rua Obere Schniedgasse), e o belo jardim Burggarten e seu mirante (no fim da rua Herrngasse).

  • DICA: Na Marienplatz de Rothenburg ob der Tauber, há carros antigos com motoristas simpáticos (que falam um inglês difícil de entender) que percorrem e descrevem os pontos principais da cidade. Delícia de passeio, que não é caro. Recomendamos.
  • FURADA: Apesar de muito famosa, a loja-museu de artigos natalinos Käthe Wohlfahrt (na rua Herrngasse) não nos agradou. Tem várias lembrancinhas por lá (nada extraordinário) e um museu bem simples e caro. Caso você não esteja no clima de festas de fim de ano, aconselhamos evitá-la.

3- Dinkelsbuhl: conhecida como “a cidade das 20 torres”, fica a quase 50 quilômetros ao sul de Rothenburg. É super aconchegante e conta com um dos centros medievais mais preservados da Rota Romântica. Sua noite é muito silenciosa, com iluminação baixa nas torres e portões, compondo o ambiente idílico. Adoramos pernoitar nela, mais especificamente no Romantica Hotel Blauer Hecht. Destacamos:  Rua Segringer (nela há casas em diferentes estilos e a nova prefeitura, ou Neues Rathaus), Portão Segringer (ao final daquela rua), Deutsches Haus (edificação em enxaimel, mais antiga que o Brasil, e onde funciona atualmente um hotel), Catedral de St. Georg (St. Georg Münster), a igreja St. Paulskirche e o Weinmarkt (mercado do vinho).

4-Landberg am Lech: uma das nossas preferidas, é banhada pelo Rio Lech – com uma represa e uma bela cascata artificial que remonta do fim da Idade Média -, o qual separa a cidade velha amuralhada da parte mais nova. Fica a 146 km de Dinkelsbuhl. Uma curiosidade do local é que, no presídio da cidade (fortaleza de Landsberg), Hitler  cumpriu pena por um ato em Munique e escreveu seu manifesto nazista “Mein Kampf”  Atrações imperdíveis: praça triangular Hauptplatz, a prefeitura em estilo rococó (Rathaus), a Torre Schmalz, a fachada da Dominikus Zimmermann, e, principalmente, a linda torre Mutterturm ( e fica em um belo parque na margem “nova” do rio e de onde é possível tirar algumas das fotos mais bonitas da Rota Romântica);

5- Fussen/Schwangau: a cereja do bolo. As cidades-irmãs mais bonitas de todo o passeio, quase na fronteira com a Áustria (muitos atravessam a divisa em direção à Innsbruck, pouco mais de 100 km distante de Fussen), aos pés dos Alpes, cercadas por lagos lindíssimos, e onde situa-se o castelo mais visitado da Alemanha – o monumental e inigualável Neuschwanstein. Só o fato de escrever lembrando o lugar, já empolga muito. Não deixem de ir! É inesquecível. Feita esta introdução, Schwangau é uma cidade (se não for uma vila) muito pequena, com população estimada em pouco mais de 3 mil habitantes, e é nas suas cercanias que efetivamente localizam-se os castelos Hohenschwangau, Bullachberg e Neuschwanstein. Fica a 60 km de Landsberg am Lech. Por sua vez, Fussen (a 3,5 km de Schwangau) é uma cidade muito charmosa, com comércio e restaurantes de boa qualidade, vida noturna um pouco mais agitada, e hotéis excelentes (ficamos no Hotel Fantasia, o melhor hotel da viagem, com boa localização e que cobra um preço excelente), sendo melhor preparada para o turismo.

Olhando pelo mapa, você percebe que a distância entre as cidades não é longa, mas claro  deve-se considerar o tempo que vai passar em cada uma delas.

QUANDO IR

Depende do que você quer ver. Nós amamos o outono. Frio gostoso, tudo laranja e folhas caindo. Mas as fotos que vimos do Castelo Neuschwanstein na neve também arrancam muitos suspiros. No geral, o inverno querer mais cuidados, como por exemplo os relacionados a neve na estrada. Todas as estações do ano tem seus encantos, para decidir, é preciso considerar se você está preparado ou não para pegar muito frio.

