PARIS

Paris!!! Talvez o lugar que mais mereça exclamações. Uma das cidades mais espetaculares e fascinantes do mundo, onde cada esquina, praça e café são dignos de quadro. É a cidade dos pontos turísticos mais conhecidos no planeta e, ao mesmo tempo, dos ideais libertários, contestadores e iluministas que influenciaram os contornos da cultura ocidental. Você verá que os elogios a mais elegante e bela megalópole do mundo são poucos. A capital francesa merece até os que não foram criados.

Sonho de infância! Suspiramos até hoje com fotos e recordações. Com certeza, está entre as três cidades que mais gostamos de conhecer. Como a empolgação sobre o lugar é grande, para poupar seu tempo, vamos tentar ser bem objetivos sobre as informações. As fotos e o relato sobre nossa experiência talvez sejam suficientes para explicar nosso caso de amor com a “Cidade Luz”.

IMG_3758

ARCO DO TRIUNFO – AVENIDA CHAMPS ELYSÉES, PARIS

QUANDO IR

A qualquer hora, independente da estação, Paris é linda. O clima temperado da cidade traduz-se em primavera florida de temperatura agradável; verão de chuvas passageiras, mas com maior probabilidade de sol e com temperaturas máximas próximas a 24°C, (sobretudo, em julho); outono romântico com a queda das folhas e clima ameno (mínima de 13ºC, em média); e inverno com noites que quase chegam a 0ºC e boa chance de neve.

É uma cidade normalmente de céu acinzentado. Contar com 2 ou 3 dias consecutivos de sol é muito difícil. As chuvas são distribuídas de maneira quase uniforme por todos os meses, porém, dificilmente viram tempestades. Os meses menos chuvosos são de fevereiro a abril e de agosto a outubro. Fomos no início de novembro e só conseguimos um dia de sol (entre nuvens, registre-se); só pegamos 4h de chuvas não exageradas em um outro dia, e o resto da nossa estada foi de tempo nublado e temperatura gostosa, exigindo apenas um casaco confortável e uma capa de chuva por precaução.

Para maiores informações sobre clima e chuvas em Paris, clique aqui.

COMO CHEGAR

Avião – há várias opções de voos diários que saem das principais capitais brasileiras em direção a Paris. Para quem quer viajar sem conexão, os voos diretos partindo do Brasil são oferecidos pela Airfrance, KLM e LATAM. A viagem dura, em média, 11h do Rio de Janeiro ou São Paulo e 12h saindo de Brasília. Confira a melhor alternativa para você através do Decolar.

O Aeroporto Internacional Charles de Gaulle (a 20 km a nordeste de Paris) é o que costuma receber voos vindos do Brasil. Há também o acesso pelo Aeroporto de Orly (14 km ao sul da capital), muito utilizado para voos vindos de países próximos e voos fretados ou nacionais franceses. Há ônibus frequentes que conectam esses aeroportos, facilitando a vida do turista.

Lembrando que viajar pelas companhias de baixo custo (low cost) – sobretudo, Ryanair e Easyjet – é uma excelente alternativa para quem procura voos mais baratos, embora menos confortáveis.

Trem – maneira muito comum de chegar a Paris para quem vem de países vizinhos (Inglaterra, Alemanha, Espanha, Bélgica, Holanda, Suíça, entre outros), em virtude da boa quantidade de estações na capital francesa, das quais destacam-se: Gare du Nord, com trens vindos de Bruxelas, Berlim, Amsterdã ou Londres (da capital inglesa a francesa o percurso é feito em menos de 2h30 pelo trem Eurostar, passando pelo Canal da Mancha); Gare d’Austerlitz, para quem vem do Vale do Loire (região de vinícolas e belos castelos franceses), de Barcelona e Lisboa; Gare de l’Est é a parada de quem vem da região da Alsácia, Lorena e Champanhe, ou quem sai de Zurique ou do sul alemão. Consulte o site da Rail Europe, para saber os itinerários e valor das passagens.

Carro – maneira indicada para quem faz uma roadtrip pela Europa ou dedicada a conhecer o interior e o litoral francês. O acesso se dá por estradas conservadas e com ótima infraestrutura. Se vier da Inglaterra, opte pela A1; a A6 é a ideal para os que dirigem saindo da Itália e Suíça; já a A10 é a recomendada para os que partem da Espanha.

VISTO

Não é necessário.

FUSO HORÁRIO

UTC + 1, ou seja, 4 horas a mais que o horário de Brasília. Durante o horário de verão francês (29/3 a 25/10), são 5 horas adiantadas.

MOEDA
Euro é a moeda oficial. Para a cotação oficial, acesse o link do Banco Central.
IDIOMA

Francês. Apesar da fama de não gostarem de falar outra língua, sobretudo a inglesa, não enfrentamos dificuldades nem grosseria quando nos comunicamos com os parisienses em inglês. O ideal é se apresentar na língua francesa e depois perguntar se falam inglês (“Bon jour, pardon, parle anglais? Merci” é uma frase que já ajuda muito). Isso costuma desarmar qualquer francês mal humorado.

QUANTO TEMPO FICAR

Difícil falar sobre quantos dias ficar. Passaríamos, sem exagero, 1 ano em Paris. Gostaríamos de conhecer a cidade nos mínimos detalhes. Mas, como não temos tempo nem dinheiro para esse pequeno “mimo”, procuramos fazer o máximo dentro dos 4 dias que dispúnhamos.

É claro que, se você estiver lá apenas fazendo uma conexão de um dia, não vai se arrepender ao ir do aeroporto para a Torre Eiffel, Avenida Champs Elysèe (com parada que seja, pelo menos, no pátio externo do Museu do Louvre) e Catedral de Notre Dame. Se você viajar para Paris ou em excursão que a inclua, recomendamos – no mínimo – 4 dias. Agora, se der pra ficar mais tempo, tem muita coisa legal que pode te encantar.

