RIO DE JANEIRO

“Cidade Maravilhosa” é um jeito educado de descrever resumidamente o Rio de Janeiro. A principal cidade turística do Brasil e cenário dos cartões postais brasileiros mais conhecidos internacionalmente é deslumbrante, inacreditável.

Trata-se de um local que reúne montanhas, florestas e mar em uma mesma paisagem como pouquíssimos no mundo. A beleza natural do Rio possivelmente deve servir como motivo para o jeito único dos cariocas: de boa conversa e que adoram frequentar botecos na rua ao saírem do trabalho e caminhar/pedalar/andar de skate na praia.

Confira a seguir nossas informações sobre essa encantadora cidade que deve ser visitada por todos pelo menos uma vez na vida.

dsc00374

CRISTO REDENTOR – RIO DE JANEIRO, BRASIL

COMO CHEGAR

A forma mais comum e prática (muitas vezes a mais barata) para chegar no Rio de Janeiro é de avião.

Existem dois bons e reformados aeroportos para entrada na cidade: o Santos Dumont (para voos domésticos procedentes de capitais mais próximas e mais conhecidas, como São Paulo, Belo Horizonte, Brasília) e o Galeão ou Tom Jobim (aeroporto internacional com voos vindos da Argentina, Chile, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Alemanha, França, entre outros, além de capitais brasileiras mais distantes).

Ambos são bem servidos pela AVIANCA, AZUL, GOL e LATAM. O aeroporto internacional opera também voos da LUFTHANSA, ALITALIA, TAP, IBERIA, AIRFRANCE, DELTA, COPA, AEROLÍNEAS ARGENTINAS, EMIRATES, ETIHAD, etc.

Consulte os preços simulando as datas de sua preferência nos sites das mencionadas companhias aéreas ou no DECOLAR. Acompanhe oportunidades de promoção através do aplicativo do Passagens Baratas ou do Melhores Destinos.

Caso prefira ir de ônibus, o Terminal Rodoviário do Rio de Janeiro fica perto da região central da cidade e recebe coletivos vindos de todas as partes do Brasil e até de países fronteiriços, através de diversas empresas (destaques: Itapemirim, Águia Branca, Auto Viação 1001, São Geraldo, Expresso Nordeste, Gontijo, Crucero del Norte, Transnorte). Para compra de passagens online e informações detalhadas sobre a rodoviária, acesse o site oficial através do link acima sublinhado.

Para quem deseja ir de carro, os acessos principais são pelas rodovias: BR-101 para quem vem de Vitória, Salvador, Recife; BR-116 (Presidente Dutra) para quem vem de São Paulo e dos estados da região Sul; BR-356 e BR-040, aos que partem de Belo Horizonte e Brasília.

img_5594

PÃO DE AÇÚCAR – RIO DE JANEIRO, BRASIL

QUANDO IR

Depende do perfil do viajante e, principalmente, de quanto calor ele está disposto a enfrentar. Sem brincadeira, o sol de verão do Rio de Janeiro é dos mais impiedosos que já encaramos. Mesmo sendo a época mais chuvosa do ano (chuvas rápidas ou tempestades no comuns no fim de tarde ou à noite), a sensação térmica em dezembro e janeiro facilmente ultrapassa os 40ºC.

Mas se essa for a única época que você puder viajar ou caso queira aproveitar para conhecer as maravilhosas praias de Copacabana, Ipanema, Leblon, São Conrado, Joatinga, Barra da Tijuca e curtir muitas festas que só acontecem no verão, não hesite em ir nesse período, sobretudo em fevereiro emendando com o Carnaval.

Para os que não gostam de muito calor e também aos que preferem os menores preços da baixa temporada (quase inexistente na cidade) e menor quantidade de turistas e filas nas atrações principais, indicamos por preferência pessoal os meses de maio e junho (outono ensolarado), final de agosto, setembro e outubro (primavera), em virtude das agradáveis temperaturas (entre 18ºC e 25ºC) e do menor índice de chuvas.

CLIMA

Tropical atlântico com estação seca. A temperatura média oscila entre 26ºC em fevereiro e 21ºC em julho. Verão muito quente e chuvoso, outono ensolarado, inverno nebuloso/cinzento, primavera com temperaturas amenas

DDD

21

QUANTO TEMPO FICAR

Qualquer tempo no Rio de Janeiro é bem aproveitado. Caso não tenha muito tempo disponível ou considere cara a hospedagem, um feriadão de 4 dias é excelente para visitar o que a cidade tem de melhor.

Agora, se quiser ir além dos principais pontos turísticos e sentir um pouco o estilo de vida carioca sugerimos 1 semana de estada.

img_20170105_164615_578

PRAÇA MAUÁ E MUSEU DO AMANHÃ – RIO DE JANEIRO

COMO SAIR DO AEROPORTO

Se você chegar pelo Aeroporto Santos Dumont, é possível sair de VLT (veículo leve sobre trilhos), ônibus executivo e táxi/uber.