Os meses mais chuvosos são os do verão (especialmente, julho e agosto). O período seco compreende o outono e o inverno. Para evitar o frio, mais intenso entre dezembro e fevereiro (de -2°C a 3°C), recomendamos os meses de outubro, novembro (outono) ou abril (primavera).

Para maiores informações sobre temperatura e chuvas, clique aqui.

HOSPEDAGEM

Em Wurzburg, recomendamos o Hotel Alter Kranen. Mais adiante, em Rotenburg ob der Tauber, as sugestões são o Hotel Zum Breiterle e o Hotel-Gasthof Goldener Greifen.  Já em Dinkelsbuhl, indicamos o Romantica Hotel Blauer Hech. Já em Fussen, a dica é o ótimo Hotel Fantasia. É bom lembrar que a Rota é um conjunto de atrações turísticas estimulado pelo governo alemão. Assim, as cidades por onde ela passa possuem uma boa estrutura de hotéis. Há vários de alta qualidade e bons preços (menos de R$ 200,00 a diária). Confira excelentes alternativas de hospedagem acessando o link do nosso parceiro Booking.

SOBRE A CARTEIRA INTERNACIONAL DE HABILITAÇÃO<

É uma exigência para dirigir na Alemanha, assim como em outros países. Para você saber como tirar, o valor atual da taxa e outros detalhes, precisa entrar no site do Detran do seu estado. Tem validade assim como a CNH brasileira. Pesquisando sobre o valor, dos estados que vi, o custo fica variando de R$150,00 a R$350,00. Fique atento ao prazo de emissão, considerando a data da viagem.

IMG_5992

DIRIGINDO NA ALEMANHA

ALUGUEL DO CARROpreenchimento-de-carro-da-vista-frontal_318-72875

Você já pode resolver tudo isso antes de sair do Brasil, através dos sites de aluguel de veículo. Definir onde pegaram e entregaram do carro. Assim, você pode programar melhor seu orçamento. Lá, você terá que apresentar a carteira internacional de habilitação para pegar o carro. Importante também é o auxílio do GPS, se não for levar do Brasil, é bom acrescentar esse custo no aluguel do veículo escolhido. É bem óbvio mas vale lembrar, fique atento a capacidade do veículo em relação a sua bagagem, existem carros que não tem capacidade para o porte de malas maiores.

COMPRAS

Durante a rota, vai você vai encontrar várias opções de chocolate europeu bem barato. A marca Milka que aqui no Brasil é mais cara que as marcas nacionais, lá é MUITO barato. Se você também for fã, vale a pena fazer o estoque. Mas existem outras marcas também, opções não faltam.

Se você gosta de perfume, cremes, maquiagem e produtos relacionados: pode esquecer o free shop! É lá mesmo que você começa a festa! A loja “Douglas” que você encontra em vários pontos da Alemanha é uma perdição.

Se você gosta de pequenos mimos e de comprar lembrancinhas, muitas opções encantadoras vão ser encontradas pelo caminho.

IMG_5793

ROTHENBURG OB DER TAUBER – ROTA ROMÂNTICA – ALEMANHA

IMG_5611

OUTONO – ROTA ROMÂNTICA

IMG_6337

LAGO FORGENSEE – SAINDO DE FUSSEN – PARADINHA NA ESTRADA

CASTELO DE NEUSCHWANSTEIN

Foram muitos os castelos, muitas cidadezinhas lindas, muito encanto, mas a gente se permite dizer que o auge na Rota Romântica foi chegar nele: no Neuschwanstein, o que aconteceu já no final do nosso percurso. É o castelo que, segundo vários rumores, teria inspirado a fachada do Castelo da Cinderela, símbolo da Disney.

