BELÉM

Belém é uma cidade que surpreende qualquer turista desavisado. Oferece excelentes restaurantes, cultura forte, contato com a natureza, história riquíssima, arquitetura, povo simpático e opções bastante agradáveis de lazer.

IMG_8245

MANGAL DAS GARÇAS – BELÉM, PARÁ

COMO CHEGAR

Avião – As companhias aéreas LATAM e a Gol voam para Belém a partir da maioria das capitais brasileiras. Os preços não costumam ser altos, considerando compra com antecedência.

De carro – só indicado para quem vem do interior do Pará ou quem adora uma roadtrip. As estradas mais famosas são a BR-010 ou Belém-Brasília; e a BR-116, que liga a capital paraense até Maceió, passando por São Luís e pelo interior do Nordeste.

Ônibus – O Terminal Rodoviário de Belém (a menos de 5 km do centro) recebe muitos ônibus vindos de várias cidades e capitais brasileiras. As melhores companhias são Itapemirim e Transbrasiliana.

FUSO HORÁRIO

Equivalente ao horário de Brasília, mas  no horário de verão fica uma hora atrasado.

DDD

91

QUANDO IR

 

O calor é grande o ano inteiro, mas entre junho e outubro encontra-se o período mais seco. De novembro a maio, é a época de chuvas.

Se você quer aproveitar o Festival de Ópera ou o Círio de Nazaré, os eventos ocorrem de agosto a outubro, confira a agenda cultural da cidade antes de comprar suas passagem caso queira aproveitar para conhecer esses importantes eventos.

Em qualquer época Belém é atrativa para turista, seja pela gastronomia ou pelas opções de lazer que a cidade oferece.

Fomos no fim de junho, e encaramos um lindo fim de semana, com sol e tempo relativamente ventilado. A chuva foi rápida no finais de tarde. Recomendamos esse mês para a visita.

CLIMA

O clima  é equatorial, quente e úmido.

QUANTO TEMPO FICAR

Nós passamos 2 dias, mas gostaríamos de ter aproveitado um pouco mais. Se não faz questão de aproveitar com calma, em um final de semana é possível conhecer um pouco da cidade. Indicamos 3 dias.

COMO SAIR DO AEROPORTO

O aeroporto fica a aproximadamente 12 km das principais atrações turísticas da cidade. Para sair do aeroporto,  existe a opção de ônibus ou táxi.

Caso a opção seja ônibus, a linha Pratinha-Presidente Vargas (número 638) segue para o centro turístico em trajeto que dura cerca de 40 minutos. São outras muitas opções de ônibus que passam pelo aeroporto, porém a maior parte segue para a Estação Marex (uma central que permite baldeação para outros ônibus que vão para diversos destinos).

Se a opção for táxi, a dica é pegar os táxis credenciados pela Infraero.

Existem também vans próximas ao aeroporto. Como não é um tipo de transporte regulamentado, não indicamos.

HOSPEDAGEM

Nossa hospedagem foi praticamente em frente ao Theatro da Paz, o que facilitou muito nossa vida de turista. Indicamos por segurança e facilidade de acesso às atrações turísticas os bairros da Cidade Velha e Campina (fazem parte do centro histórico). Seguem opções bem avaliadas pelos hóspedes no Booking:

HOTEL PRINCESA LOUÇÃ (nossa hospedagem)
BELÉM HOSTEL  (Opção mais barata)
Para quem deseja alugar um quarto, apartamento ou casa por uma temporada, confira o Airbnb. Caso prefira checar mais alternativas de hospedagem, acesse o Trivago.
 
O QUE CONHECER

Theatro da Paz – Oferece visita guiada. É uma ótima opção para conhecer mais sobre a história de Belém, sobre o ciclo da borracha, grupos e artistas importantes que estiveram em Belém e informações propriamente ditas sobre a arquitetura e curiosidades do Teatro.

A casa das Onze Janelas –  é onde morou um senhor de engenho. A casa foi transformada em centro cultural e aberto a visitação

Mercado Ver-o- Peso – ícone famoso da cidade, é tombado pelo IPHAN como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. A entrada é grátis e fica bem próximo a Estação das Docas.