IMG_4682

TORRE EIFFEL – PARIS (VISTA DE MONTMARTRE)

COMO SAIR DO AEROPORTO
→ Aeroporto Charles de Gaulle/Orly

Trem (RER)- para quem tem pouca mala, quer pagar barato e encontrar facilidade, é uma ótima opção. A compra de passagem é feita em máquinas amarelas localizadas num saguão indicado pela sinalização Paris by train. Ao adquirir o bilhete (menos de 10€), pegue a linha RER B (o ticket pode ser pedido pelo fiscal do trem; guarde-o). Após aproximados 35 minutos de percurso, você deve sair na estação Gare du Nord, perto do centro turístico de Paris, de onde partem outros trens internacionais, de subúrbio (RER) e metrô.

Vindo do Aeroporto de Orly, pegue a linha RER B ou C. Por um custo abaixo de 7 euros, você chegará na estação acima mencionada em quase meia hora.

Roissy bus- liga a estação Ópera, no centro parisiense (entre as ruas Auber e Scribe), ao Aeroporto Charles de Gaulle. O trajeto dura pouco menos de 1h e vale 11 euros. Das 6h às 20h45, este ônibus sai do aeroporto a cada 15 minutos. De 20h45 à 0h30, são saídas a cada 20 minutos. Ele parte dos terminais 1 e 3, 2A-2C, 2E-2F e 2D.

*Para ir do terminal 2G para o 2F, a dica é pegar o ônibus circular do aeroporto (shuttle) gratuito.

Orlybus – sai da Place Denfert-Rochereau, diante da estação do RER, rumo ao aeroporto de Orly (e vice-versa). Funciona das 5h35 até 23h (partidas em intervalos de 15 e 20 minutos). O percurso dura, aproximadamente, 30 minutos e custa 7,70 €. Mais informações aqui. Ele parte da entrada C (Orly Sul) e da entrada D, no desembarque (Orly Oeste).

Ônibus da Air France (Les cars)uma comodidade para quem chega por um avião da Air France, este transporte confortável percorre as linhas Charles de Gaulle-Orly, Charles de Gaulle-Paris e Orly-Paris, uma excelente opção para quem não está com muita pressa. Seu bilhete pode ser adquirido neste site ou dentro do ônibus, e custa a partir de 12 euros (saindo do Orly) e 17 euros (vindo do Charles de Gaulle).

Os pontos do Les Cars em Paris (com destino ao Charles de Gaulle) estão nas estações Etoile/Champs-Elysées, Porte Maillot, Gare Montparnasse e Gare de Lyon.

Saindo do aeroporto de Orly até Paris, as paradas ficam perto da estação Étoile, Invalides e Gare Montparnasse (Linha 1). Já a linha 3 faz o percurso Orly-Charles de Gaulle (e vice-versa), e custa 21 euros.

Táxi –sempre a opção mais cara e confortável. A distância entre os aeroportos até o centro turístico de Paris é grande, o que torna a corrida dispendiosa. No entanto, se estiver com pressa, ou puder dividir a conta com outras pessoas, considere esta alternativa (a economia com outros meios de transporte pode não valer o sacrifício). Ficam situados nas saídas do andar de desembarque.  Para uma noção de preços e reservas, acesse este link para o Charles de Gaulle ou este atalho para o Orly.

HOSPEDAGEM

Por Paris ser organizada em 20 departamentos (arrondisements), utilize como referência de boa localização para se hospedar os endereços com departamentos de menor número, em virtude de serem os mais próximos do centro (o ponto central é o Louvre – primeiro arrondisement).

Evite locais distantes: o subúrbio parisiense é perigoso, mal cuidado e feio. A economia em pernoitar nessa região não compensa. Sua impressão sobre a cidade será muito prejudicada caso esta seja sua opção de descanso.

Feita esta introdução, indicamos abaixo alguns estabelecimentos bem avaliados por turistas no Booking, com diárias entre R$ 250,00 e R$ 510,00:

Para quem deseja alugar apartamento, casa ou quarto por uma temporada, a dica são as indicações do Airbnb. Para outras alternativas de hospedagem, com levantamento e triagem de sites especializados neste serviço, confira o Trivago.

IMG_4615

MURO EM MONTMATRE PRÓXIMO À ESTAÇÃO DE METRÔ ABASSE – PARIS

O QUE CONHECER

Sempre surpreendente, a capital francesa oferece diversas opções de alto nível para qualquer que seja o público. A Cidade Luz é pródiga em história, cultura, monumentos, jardins, praças, restaurantes e locais de compra, possuindo vários motivos para ser um dos destinados mais visitados do mundo.

Pensando naqueles que já estão de passagens compradas, elaboramos uma lista de pontos turísticos cheia de dicas importantes. Aqui você encontra museus como o Louvre, onde está a famosa Monalisa, de Michelangelo, e o Orsay, instalado em uma antiga estação de trens, onde estão o Autorretrato, de Van Gogh, e as Coquelicots, de Claude Monet.

Torre Eiffel – O mais famoso cartão postal do mundo é parisiense. Foi inaugurado em março de 1889 (após dois anos e dois meses de edificação), pelo engenheiro Gustave Eiffel, por ocasião da Exposição Mundial daquele ano, celebrando o primeiro centenário da Revolução Francesa. Não se trata de uma torre comum ou injustamente valorizada. Quem vai com esse pensamento ou os que viajam até lá já com muita expectativa (qualquer que seja a pré-concepção sobre este marco arquitetônico) fica encantado com a imponência e beleza da construção, seja de dia ou à noite (não deixe de vê-la iluminada de perto! Não deixe!), seja contemplando-a a partir do Campo de Marte ou do Trocadero. Com seus 324 metros de altura e pesando mais de 7 mil toneladas de ferro, ela , certamente, emociona e inspira. Estações de metrô mais próximas: École Militaire (linha 8), se quiser chegar pelo Campo de Marte ou rive gauche/margem esquerda do Rio Sena; ou estação Trocadéro (linhas 6 ou 9), se vier pela margem direita/rive droite do citado rio.