Localizado nas cercanias das cidades de Fussen e Hohenschwangau, o castelo foi erguido a mando de Luís/Ludwig II da Baviera, na metade final do século XIX, e tem esse nome em alusão ao “cavaleiro do Cisne”, Lohengrin – personagem-título de uma ópera do compositor de música clássica, Wagner, por quem Ludwig II nutria grande admiração.

COMO CHEGAR AO CASTELO PARTINDO DE MUNIQUE (BATE E VOLTA)

Sabendo que nem todo mundo que vai para esse castelo passa pela Rota Romântica, acrescentamos aqui outra maneira muito comum de chegar até ele: partindo de Munique.

Por esta alternativa, separe um dia inteiro para todo o passeio (incluindo o trajeto de ida e volta).

De trem, são 2 horas cada trecho. É a maneira mais prática para chegar no Castelo. Na estação de Munique, há máquinas de auto atendimento para você comprar sua passagem, Adquira o passe Regio-Ticket Allgäu-Schwaben, que vale pelo dia todo em trens regionais do percurso Munique-Füssen.Custa 20 euros para o titular do passe + 5 euros para cada outra pessoa que for utilizá-lo.

Há também o passe Bayern Ticket (trens regionais pela Baviera, incluindo Salzburg/Áustria), que vale 23 euros para o portador mais 5 euros por pessoa que for usar. Válido até 3h da manhã subsequente à compra.

Importante: esses passes só servem para trens regionais (mais lentos e com mais paradas, porém novos e civilizados). Não é possível aproveitá-los para trens ICE (IntercityExpress), IC (Intercity) nem para EC (Eurocity), sob pena de ter que pagar multa.

O trem te deixa na pequena estação de Füssen, de onde você pegará um ônibus (73 ou 78) que demora 10 minutos para chegar até a bilheteria de Hohenschwangau. É possível pagar o trecho de ônibus direto ao cobrador e dá para viajar em pé. Da bilheteria de Hohenschwangau, você pode subir de carruagem (20 min) ou a pé (40 min), sem contar as filas para a compra de ingresso e para conseguir uma vaga nas carruagens. *Fomos em novembro e não enfrentamos filas.

Também é possível ir de carro. São 125 km (1h 40min) por duas excelentes estradas: a Autobahn 96 e, após o entroncamento próximo a Landsberg am Lech, dobrar à esquerda para a rodovia 17. No GPS coloque Munique como origem e Schwangau como destino.

CURIOSIDADES SOBRE O NEUSCHWANSTEIN
  • O castelo é grandioso, disposto em quatro andares e várias torres, atingindo uma altura de 80 metros, em um área de 6000 metros quadrados.
  • Como dito acima, seu idealizador foi Luís II da Bavária, o qual acompanhou e orientou toda a construção a partir do vizinho Castelo de Hohenschwangau (de cor amarela, construído a mando de seu pai, Ludwig I, e que também pode ser visitado por turistas) e investiu todo o seu patrimônio naquela edificação. Apesar disso, viveu em seu interior por pouquíssimo tempo, com o castelo ainda incompleto – para se ter uma ideia ele faleceu antes de seu trono ser concluído (curiosamente, não há um trono na Sala do Trono).
  • Ludwig II era visto como um louco pelos habitantes da região (há histórias de que ele teria sido morto envenenado, em função do constrangimento que causava à nobreza local). Para se ter uma ideia de sua excentricidade, em um dos ambientes do Castelo de Neuschwanstein, foi reproduzida – de forma fidedigna – uma gruta com cascata, estalagmites e estalactites.

Ainda que por fora o castelo seja mais bonito, é indispensável fazer a visita guiada em seu interior. São tantas peculiaridades da obra e de seu criador que, mesmo para quem não é muito fã desses tours informativos (como nós), a visita diverte e encanta.

20141110_093359.jpg

CASTELO DE NEUSCHWANSTEIN – FUSSEN, ALEMANHA

PARA VISITAR O CASTELOcoracao

Os ingressos só podem ser comprados na hora no Ticket Center de Hohenschwangau. As entradas no castelo só são feitas através de guias – em inglês ou alemão – ou com audio tours, com várias opções de idiomas, incluindo o português.