IMG_8142

MERCADO VER-O-PESO – PARÁ, BELÉM

Parque Zoobotânico Emílio Goeldi – museu de preservação ambiental com espécies de árvores e animais típicos da região amazônica. Local muito agradável, verdadeiro oásis verde entre prédios e comércio do centro da capital. Custa R$ 3,00.

Complexo Turístico Feliz Lusitânia – É onde ficam as principais atrações históricas de Belém. Um quarteirão que sedia o Forte do Presépio, o já mencionado museu casa das 11 janelas, catedral metropolitana e outros.

Basílica Santuário de Nazaré – Construção da medade do século 19, e é o destino final da tradicional romaria Círio de Nazaré sobre a qual falaremos um pouco no final deste post. Vale à pena a visita pois a Basílica é linda. Entrada gratuita.

Mangal das Garças – Ambiente super agradável e bem estruturado que mostra um pouco da fauna amazônica. É interessante também pela vista que oferece o alto da sua torre (pagamento à parte para subir nela).                          . Foi inaugurado em 2005 e tem aproximadamente 55 espécies de aves que você poderá conferir bem de perto. Abriga ainda  um borboletário que é considerado o maior da América do Sul – Não deixem de conferir a soltura diária de novas borboletas, às 10h.

A entrada é gratuita, mas para subir no mirante ou visitar os bichos mais raros, existe um custo específico para cada atividade. Mas mesmo que não queira gastar nada, o lugar em si já oferece agradável passeio, com jardins, lagos, bancos e aves.

IMG_8269

MIRANTE MANGAL DAS GARÇAS – BELÉM, PARÁ

Estação das Docas O lugar lembra Puerto Madero  (Buenos Aires, Argentina), cheio de ótimos restaurantes, bares, sorveterias. De lá saem os barcos que fazem o passeio pelo Rio Guamá. Ótimo local para ver o por do sol, em um dos projetos mais bacanas de revitalização de áreas públicas que já vimos nas nossas andanças.

IMG_8131.JPG
Espaço São José Liberto Um dos pontos turísticos mais visitados de Belém, é onde funcionava o presídio São José que foi desativado apenas em 1998. Hoje abriga um centro cultural com artesanato e apresentações locais. Outro destaque do lugar, é o Jardim da Liberdade em que você poderá conferir um quartzo rosa de 8 toneladas e 2 metros de altura.

Forte do Presépio – marco do início da ocupação da cidade pelos portugueses. Fica perto da igreja matriz, em um local muito bonito.

IMG_8179

IGREJA DA SÉ (CATEDRAL METROPOLITANA) – BELÉM, PARÁ

 

DESLOCAMENTO DENTRO DA CIDADE

Você pode fazer muita coisa a pé, principalmente se ficar hospedado conforme indicamos no item acima, dentro do centro histórico.

É possível conhecer caminhando o Theatro da Paz, Catedral de Nazaré, Parque Emílio Goeldi. De lá sugerimos pegar um táxi, por questão de segurança, até a Estação das Docas e passar pelo Mecado Ver-o-peso. Se for corajoso ou se a rua estiver movimentada, a caminhada até a Estação das Docas não demora sequer 10 minutos partindo do teatro.

Saindo do Ver-o-Peso, o próximo táxi é para a Igreja Matriz (Forte do Presépio está bem pertinho) e o Mangal das Garças e, em seguida, retorno para a hospedagem. Tudo isso fica muito perto.

Não vamos recomendar aqui as diversas linhas de ônibus, pois infelizmente vimos um furto dentro de um ônibus enquanto caminhávamos. Sabemos que pode tratar-se de um fato isolado, talvez uma simples questão de azar. Isso acontece nas grandes cidades, entre as quais Belém se inclui. Mas testemunhar uma violência dessas, choca. Assim, devido a nossa experiência na cidade, não indicamos ônibus como forma de deslocamento.

O gasto com o táxi para todos os lugares que elencamos antes custará menos de R$ 60,00, o que é muito barato, principalmente se você dividir as corridas com outras pessoas.

Não achamos necessário, mas caso queira alugar um veículo, acesse a Rentcars.

CULINÁRIA LOCAL

Talvez o principal destaque da nossa viagem. A culinária paraense não tem reconhecimento internacional por acaso. São muitas opções extraordinárias e restaurantes incríveis. Se você é fã de uma boa alimentação, deve considerar passar pelo menos um final de semana na cidade, nem que seja apenas para experimentar as delícias regionais.