IMG_3823

TORRE EIFEEL – PARIS (FOTO NO TROCADÉRO)

Arco do Triunfo – Erguido a partir de 1806, sob ordem de Napoleão Bonaparte, para simbolizar as vitórias e bravura das conquistas militares francesas, esse icônico monumento, localizado em uma das pontas da Avenida Champs Elysées, foi concluído em 1836 (no reinado de Luís Felipe) e é incrustado por várias esculturas sobre glórias, liberdade e vitórias heroicas ao longo de seus pilares que compõem a estrutura de 50m de altura. É lindo, é histórico, é o mais famoso arco sobre o tema no mundo (há vários outros em diversos países, sobretudo os europeus envolvidos em guerras) e que, por tudo isso, deve ser visitado de dia e de noite. Estação de metrô mais próxima: Champs-Elysées – Clemenceau (linhas 1 ou 13) ou Franklin D. Roosevelt (linhas 1 ou 9).

IMG_3705

ARCO DO TRIUNFO – PARIS

Avenida Champs-Élysées  – considera a avenida mais bonita do mundo pelos franceses, é o endereço mais emblemático e sofisticado de Paris, com inúmeros restaurantes em suas calçadas, confeitarias famosas, lojas de grife e de departamento, hotéis, entre outros. Paraíso para compras e consumo espalhado por quase 2 km de extensão. Destaque para a doceria L’aduree (prove o chocolate quente, tortas, quiches e macarons de lá), loja de maquiagem Sephora, além de tantas outras. Passa pelo Jardim de Touleries (colado com o Museu do Louvre), Praça da Concórdia e pelo Arco do Triunfo. Caminhar por ela é outro programa imperdível na Cidade Luz. Estações de metrô onde descer: Champs-Elysées-Clemenceau (linhas 1 ou 13) ou Concorde (linhas 1, 8 ou 12).

IMG_3699

AVENIDA CHAMPS ELYSÉES – PARIS

IMG_3721

LADURÉE – PARIS

Museu do Louvre – um dos maiores, mais conhecidos  e mais importantes museus do mundo (se não for o maior, mais famoso e importante). Lá são encontrados pinturas, objetos, esculturas, gravuras e outras manifestações artísticas de todas as épocas e civilizações (há sarcófagos do Egito Antigo, esculturas gregas, quadros do Renascimento – é nele que se encontra o original do quadro mais famoso do mundo, a Monalisa, de Leonardo da Vinci -, pinturas impressionistas e cubistas), dos mais renomados autores, organizadas em sessões temáticas ao longo de imensos corredores dispostos em três andares (além do nível subterrâneo).

Uma verdadeira aula de história da arte que, para ser apreciada por completo, demanda dias de visita. A própria fachada externa do museu é um espetáculo. Programa quase que obrigatório na capital francesa. Estações de metrô mais próximas: Palais Royal – Musée du Louvre (linhas 1 ou 7) ou Louvre-Rivoli (linha 1).

20141102_100446

LOUVRE – PARIS

20141102_100939

LOUVRE – PARIS

Museu das Armas (Hotel Nacional des Invalides) – ideal para quem gosta de histórias, peças e obras relacionadas a guerras e à biografia militar e estrategista de Napoleão Bonaparte. Foi inaugurado ao público em 1905, e nele destacam-se, entre outros, objetos de batalhas dos séculos 17 e 18. Caso não seja fã desse tipo de assunto ou esteja cansado de museus ou com pouco tempo, vá para esse lugar para apreciar, de fora mesmo, uma das mais belas fachadas clássicas de Paris. O visual é lindo demais e fica perto da Torre Eiffel. Estação de metrô onde descer: Invalides (linhas 8 ou 13).

Pantheon – edifício monumental em estilo neoclássico, localizado no bairro Quartier Latin, na margem esquerda do Rio Sena – perto da Universidade de Paris (Sorbonne) e do Jardim de Luxemburgo. Seu interior cheio de arcos e círculos decorados reúne os túmulos de heróis franceses, entre generais, políticos, escritores e cientistas. Em sua cripta repousam, entre outros: Victor Hugo, Jean Jaques Rousseau, Louis Braille, Voltaire, Émile Zola, René Descartes, Alexandre Dumas. Estações de metrô mais próximas: Maubert-Mutualité (linha 10) ou Cardinal Lemoine (linha 10).

Museu D’Orsay – fica na beira do Rio Sena, sediado em uma antiga estação de trens parisiense, e também tem uma linda fachada com antenas e um enorme relógio. Inaugurado como centro de artes ao público em 1986, possui entre suas obras mais famosas: Autorretrato de Van Gogh, Noite Estrelada sobre o Ródano (Van Gogh), Os Jogadores de Cartas (Paul Cezanne), As Respingadoras (Millet), A aula de balé (Degas), além de obras primas de Monet, Manet, Renoir, Courbet, Renoir, Gauguin, Signac e outros gênios. Outro ponto turístico extraordinário. Não perca as contas!

Museu Rodin – bem pertinho do Museu das Armas (Invalides), este museu reúne a maior coleção do famoso escultor francês. Aberto em 1919, apresenta obras renomadas como A mão de Deus e O Beijo. No lindo jardim, em meio às lindas roseiras, como O Pensador. Estação de metrô mais próxima: Varenne (linha 13).

Centro Georges Pompidou – se você é apreciador de arte moderna e contemporânea ou quer alternar as artes clássicas com outro estilo de manifestação cultural, esse lugar é a pedida. Do lado de fora, ele já impressiona: os enormes canos coloridos passando pelo esqueleto de um prédio, como se estivéssemos olhando para o interior das paredes e estrutura de um edifício, torna essa fachada absurdamente original (idealizada por Richard Rogers e Renzo Piano), e uma obra de arte em si. Lá dentro você encontrará exposições e objetos relacionados a teatro, fotografia, literatura, cinema e música que despertam sensações bem diferentes.

Catedral de Notre Dame – um dos mais conhecidos exemplares de igreja gótica do mundo. Nela são marcantes os grandes e detalhados arcos de entrada, o pé direito imenso, as enormes rosáceas com vitrais coloridos. Começou a ser erguida no século XII e só foi concluída quase 200 anos depois, nela tendo sido realizada a coroação de Napoleão. Esse cenário da obra literária que virou filme da Disney “O Corcunda de Notre Dame”, de Victor Hugo, localiza-se na Ile de La Cité, acessível por uma linda e tranquila caminhada a partir das margens do Rio Sena, partindo do Museu do Louvre ou do Museu D’Orsay. É possível subir ao topo das suas torres.