VALOR DO INGRESSO

12 euros, mas recomendamos que confira valores atualizados neste link.

SEGURO VIAGEM

Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

IMG_5605

WURZBURG – ALEMANHA

IMG_5618

WURZBURG – ALEMANHA

IMG_5702

WURZBURG

IMG_5723

ROTHENBURG OB DER TAUBER

IMG_5764

KATHE WOHLFAHRT – ROTHENBURG OB DER TAUBER

IMG_5868

ROTHENBURG OB DER TAUBER

IMG_5921

TORRE DA RAPUNZEL (MUTTERTUM) – LANDSBERG AM LECH

IMG_5922

LANDSBERG AM LECH

IMG_6055

A CAMINHO DO CASTELO NEUSCHWANSTEIN – FÜSSEN

IMG_6228

VISTA A PARTIR DO CASTELO NEUSCHWANSTEIN

IMG_6200

EM UMA LOJA DO NEUSCHWANSTEIN – ALEMANHA

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do facebook!

15 comentários sobre “ROTA ROMÂNTICA – ALEMANHA

  1. Herculano disse:

    Sentir-se um personagem de um conto de fadas não é difícil para um viajante que visita esta cidade. Tudo parece que parou no tempo: lindas e românticas paisagens que podem ser percorridas à pé, de bicicleta, carruagem ou de barco; boa comida, chocolates, doces, batatas fritas, cervejas, etc. Tudo isso envolto por um encanto de beleza natural e romantismo.

    Curtir

  2. Eliana disse:

    AMEI O BLOG DE VCS. Estou indo em 23 maio 2017 p Alemanha e pretendo fazer a rota romântica com meu esposo de trem, estou com dificuldade de montar um bate volta, poderiam me ajudar? Tenho 2 ou 3dias p rota, Rottemburg, Fussen e mais uma cidade, ta bom? QUAL, me indiquem uma? Minha dúvida basicamente é, saindo de Frankfurt em sentido Fussen, em qual cidade devo fazer a estadia para as bate voltas? Rottemburg não consegui estadia com valor acessivel na data que quero, pelo booking.com, Depois de fussen vamos para Munique conhecer Salzburg… poderiam me ajudar? Agradeço demais.

    Curtir

    • conhecendolugaresblog disse:

      Oi, Eliana!
      Que coisa boa que você vai viajar para lá! A primavera deve ser espetacular na região.Imagino a beleza de atravessar a fronteira alpina com a Áustria e passar por Innsbruck e Salzburg.
      Fizemos a Rota Romântica inteira em 2 dias e 2 noites (no terceiro dia, seguimos de Fussen para Munique, caminho que não é considerado Rota Romântica). Foi suficiente para deixar a gente apaixonado por lá.
      Quanto a suas perguntas, como o tempo que pretende percorrer aquela linda estrada é parecido com o que fizemos, seguem nossas sugestões, com base no que vivenciamos, isto é:
      1) Visitar com mais tempo Rothenburg, Fussen e…Wurzburg ou Landsberg am Lech. Wurzburg é uma cidade maior, universitária, com mais coisas pra fazer e fica perto de Frankfurt. Landsberg é menorzinha e uma graça, poucos quilômetros depois de Dinkelsbühl.
      Sinceramente, acho que é possível conciliar a visita a essas 2 cidades. Fizemos isso, inclusive. Evidente que nosso ritmo foi corrido (ficamos em Wurzburg por 2 ou 3 horas; e em Landsberg por menos de 2 horas no mesmo dia em que chegamos em Fussen).
      Se só puder ou quiser escolher uma delas, eu optaria por Wurzburg, já que é mais diferente que Rothenburg e Fussen. Caso tenha um pouco de tempo em Landsberg am Lech, dedique ele à margem do rio em que fica o Motterturm (a Torre de Rapunzel, com um bonito jardim ao redor).
      2) Estadia: dormiria em Dinkelsbühl. A cidade também é bem charmosa, com muitas torres e à beira do rio, com as ruas iluminadas à noite com luzes baixas. Gostamos muito.
      Obrigado pelo elogio quanto ao blog. Ficamos felizes demais com isso! Se puder, divulgue o blog para os seus amigos e familiares. Isso ajuda muito a gente.
      Faltou responder alguma pergunta?
      Abraço! Continue acessando!