Entre os pratos típicos da região:

Tucupi –  caldo da mandioca brava, ao qual se acresce amido. Normalmente, serve de “molho” para acompanhar a carne de pato.

Jambu – famosa planta que dá uma certa dormência na boca. Servida, via de regra, com tacacá.

Maniva – planta que costuma ser moída e fervida por uma semana com sal.

Maniçoba – usa a maniva como base e a farinha como acompanhamento, aos quais é adicionada carne seca, vísceras de boi, chouriço ou costela de porco. Come-se com farinha

Açaí – fruta com sumo grosso e gosto forte. Servida com tudo (sorvete, farinha e até peixe) e em todos os lugares. Orgulho dos paraenses.

Tacacá – sopa de tucupi, jambu e camarão. Delícia!

RESTAURANTES

Estação das Docas -complexo de bares, restaurantes e cervejarias de alto nível.

Xícara da Silva – uma das melhores pizzarias de Belém, onde também são servidos deliciosos cafés e sobremesas. Endereço: Avenida Visconde de Souza Franco, 978A – Reduto

Cairu Sorveteria – a mais famosa sorveteria da cidade, eleita a melhor do Brasil no ramo em 2014, com sabores variados – destaque para os das frutas locais – e consistência bem cremosa. Excelente!

Cosanostra Café – café e bar que serve também boa comida italiana (destaque para as pizzas) com excelente música ao vivo, incluindo jazz. Endereço: Travessa Benjamin Constant, 1499 – Nazaré.

Remanso do Bosque – 11 em cada 10 paraenses e turistas elogiam demais a comida criativa e sofisticada preparada no fogão à lenha, com ingredientes típicos da região amazônica, servida nessa verdadeira pérola da gastronomia brasileira, que é um merecido orgulho de Belém. Endereço: Rua 25 de Setembro, 2350 – Marco.

IMG_8140

SORVETERIA CAIRU – BELÉM, PARÁ

NOSSA EXPERIÊNCIA
Nossa estada em Belém/PA veio por acaso e tornou-se um incrível presente. Na verdade, nossa programação era conhecer o Maranhão, porém, na hora do pouso, houve uma queda de energia no aeroporto ludovicense e o avião teve que desistir do pouso e dirigir-se para outro aeroporto, e lá fomos nós para a capital do Pará.
No começo, só transtornos. Filas enormes e dificuldade por parte da companhia aérea em resolver a situação. Depois de superada essa etapa, fomos alocados no Hotel Louçã. Já que ficaríamos durante o final de semana em Belém, partimos para desbravar o lugar.
A experiência não poderia ter sido melhor. Comida regional excelente, paisagens belíssimas, cultura forte e super interessante e  história incrível. Dos pontos que conhecemos, gostamos mais da Estação das Docas, do Mangal das Garças e do Theatro da Paz. Fizemos quase tudo a pé em um dia inteiro. No outro, curtimos a feira de rua no centro da cidade e o conforto do hotel.
De negativo, citamos apenas a apreensão gerada ao sermos abordados por pessoas e policiais orientando para termos cuidado na cidade, sobretudo por trás do Ver-o-Peso e no caminho da Igreja Matriz para o Mangal das Garças. E tivemos a infelicidade de presenciar uma tentativa de furto. Mas essas coisas acontecem o tempo inteiro na maior parte das cidades do país, a parte positiva superou com sobras esse desconto.
Recomendamos a cidade por ser acolhedora, pelos interessantes pontos turísticos (vários deles próximos), pela forte identidade cultural e gastronômica e por ser a porta de entrada da região amazônica.
 
DICAS

⇒ Roupas leves na mala. O clima é bastante quente. Guarda-chuva ou capa também são recomendáveis. Outro elemento que não pode faltar na sua mala: REPELENTE.

⇒ Se você puder passar mais tempo, uma dica são os passeios de barco para a Ilha do Papagaio ou pelos igarapés do rio Guamá. Ou ainda,  atravessar a Baía do Guajará e fazer um bate-e-volta até a Ilha de Marajó.

⇒ Cuidado com a segurança. Enquanto estivemos na cidade, fomos muito alertados em relação a isso. Nada de andar com a máquina fotográfica em evidência, falar no celular em locais de movimento. Evite andar com joias ou objetos que chamam atenção. Evite ruas com pouco movimento ou caminhar tarde da noite.