Saint Chapelle – duas capelas construídas uma sobre a outra formam essa linda igreja gótica construída na Ile de La Cité, a mando do rei Luís IX, no século XIII, para abrigar a coroa de espinhos de Jesus Cristo. Fica perto da Conciergerie e da Notre Dame, dentro do Palácio da Justiça de Paris, sendo acessada pela entrada lateral deste. Seu andar inferior possui um belo teto em forro azul escuro com pequenas estrelas douradas, sustentados em abóbadas. O andar superior revela um pavimento com vitrais espetaculares por onde quer que você olhe. Vale à pena visitar, ainda que de fora não seja tão atraente. Estação de metrô mais próxima: Cité (linha 4).

IMG_4170

SAINT CHAPELLE – PARIS

Basílica de Sacré-Cœur – essa linda igreja branca (bem mais bonita por fora), de influência romano-bizantina, fica no charmoso bairro de Montmartre – famoso por abrigar incríveis artistas de rua, praças e bistrôs intimistas. Essa igreja, assim como o bairro, fica em uma área mais alta da cidade. Para chegar lá a partir do centro turístico, a caminhada é incrível, mas bem longa, o que pode tornar a ida por metrô (estação Abbesses, linha 12; ou estação Anvers, linha 2) ou táxi convenientes alternativas. Apreciar Paris no fim de tarde no pátio da Sacré-Coeur é um delicioso programa, já conhecido e praticado por muitos parisienses e turistas.

DSC04031

SACRE COÉUR – PARIS

DSC04024

SACRE COÉUR – PARIS

DSC04037

SACRE COUÉR – PARIS

OBSERVAÇÃO: outro local para uma bela vista de Paris é a Torre Montparnass. Do alto de seus 210 metros de altura, observa-se a Torre Eiffel, o Museu do Louvre, a Sacré-Coeur e outros monumentos. Estação mais próxima: Paris Montparnasse (linhas 4, 6, 12 ou 13).

Moulin Rouge -conhecido cabaré da Belle Époque de Paris, com dançarinas de cancan (retratadas pelo pintor Toulouse-Lautrec), inaugurado em 1889, e que serviu de inspiração para o filme de mesmo nome vencedor de Oscar. Localiza-se no bairro artístico e boêmio de Montmatre. Estação de metrô mais próxima: Blanche, linha 2.

Jardim de Luxemburgo – maior parque público da capital francesa. Conta com estátuas, esculturas, fontes (destaque para a Fontaine Medicis) pequenos lagos, quadras de tênis e outras práticas esportivas e o lindo Palácio de Luxemburgo, onde funciona o Senado francês. Fica na margem esquerda do Rio Sena (rive gauche, a mesma da Torre Eiffel, do Panteão e da Universidade de Sorbonne). Caminhando da torre ou do Museu das Armas (Invalides), o percurso é relativamente longo. Estações de metrô mais próximas: Saint-Placide (linha 4) ou Rennes (linha 12) ou Notre-Dame des Champs (linha 12) ou, se for pelo RER, estação Luxembourg.

Jardim das Tulherias (Jardin des Tuileries) – com esculturas, fontes, árvores e flores de variados tipos, essa área verde no centro de Paris serve de linda e imperdível passagem do Museu do Louvre para a Praça da Concórdia. Nele também há bancos e espreguiçadeiras para descansar e só curtir mais belas paisagem na Cidade Luz, além de cafés e barraquinhas ideais para um lanche. Estação: Tulleries

Ópera Garnier – esse lindo prédio clássico, também criado sob ordem de Napoleão (embora inaugurado em 1875), serviu de inspiração para o Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Nele ocorrem espetáculos de dança e balé clássico e contemporâneo, além de shows mais intimistas e outros eruditos, como sinfonias e óperas. Abaixo dele há uma das estações de metrô mais importantes de Paris, por servir diferentes linhas de metrô – 3, 7 e 8 -, dando acesso ao centro turístico para quem está hospedado em bairros mais afastados. A Ópera fica muito perto do Museu do Louvre, da Igreja Madeleine e da não menos incrível Galeria (ou Galeries) Lafayette.

DSC03989

GALERIA LAFAYETTE – PARIS

DSC03988

GALERIA LAFAYETTE – PARIS

Hôtel de Ville – um lindo edifício neo-renascentista onde fica a sede da administração municipal desde 1357. Foi reconstruído após um incêndio provocado ao longo da Comuna de Paris de 1871. Fica perto da Catedral de Notre Dame, de um lado, e do Centro Georges Pompidou, de outro. Estação de metrô mais próxima: Hôtel de Ville.

PRAÇAS

Place de la Concorde (maior praça parisiense, nela foram guilhotinadas diversas personalidades ilustres durante a Revolução Francesa, entre as quais, Luís XVI, Maria Antonieta, Danton, Lavoisier e Robespierre; após ser chamada de Praça da Revolução nos anos do Terror, em 1795 é rebatizada como a conhecemos hoje; possui belas luminárias, fonte e o gigante Obelisco de Luxor, entregue pelo governo do Egito); Place des Vosges (tida por muitos como a mais bela praça parisiense, fica no bairro do Marais, e é a mais antiga praça planejada da capital, de 1612; também chamada de Praça Real, é cercada por prédios com belas fachadas e arcadas, como o Hôtel Pavillon de la Reine e a Maison de Victor Hugo; estações de metrô mais próximas: Bastille, linhas 1, 5 e 8; e Saint Paul, linha 1); Place Vendôme (endereço muito luxuoso do centro de Paris, onde encontram-se renomadas joalherias e grifes como Dior, Boucheron, Chanel, Baccarat e outras; conta também com uma linda arquitetura; fica mais perto das estações Tulleries, Pyramides, mas também é próxima às estações Madeleine, Concorde e Opera); Place de la Madeleine (perto da Praça da Concórdia, com vários tipos de estabelecimentos – barracas e lojas de comida, e grifes conhecidas; estações mais próximas: Madeleine); Praça Igor Stravinsky  (esculturas coloridas e chafarizes compõe a bela fonte central desta praça que fica perto do Centro Pompidou; homenagem ao famoso compositor russo do século XX, Igor Stravinsky).