A estação do VLT fica a uma curta distância do saguão de desembarque do aeroporto. Basta dirigir-se à esquerda assim que sair do aeroporto e seguir as placas. É necessário comprar um cartão para adquirir o passe/crédito para subir nesse veículo. O VLT que sai das imediações do Santos Dumont dirige-se ao centro da cidade e pode ser combinado com o metrô (basta descer na estação Cinelândia, a segunda parada do VLT que sai do Santos Dumont). Importante lembrar que o metrô é pago separadamente e faz a ligação para Botafogo, Copacabana, Ipanema, Leblon, Barra da Tijuca, entre outros pontos de interesse.

Ir de VLT/metrô é a forma mais indicada para quem viaja sozinho ou em casal, com poucas malas e quer gastar menos. Uma importante vantagem é que você evita engarrafamentos. Não aconselhamos o uso do metrô por turistas com mala entre 17h e 19h, pois é a hora que eles ficam lotados de pessoas voltando do trabalho.

Outra alternativa para sair do aeroporto é o ônibus executivo conhecido como “frescão”. Ele tem ar-condicionado, é confortável, tem espaço para malas e raramente fica cheio. Há uma linha que o liga ao aeroporto internacional do Galeão (linhas 2101 e 2145; trajeto que varia entre 45 minutos e 1h20, a depender do trânsito) e outra que faz a ligação até a Barra da Tijuca, passando pelos turísticos bairros da Zona Sul (linha 2018; demora entre 1h e 1h30, sem e com tráfego, respectivamente). As passagens para ambas as linhas custam menos de R$ 20,00. O intervalo entre esses ônibus é de 30 minutos. É operado pela Viação Real (ônibus de cor azul). Confira horário de funcionamento, preços e itinerários atualizados nesse link.

Para quem opta pelo Uber, o ponto de embarque fica no shopping Bossa Nova Mall, a poucos metros à esquerda de quem sai do Aeroporto Santos Dumont. Simule o valor das corridas (que é mais barato que o táxi) nesse link do site oficial. Consideramos a forma mais confortável (e mais barato para quem viaja com mais de duas pessoas) de deslocar-se a partir do aeroporto.

Os táxis comuns ficam concentrados à direita de quem desembarca nesse aeroporto. Evite a fila do táxi especial (mais caro), que fica no meio do saguão de desembarque.

Aos que chegam pelo Aeroporto do Galeão/Tom Jobim, as opções são: BRT (espécie de ônibus que segue por uma linha mais rápida, exclusiva), ônibus executivo e Uber/táxi.

No tocante ao BRT, existe uma estação na porta H do desembarque pelo Terminal 1 e na porta D do desembarque do Terminal 2. Custa menos de quatro reais e é operado pela Transcarioca em duas modalidades: a expressa e a que faz mais paradas (evite esta). Funciona o dia inteiro, mas a compra de passagem só é possível até as 22h.

O BRT é uma boa opção para quem está hospedado na Barra da Tijuca, em Jacarepaguá ou outros bairros da Zona Oeste do Rio. Caso seu destino seja a Zona Sul, é necessário fazer a mudança para o metrô (pago à parte) na estação Vicente de Carvalho do BRT, além de outra baldeação para outra linha subterrânea. Não aconselhamos esse transporte para quem reservou hospedagem em Copacabana, Flamengo, Ipanema, Botafogo, Leblon, Urca, por ser trabalhoso e demandar tempo e indesejados aperreios para quem chega de viagem querendo curtir o destino.

O ônibus executivo (frescão) é operado pela mesma empresa que trabalha no Aeroporto Santos Dumont (Viação Real, de cor azul). Assim: é confortável, tem espaço para malas e ar-condicionado, raramente vai cheio. Existe uma linha que vai até o Santos Dumont (linhas 2101 e 2145) e outra que vai até a Barra da Tijuca, passando pelos famosos bairros da Zona Sul (linha 2018). Para nós, é a maneira mais econômica para quem viaja sozinho ou em casal e dirige-se aos bairros mais turísticos do Rio de Janeiro, custando menos de vinte reais por pessoa. Confira o itinerário e horário de funcionamento atualizado nesse site.

Sobre o Uber, deve-se registrar que sua operação no aeroporto do Galeão é limitada, mas sem riscos. Caso você queira chamar o motorista, marque sua localização em uma avenida fora do aeroporto. Depois, chame o carro e espere o motorista te ligar para combinar o terminal e ponto de encontro (normalmente, no andar do embarque). Caso ele não ligue, entre em contato com o motorista pelo aplicativo. Na dúvida, dirija-se a um balcão de informações dentro do aeroporto (jamais a um taxista) e pergunte para algum atendente sobre o melhor lugar para se encontrar com o Uber. Faça uma estimativa do preço de sua corrida nesse link do site oficial da empresa. É mais confortável que as demais formas de saída do aeroporto e, se viajar em grupo, pode sair mais barato que as outras alternativas.