      Curtir

  3. Eliana disse:

    Estou quase convencida a fazer de carro como vcs, me diga uma coisa, é fácil mesmo essas estradinhas, com gps claro, não tem errada? Ái que medo, não falo nadica em alemão só inglês, dá pra se virar com inglês em pequenas cidades? Medo danado de me perder nessas estradas, lí alguns blogs q diz q não são sinalizadas facilmente, kkk e se for de carro 2 dias dá né? 1 dia todo para Fussen. que lugar vcs sugerem então para pernoitar? Beijos queridos, internet é assim já me sinto amiga de vcs. moro em Maceió, terrinha feia viu, SQN, kkkk

    Curtido por 1 pessoa

    • conhecendolugaresblog disse:

      Kkkkk. Muito bacana o jeito como você nos trata! A gente adora!
      Maceió é a capital com a orla mais bonita do Brasil, ao lado do Rio de Janeiro na nossa opinião (o relevo do RJ é mais impressionante, mas a cor do mar de Maceió é incomparável).
      Dito isso, vamos as suas perguntas:
      – Não fique com medo de não saber alemão. A gente se virou com o inglês básico e fuleiro mesmo. As pessoas lá, por levarem uma vida simples, são muito simpáticas e se esforçam para ajudar. Apenas em um posto de gasolina tivemos dificuldade de comunicação, mas paciência e mímica são duas ferramentas fundamentais para qualquer início de aperto. Saímos de lá com a informação que queríamos em menos de 5 minutos bem divertidos.
      – Apesar de termos lido muitos blogs antes de viajar, esperávamos que a sinalização fosse melhor e o GPS que levamos não nos ajudou muito (aqui devemos destacar que somos péssimos com GPS). Todavia, não há motivo para preocupação. Mesmo sem as condições que queríamos para navegação, conseguimos fazer toda a Rota Romântica em 2 dias, parando nas cidades mais elogiadas. Leve um mapa rodoviário impresso do seu computador ou compre um em qualquer posto de gasolina ou mesmo no aeroporto de Frankfurt; defina e salve seu trajeto com suas cidades de interesse no Google Maps pelo celular; leve um GPS; e não tenha vergonha de perguntar. Vai dar tudo certo. A estrada é excelente e há bons pontos de apoio nas suas margens.
      – Concluímos a Rota em 2 dias (no 2º dia, ficamos quase o dia todo e dormimos em Fussen; no terceiro dia, fomos de Fussen a Munique, em uma estrada que não é considerada Rota Romântica).
      – Para pernoitar, sugerimos Dinkelsbühl ou Rothenburg.
      Muito obrigado pela participação. Ficamos felizes demais com o feedback.
      Se não for pedir demais, divulgue nosso blog para quem você conhecer. Isso ajuda muito a gente.
      Se faltou responder alguma pergunta ou esclarecer algo, é só nos procurar novamente quando quiser.
      Abraço!

      Curtir

    • conhecendolugaresblog disse:

      Eliana, para sair do Aeroporto de Frankfurt em direção a Wurzburg e o começo da Rota Romântica, basta seguir pela Autobahn 3, ela fica colada ao caminho que sai da locadora de carro do aeroporto.
      Seguindo pela A 3, no entroncamento com a estrada 19, você dobra à esquerda, sentido norte. Poucos quilômetros depois desse desvio você chega em Wurzburg.
      Em Wurzburg, há algumas placas marrons com o nome “Romantische Strasse” (existe uma de frente para o Palácio Residenz e outra perto da ponte principal da cidade). Você deve segui-las.
      Abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s