IMG_3672

PRAÇA DA CONCÓRDIA – PARIS

IMG_3682

OUTONO EM PARIS

PONTES

Pont Alexandre III (logo atrás do Museu das Armas ou Invalides, cruzando o rio Sena até perto do Petit Palais-Grand Palais; construída no estilo Belas Artes, com postes em estilo Art Noveau e estátuas douradas de ninfas e cavalos alados em suas extremidades, homenageando o czar russo Alexandre III, é considerada uma das bonitas e ornamentadas pontes de Paris); Pont des Arts (é onde foram colocados os milhares de cadeados dos casais apaixonados – atitude impossibilitada por determinação do governo francês; liga o Instituto Francês à praça central do Louvre, bem perto da linda Igreja de Saint-Germain-l’Auxerrois e seu enorme e trabalhado campanarário); Pont Neuf (apesar do nome significar “Ponte Nova”, ela é a mais antiga das que cruzam o Rio Sena, e recebeu essa designação por ser a primeira a se diferenciar do estilo medieval; ela cruza a Ile de La Cité na sua parte mais ocidental).

CEMITÉRIOS FAMOSOS

Père Lachaise (verdadeira necrópole de tão grande, lá estão sepultados ilustres como Allan Kardec, Jim Morisson, Edith Piaf, Oscar Wilde, Delacroix; estações mais próximas: Père Lachaise, linhas 2 ou 3, ou Gambetta -linhas 3 ou 3B; Montparnasse (outro lugar gigante onde estão enterradas personalidades como Larousse, Durkheim, Baudelaire, Cícero Dias, Danton, Robespierre, Beckett, Jean Paul Sartre, Simone de Beauvoir, e outros; estações mais próximas: Raspail, linhas 4 ou 6,  ou Gaité  – linha 13.

mapa turistico paris

MAPA TURÍSTICO DE PARIS

DICA IMPERDÍVEL

Passeio de barco pelo rio Sena – incrível maneira de apreciar a cidade sob outro ponto de vista, passando por palácios, museus, igrejas, monumentos e finalizando na Torre Eiffel. A melhor época para fazê-lo é nos meses de maio, junho e setembro, com temperaturas mais amenas e com menos gente. Há vários pontos de saída. Pegamos um próximo à torre, abaixo da Ponte de l’alma, no píer dos Bateaux-Mouches.

DSC04053

BATEAUX – MOUCHES, PARIS

DESLOCAMENTO DENTRO DA CIDADE

Você pode conhecer muita coisa caminhando o que por sinal, é uma delícia em Paris. Mas o metrô ajuda muito. Nele é fácil obter um mapa que ajuda a orientar e descobrir para onde seguir.

mapa-metro-paris-02

MAPA DO METRÔ DE PARIS

CULINÁRIA LOCAL

Separamos uma lista de alguns pratos típicos franceses:

1. Carne de pato – apreciada em diferentes cortes. O fígado (foie gras) desta ave é um prato luxuoso que vem abaixando de preço com o aumento da produção. Seu consumo é tradicional em festividades, como o Natal ou o Ano Novo. A coxa (confit) é normalmente apreciada com batatas temperadas com alho. Por sua vez, o filé (magret) é preparado crocante por fora e rosado por dentro. Assim, como o confit, costuma ser vendido nas brasseries.

Entre os acompanhamentos e temperos tradicionais franceses, destaca-se o canard à l’orange (pato fatiado e que leva no cozimento o caldo de laranja;  nos restaurantes é mais comum o magret com laranja), assim como o pato preparado com azeitonas. Outro destaque é o Parmentier de canard (carne de pato desfiada e temperada com a própria gordura, servida com purê de batata).

2. Batatas – os franceses são apreciadores deste ingrediente em diferentes formas: purê; aligot (creme como o purê, acrescido de queijo do tipo laguiole); gratinadas; rissolées ou sautées (douradas ao alho).

3. Vieiras e lagostas são outras iguarias que os franceses preparam com muito talento, além de servirem outros pratos maravilhosos de frutos do mar, como escargot e mexilhões

4. Carne de cordeiro, cozinhado de diferentes maneiras: cozido por fora e rosado no interior ou assado no forno baixo por 7h(gigot d’agneau); em uma versão mais macia e gorda (épaule d’agneau); feito em pedaços cozidos com legumes de forma lenta (navarin d’agneau)

5. Steak tartare – famoso prato francês feito com carne crua temperada, cortada em pedaços, comumente servida com cebola picada crua ou ovo cru.

6. Crepes – outro prato típico da gastronomia francesa, servido em vários formatos e em locais espalhados por toda a Paris. Alguns são feitos com trigo sarraceno.

7.  Vitelo (ris de veau) – alguns restaurantes franceses servem esse prato, que trata-se da glândula responsável pelo crescimento do boi.

8. Ratatouille – mistura de legumes (ragu de legumes) refogados, a base de berinjela e tomate, normalmente acompanhados de pimentão, cebola e abobrinha.

9. Sopa de cebola

10. Fondue, sobretudo o de queijo.

11. Patês, terrines cogumelos e ovos (preparados de várias maneiras, levando inclusive vinho, cebola e outros ingredientes – omelete baveuse, ovos bénedictine) também são iguarias muito apreciadas na gastronomia francesa.

11. Carne de coelho com mostarda (lapin à la moutarde)

12. Morteau – salsicha peculiar francesa, normalmente servida com lentilhas (petit salé au lentilles).

RESTAURANTES

Falafel da Rue des Rosiers, no bairro do Marais;

Waffle, crepe e cachorro quente nas barracas da Praça da Concórdia;

Chocolate quente, quiches, tortas finas e macarons da Ladurée.

Menu de gastronomia francesa no passeio de bateaux mouche pelo Rio Sena.

Para quem quer saborear em cafés ou bares, circule pelas ruas de Montmartre e do Quartier Latin.

Para todos os gostos é possível encontrar boas opções na Avenida Champs Elysées e no Carrousel do Louvre.