CURIOSIDADES

→ Belém foi um dos primeiros locais de ocupação portuguesa na região amazônica,  datada de 1616. O que marca o início da construção é o já citado Forte do Presépio.

→ Ciclo da Borracha – Você vai entrar em contato com essa parte da história, relacionada ao momento econômico em que destacou-se a  extração de látex e venda da borracha. Essa cultura levou ao desenvolvimento da região norte e gerou expansão da colonização. Houve crescimento de cidades como Manaus, Porto Velho e de Belém.

→ SOBRE O CÍRIO DE NAZARÉ – Famosa festa religiosa que acontece no segundo domingo de outubro, todos os anos. Acontece uma procissão para acompanhar a padroeira do Pará, Nossa Senhora de Nazaré ( a imagem é carregada dentro de uma redoma de vidro dourada) e uma corda serve para que milhares de fiéis puxem a imagem.

Esse evento religioso e cultural acontece há mais de 220 anos, e alguns comparam a um tipo de natal paraense, pois altares são montados nas casas e acontecem almoços no domingo com pratos regionais celebrando a data. A primeira romaria do Círio aconteceu na tarde de 8 de setembro de 1793.

O início de tudo é datado em meados do século 18, quando Plácido José de Souza encontrou a pequena imagem de 38,5cm da Nossa Senhora de Nazaré, (encontrou onde atualmente está localizado atualmente o fundo da Basílica da cidade). Diz a lenda que, quando era levada para a casa de Plácido, a estátua sempre voltava para onde foi encontrada, dando origem a construção.

Em 2004, as mais de 9h em que os romeiros percorreram os 3,5 quilômetros do Círio, foi o recorde desse festejo religioso popular. No mesmo ano, o Círio foi considerado Patrimônio Cultural pelo IPHAN.

O evento começa na Igreja da Sé, onde é celebrada uma missa. A imagem sai de lá acompanhado por centenas de milhares de devotos até a Basílica de Nazaré.

Com o passar do tempo, o Círio foi se expandindo por outras vertentes: há carros alegóricos, queima de fogos, motos e barcos que fazem a procissão por todos os meios.

IMG_7997

TETO DO THEATRO DA PAZ – BELÉM, PARÁ

IMG_8015

DETALHES DO THEATRO DA PAZ – BELÉM, PARÁ

IMG_8026

THEATRO DA PAZ – BELÉM, PARÁ

IMG_8031

BASÍLICA DE NAZARÉ – BELÉM, PARÁ

IMG_8036

BASÍLICA DE NAZARÉ – BELÉM, PARÁ

IMG_8065

MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI – BELÉM, PARÁ

IMG_8083

MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI – BELÉM, PARÁ

IMG_8091

MUSEU EMÍLIO GOELDI – BELÉM, PARÁ

IMG_8109

MUSEU EMÍLIO GOELDI – BELÉM, PARÁ

IMG_8114

BELÉM, PARÁ

IMG_8132

ESTAÇÃO DAS DOCAS – BELÉM, PARÁ

IMG_8149

PRAÇA DO RELÓGIO – BELÉM, PARÁ

IMG_8151

PRAÇA DO RELÓGIO – BELÉM, PARÁ

IMG_8152

BELÉM, PARÁ

IMG_8163

IGREJA MATRIZ – BELÉM, PARÁ

IMG_8169

IGREJA MATRIZ – BELÉM, PARÁ

IMG_8183

FORTE DO PRESÉPIO – BELÉM, PARÁ

IMG_8207

MANGAL DAS GARÇAS – BELÉM, PARÁ

IMG_8282

MANGAL DAS GARÇAS – BELÉM, PARÁ

IMG_8306

MANGAL DAS GARÇAS – BELÉM, PARÁ

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

15 comentários sobre “BELÉM

  1. Vanessa Rodrigues disse:

    Gosto muito de ir à Belém!
    Já fui algumas vezes, tenho amigos que moram lá. Ano passado, o meu namorado que ainda não conhecia a cidade, gostou demais. Em breve voltaremos, vale muito a pena. Em relação a última viagem, muitos lugares novos para conhecer na cidade, como shopping. Não fomos em Salinópolis, pois passamos o réveillon em mosqueiro, mas vale muito a pena conhecer os locais de praia.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s