COMPRAS

Galeries Lafayette – uma enorme e lindíssima loja de departamentos francesa, com artigos de luxo a mais acessíveis de várias marcas, com cafés em seu interior, tudo isso em vários andares. Destaque para sua cúpula e arcos super ornamentados. É tão bonita que vale à pena entrar mesmo para quem não pretende gastar nada.

IMG_4233

ÁRVORE DE NATAL INVERTIDA – TETO DA GALERIA LAFAYETTE, PARIS

Au Printemps – perto da anterior, na mesma Boulevard Haussmann, fica essa outra gigante loja de departamento multimarcas (inclusive, Gucci e Valentino). Considerada por muitos como mais sóbria, elitista e menos entupida que a concorrente, além de ter bons restaurantes (há uma L’adurée no primeiro andar e uma padaria de Alain Ducasse no terceiro).

Rue de Rivoli (um dos locais mais famosos de compras em Paris, reúne lojas para todos os gostos, desde grandes com marcas internacionais a pequenas que vendem souvenirs; são mais de 3 km de comércio, iniciados ao lado da Praça da Concórdia, passando pelo Hôtel de Ville e chegando perto da Place des Vosges);

Carrousel du Louvre (no subterrâneo do famoso museu, reunindo  mais de quarenta lojas, como Lacoste, Bose, Apple, entre outras, além de praça de alimentação variada e a pirâmide invertida do Louvre);

Bercy Village (charmoso centro de compras aberto, com lojas instaladas em miniaturas de armazéns em pedra branca, como Dammann Frères, Fnac, Sephora, etc.);

Forum des Halles (shopping com várias opções de compras perto do Centro Georges Pompidou; estação de metrô mais próxima: Les Halles);

La Vallée Village (outlet que fica mais distante, fora de Paris, acessível pelo RER que leva até a Eurodisney; concentra muitas marcas conhecidas: Diesel, Ralph Lauren, Tommy Hilfiger, Timberland, Guess);

Mercado das Pulgas (Marché aux puces – fica na periferia norte de Paris, mais precisamente em Saint Ouen, e reúne em cerca de 10 km lojas de brechó, galerias de arte, barraquinhas com produtos chineses, antiquários, estabelecimentos de design moderno, restaurantes de vários tipos, como hamburguerias e brasseries; programa comum de muitos franceses e turistas);

Passage du Havre (em um prédio histórico de 1845, rua Saint-Lazare, fica essa galeria cheia de lojas de variados tipos, além de cafés e um jardim); Rue du Faubourg Saint-Honoré (ao norte do Arco do Triunfo, pela Avenida Franklin D. Roosevel, fica esta rua comercial com café, livrarias e lojas de famosas grifes: Salvatore Ferragamo, Prada, Valentino, etc);

Saint-German-des-Prés – incrível centro de compras. Há lojas de doces, farmácias, estabelecimentos de grifes famosas, entre outras opções neste bairro agradável repleto de cafés charmoso;

Lojas no bairro Marais, entre outras.

IMG_3700

SEPHORA – CHAMPS ELYSÉES

Além disso, as farmácias de Paris são uma perdição! Marcas como La Roche-Posay e muitas outras são bem mais baratas que no Brasil. Sugerimos que vá até seu(sua) dermatologista e prepare sua lista de compras!

Fora farmácias, existe um mundo de opções na Chans Elysèe você vai encontrar muitas coisas interessantes com preço acessível. A Sephora por exemplo, lá é super em conta!

Difícil resistir! Mas mesmo se não pretende comprar, as lojas são lindas. Se tiver tempo, vale a pena dar uma passeada pelas lojas!

Mas se o que você quer mesmo são as clássicas lembrancinhas, próximo ao Louvre você vai encontrar muitas opções com preço baixo.

VIDA NOTURNA

As opções são várias para curtir a boemia parisiense. Merecem sua atenção os bares, cafés, sexshops e praças movimentadas de Montmartre, principalmente na Boulevard de Clichy. Para curtir seu clima, desça na estação de metrô Pigalle e caminhe pelo bairro.

Outro lugar massa para aproveitar e sentir a noite agitada da Cidade Luz é o Quartier Latin (com opções de bares, pubs, bistrôs e cabarés) e de Saint-Germain-des-Prés (com suas tavernas e bares). São áreas bem movimentadas, com gente se encontrando para ver algum show ou sentar em um pub, café ou para petiscar em mesas nas calçadas.

O bairro do Marais e da Bastille também são muito bons à noite, sobretudo próximo à Praça da Bastilha. Destacam-se os bares das ruas Amelot, Charonne, La Roquette e Lappe.

NOSSA EXPERIÊNCIA

Pra nós é complicado acreditar que tem gente que volta de lá decepcionado (conhecemos amigos que não gostaram da capital francesa). Claro que cada um tem sua opinião, suas expectativas. Agora, procurando entender os motivos para esse ponto de vista diferente do nosso, percebemos que algumas dessas pessoas ficaram hospedadas em locais que não recomendaríamos ou deixaram de aproveitar algumas experiências que o local proporciona. Buscando fazer com que sua opinião seja a melhor possível sobre o lugar, procuramos dar atenção a pontos que podem fazer a diferença na sua viagem.

Viajamos no início de novembro. Ficamos hospedados em um hotel distante do centro, mas colado com a estação de metrô Gallieni (linha 3). Isso é fundamental para circular na cidade e é mais fácil para gostar dela. O metrô de Paris é fácil por algumas estações referirem-se simplesmente ao nome do monumento próximo a elas.

Do hotel fomos de metrô até a estação Ópera. De lá caminhamos para o Museu do Louvre e seu impressionante pátio externo, atravessamos o Jardin de Tulleries, lanchamos um delicioso waffle de chocolate e cachorro quente na Praça da Concórdia (achamos melhores que os de Montmartre) e seguimos pela Champs Elysées (parando na Sephora e na Ladurée, nesta tomando um delicioso chocolate quente) até o lindíssimo Arco do Triunfo.

Saindo deste monumento, caminhamos em direção ao Trocadéro. Após 15 a 20 minutos de caminhada, chegamos no mirante do Trocadéro e de lá avistamos o maior e mais lindo símbolo arquitetônico do mundo: a emocionante Torre Eiffel. Vale muito à pena ver a torre a partir desse local. Isso porque nele há lindas fontes e estátuas, o Rio Sena no meio do caminho e o verde do Campo de Marte por trás da Torre. Cenário incrível.

À noite, passeamos de ônibus pelos pontos principais (destaque para o espetáculo de luzes na Torre Eiffel iluminada, bem como para o Arco do Triunfo), incluindo a Place Vendôme, Madeleine, Champs Elysées, Louvre, Ile de La Cité.

No dia seguinte, fomos para o lindo Museu das Armas (Invalides), Torre Eiffel (desta vez, chegando pelo Campo de Marte; outra linda perspectiva desse monumento impressionante; cuidado com as vendedoras e ciganas deste lugar). Passamos pelo Panteão e nosso ônibus nos deixou no Carrousel do Louvre.

De lá, seguimos a pé pela margem direita do Rio Sena (rive droite). Fazer isso foi uma das melhores coisas durante nossos dias em Paris. Passamos pela Rue de Rivoli, Hotel le Ville, cruzamos a Pont Neuf, entramos na linda Catedral Notre Dame (não subimos a torre), fomos até a Saint-Chapelle e ficamos admirados com a beleza dos vitrais desse local (não pegamos fila alguma para entrar nela). Voltamos pela margem do rio, avistando o Museu D’Orsay, passando pela ponte dos cadeados. Entramos na rua da Ópera e seguimos até as espetaculares Galeries Lafayette. Havia uma torre de natal invertida no topo de seu interior.

Seguimos caminhando pelas ruas parisienses, margeando o rio até chegar na Pont de l’Alma, de onde descemos as escadas até chegar na estação de barcos Bateaux-Mouches. Fizemos o incrível tour noturno de barco pelo Rio Sena, com direito a jantar. Custou em torno de 60 euros. Cara, mas extraordinária experiência. Faríamos novamente. No final do passeio, o barco nos deixou aos pés da Torre Eiffel. Subimos no último patamar (sommet) e vimos Paris iluminada. Muito lindo, mas indicamos essa subida na torre apenas para quem tem esse sonho ou para quem quer jantar ou almoçar em algum dos restaurantes em dois de seus patamares. Na nossa opinião, a vista para a Torre é mais bonita do que a partir dela.

No terceiro dia, passamos a manhã no incrível Palácio de Versalhes. Fomos e voltamos de trem (RER C, amarela – saímos da estação Gare du Champs de Mars Tour Eiffel e desembarcamos na estação Versailles-Chantiers).

Voltamos no início da tarde, pegamos o metrô em direção a Montmartre e descemos na estação Abbesses. De lá, seguimos até um mini parque na Place de las Abbesses, onde há um muro azul escuro pintado em branco com os dizeres “eu te amo” em mais de 300 idiomas e dialetos diferentes. Le Mur des Je t’aime. Muito bacana!  Ali perto pegamos o funicular e subimos até a parte mais alta desse bairro boêmio. Avistamos e entramos na Sacré-Couer, e seguimos pela rua na lateral esquerda da basílica, cruzando as praças com pintores e artistas de rua, além dos charmosos cafés de Montmartre. Na volta, esperamos o por do sol na escadaria da basílica e por entre as grades próximas ao funicular. Descemos a pé pela escadaria e regressamos ao hotel.

Foi corrido, mas foi maravilhoso! Paris conquista a quem fica só um dia. Tivemos a sorte de desfrutar 3 na Cidade Luz, o suficiente para a classificarmos entre os lugares mais lindos que já vimos na vida.

Recomendamos como essencial: Torre Eiffel, Invalides, Arco do Triunfo, Jardin des Tulleries, Champs Elysées, Notre Dame, Saint Chapelle, Museu do Louvre, Sacré-Coeur, Galeries Lafayette. Tente fazer isso caminhando. É a melhor maneira de conhecer e curtir Paris. Apesar de ser uma cidade imensa, o centro turístico é concentrado e pode ser desbravado a pé em um caminhada que dura algumas horas espetaculares.

IMPERDÍVEL

→ Jantar no passeio de barco bateaux mouches, abaixo 3 opções de empresas para sua consulta:

Bateaux Mouches (há passeios mais baratos que não incluem refeição);

Les Bateaux Parisiens (nossa escolha)

Vedettes de Paris

→ Saborear um delicioso doce na Ladurée.

IMG_4256

BATEAUX PARISIENS, PARIS

O QUE CONSIDERAMOS FURADA

Hospedar-se em lugares muito afastados com vizinhança esquisita e distante de estações de metrô.

DICAS

⇒ Procure ofertas de hospedagem que permitam reservas com cancelamento antecipado gratuito. Isso é bom para o caso de você encontrar uma melhor opção depois (ainda antes da data limite para poder cancelar a reserva sem pagar multa).

⇒ Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

⇒ Relacionamento com franceses: apesar da má fama, não tivemos problemas com o trato de nenhum francês. Para diminuir os riscos de grosserias e má impressão sobre o povo parisiense, procure estudar expressões básicas. O simples “Bonjour, comment ça vá? Parle anglais?” (Bom dia, como vai? Fala inglês?) já quebra o gelo e facilita a aproximação, aumentando a chance de uma resposta educada. “Merci”(obrigado), “si vous plait”(por favor), “pardon”(perdão) são palavras que vão te ajudar bastante. Conte com elas!

⇒ Para economizar, faça lanches nas ruas ou compre ingredientes em supermercados para serem consumidos ou preparados em sua hospedagem. Querendo comer em restaurantes sem gastar muito, escolha o menu ou prato do dia.

⇒ No tocante à locomoção, prefira comprar pacotes de viagens ilimitadas em transportes públicos, a depender da quantidade de dias que você ficar. Sai mais barato e é mais prático que comprar bilhetes avulsos a cada vez que você quiser deslocar-se. O ticket para 10 viagens na zona 1 custa 14,10 €, e pode ser combinado com outras modalidades (como funicular de Montmartre, bondes elétricos, ônibus OPTILE e RATP). Para quem vai ficar pelo menos 5 dias na cidade, considere comprar o cartão Paris Visite – viagens ilimitadas por 35,70 € para adultos, pelas zonas 1 a 3.

⇒ Apesar da sugestão anterior, a melhor dica para conhecer Paris é caminhando (ou, como dizem os franceses “flanando”). Perca-se! Faça isso pela margem do Rio Sena. Recomendamos começar o dia na Ile de La Cité, onde a cidade foi fundada. Chegue de metrô na estação Cité (linha 4). De lá atravesse para a margem direita do rio (rive droite), caminhe por ela, parando para olhar e, se quiser, entrar na praças, lojas, cafés e monumentos. Nessa margem fica o Museu do Louvre, o Arco do Triunfo, o Jardin des Tulleries, a Galeries Lafayette, Centro Pompidou. Ande, aprecie, deixe-se levar pelas pontes e paisagens até chegar no Trocadéro. Daí atravesse para a margem esquerda (rive gauche) do Rio Sena, passando pela Pont de l’Iéna. Você chegará na Torre Eiffel. Daí, seguindo por esta margem, você encontra o museu Invalides, museu D’Orsay, Quartel General, Ministério das Relações Exteriores e afastando-se do rio, chega no Jardim de Luxemburgo e Panteão. Tudo caminhando em um dia (claro que não incluindo visitas a museus nem longas paradas para compras).

⇒ Para quem está cansado ou não tem muitas condições físicas para andar, alugue uma bicicleta (Vélib’), ou passeio de guia com segway, ou curta a cidade pelos ônibus turísticos do Hop On Hop Off (leia mais sobre esta alternativa no post PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL), parando no lugar que você quiser, pelo tempo que achar melhor, sem se esforçar muito. A cidade, com exceção de Montmartre e Montparnasse, é plana e perfeita para se deslocar de qualquer formar.

⇒ Para atrações turísticas, compre o cartão Paris Pass, que permitem entradas em monumentos e museus, desconto em lanchonetes e cafés e uso de transporte público, a preços proporcionalmente mais em conta.

⇒ Importante saber que alguns museus principais de Paris têm entrada gratuita no primeiro ou último domingo de cada mês. Louvre (primeiro domingo, entre outubro e março), D’Orsay (primeiro domingo, todos os meses; assim como no  Museu Orangerie). Centro Pompidou: entrada livre para crianças e adolescentes até 18 anos. Caso vá em outros dias que sejam pagos, compre seu ingresso com antecedência nos respectivos sites. Você evita filas e pode conseguir descontos dessa maneira. Além disso, a Notre Dame, Sacré-Coeur, praças e jardins são gratuitos.

Quanto à segurança, importante saber que trata-se de uma megalópole, atraindo pessoas de todos os lugares e condições do mundo para tentarem a vida por lá. Por isso, atenção! Guarde seu dinheiro e cartão em um porta-dólar dentro da calça ou debaixo da camisa. Existem batedores de carteira em pontos turísticos e em estações de metrô. Evite andar na periferia à noite. Não dê muita conversa para quem quer vender algo na rua ou prestar algum serviço ou contar alguma história pedindo sua assinatura. Não há pânico. É mais seguro que muitos lugares no Brasil, mas também não é o centro da paz mundial. Só previna-se e seja prudente.

Gorjetas em restaurantes: não há uma lei exigindo um pagamento padrão de gorjeta. Alguns restaurantes cobram expressamente um percentual na conta. O mais adequado é pagar 1 a 3 euros a mais em restaurantes menos refinados. Nos mais sofisticados, procure deixar 5%. Isso não é obrigatório. Trata-se de sugestão.

 

SEGURO VIAGEM

Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

Leia nosso post sobre  VERSALHES.

IMG_4649

SACRE COUER – PARIS

IMG_4664

MONTMARTRE – PARIS

IMG_3799

TORRE EIFFEL – PARIS

IMG_3920

NOTRE DAME – PARIS

IMG_4077

PRAÇA DA CONCORDIA – PARIS

IMG_4177

VITRAIS DA SAINT CHAPELLE – PARIS

IMG_3837

ARCO DO TRIUNFO ILUMINADO – PARIS

IMG_3869

TORRE EIFFEL ILUMINADA – PARIS

IMG_3967

INVALIDES – PARIS

IMG_4007

INVALIDES – PARIS

IMG_4005

INVALIDES – PARIS

IMG_3968

PONTE ALEXANDRE III – PARIS

DSC03931

INVALIDES COM SOL – PARIS

IMG_4112

RIO SENA – PARIS

IMG_4213

PARIS, FRANÇA

IMG_3732

GUADANAPO LADURÉE – PARIS

IMG_3811

TORRE EIFEEL – PARIS

IMG_3590

MUSEU DO LOUVRE – PARIS

IMG_3588

PARIS, FRANÇA

DSC03982

OPERA GARNIER

IMG_4286

VISTA DO PASSEIO DE BARCO NOTURNO COM JANTAR EM PARIS

IMG_4124

ANDANDO POR PARIS

 ⇒ Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

14 comentários sobre “PARIS

  1. Maria Antonia disse:

    Paris tem um charme só dela, que vai nos encantando à medida que vamos passeando por suas ruas. Adorei, o blog fez um perfeito relato com excelentes fotos e dicas, parabéns a vocês!!!! 👏👏👏👏Encantador!!!! 💝💙💚💛💜💟

    Curtir

  2. Pingback: RIO DE JANEIRO
  3. Viveca Cabral disse:

    Paris é encantadora e cheia de charme em qualquer das estações. Aconselho a todos: vá à Paris pelo menos uma vez na vida. Recarreguem suas baterias com muita cultura e arte. Experimentem um crepe e tomem um café num bistrô observando o vai e vem dos parisienses, as paisagens, ouvindo o idioma. Fazer um passeio de barco no rio Sena seja de dia ou à noite com um jantar é um dos melhores presentes que podem se dar.
    Perfeitas as dicas de vocês.

    Curtir

  4. Pingback: PRAGA
  5. Pingback: LONDRES
  6. Pingback: MALTA
  7. Pingback: COPENHAGUE
  8. Pingback: SÃO PETERSBURGO
  9. Pingback: CESKY KRUMLOV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s