O ponto dos táxis convencionais fica na saída do desembarque, e é tranquilamente orientado por placas. Caso queira pagar a corrida previamente (maneira segura que te afasta de golpistas), procure os guichês das cooperativas autorizadas Aerotaxi ou Aerocoop. Se tiver filas muito grandes até esses quiosques e quiser pagar no cartão, basta informar ao funcionário do ponto de táxi, visto que a maioria dos táxis que saem do aeroporto aceitam essa forma de pagamento.

HOSPEDAGEM

Por ser a cidade brasileira mais famosa no mundo, com garantia de turistas o ano inteiro, o Rio de Janeiro tem no setor de hotelaria elevados preços, principalmente na Zona Sul da cidade (Copacabana, Ipanema e Leblon). Mesmo assim, pesquisando direitinho, é possível encontrar boas hospedagens a preços moderados, principalmente depois do Carnaval.

Se puder escolher, prefira aquela região ou os bairros de Botafogo, Flamengo ou o Centro. Na última hipótese de bom lugar pra ficar, opte pelo afastado (mas de boa qualidade) bairro da Barra da Tijuca.

Listamos abaixo algumas alternativas de hospedagem bem avaliadas por turistas:

Para outras opções, sugerimos a consulta aos sites do BOOKING, TRIVAGO e/ou TRIPADVISOR. Caso deseje alugar um quarto, uma casa ou um apartamento para uma temporada na cidade, a dica é acessar o site do AIRBNB.

O QUE CONHECER

Cristo Redentor – Cartão postal conhecido mundialmente, fica localizada no alto do Morro do Corcovado (709 metros acima do mar). Foi eleito em 2007 como umas das novas 7 maravilhas do mundo e como parte da paisagem carioca faz parte da lista de Patrimõnio da Humanidade considerado pela Unesco.

A estátua possui 33 metros, fora os 8 metros de pedestal. Seus braços abertos possuem largura de 28 metros e seu peso está acima de 1100 toneladas.

Para chegar, você pode escolher entre as seguintes modalidades: carro, ônibus, táxis, vans não oficiais, vans oficiais e a mais tradicional, trenzinho.

Sobre carro, táxis e vans não oficiais é bom destacar que essas opções possuem acesso apenas até ao Centro de Visitantes e de lá pegar a van oficial. Não há estacionamento para veículos não oficiais no local, o que muitas vezes inviabiliza o acesso de carro próprio.

Indo de ônibus as linhas são: 570, 583 e 584 (para quem vem da Zona Sul), 180 e 422 (aos que partem do Centro).

Se sua opção for pelas vans oficias, você pode escolher 3 pontos de partida diferentes: Copacabana, Largo do Machado ou Barra da Tijuca.

É possível compra antecipada através dos tradicionais trenzinhos que percorrem um trajeto rodeado pela mata e por meio das citadas vans oficiais. São as melhores formas de ter acesso ao monumento por incluírem o deslocamento e a entrada no santuário, além de ser feito com hora marcada.

Para quem deseja comprar o ingresso no dia do passeio, há o Centro de Visitantes das Paineiras, aberto das 8h às 18h. Prepare-se para encarar filas.

Estação de metrô mais perto: Largo do Machado, linha laranja ou verde (precisa completar o resto do percurso com ônibus, Uber ou táxi);

dsc00381

CRISTO REDENTOR – RIO DE JANEIRO, BRASIL

Pão de Açúcar – Um dos mais famosos cartões postais da cidade, junto com o Cristo Redentor. Fica localizado no bairro Urca. Trata-se de um complexo de 3 morros: Morro da Urca, Morro da Babilônia e Pão de Açúcar. Para acesso, utiliza-se o bondinho, o primeiro instalado no país. O local garante uma das mais belas vistas da cidade (para nós é mais bonita que a do Cristo Redentor).

Para compra de ingressos você pode utilizar o site oficial, bem como, consultar valores atualizados e horário de funcionamento.

Estação de metrô mais perto: Botafogo, linha laranja ou verde (precisa completar o resto do percurso de ônibus, Uber ou táxi);

AquaRIO – O aquário Marinho do Rio de Janeiro, localizado no Porto Maravilha em frente aos armazéns 7 e 8, ao lado da praça Mohammad Ali , é considerado o maior aquário marinho da América do Sul.

Funciona todos os dias de 10 às 18, sendo a última entrada permitida às 17 horas.

Para compra de ingressos, que são vendidos conforme disponibilidade no local, você pode se antecipar comprando pela internet nesse link.

Estação de metrô mais perto: Presidente Vargas ou Uruguaiana, linha laranja ou verde (precisa completar o resto do percuso de VLT, Uber ou táxi);

img_5511

AquaRIO – RIO DE JANEIRO, BRASIL

img_20170105_164457_391

AquaRIO – RIO DE JANEIRO, BRASIL

Museu do Amanhã – O prédio sede em si já é uma atração garantida, sendo projetado pelo famoso arquiteto espanhol Santiago Calatrava, sediado na Praça Mauá, vizinho do Museu de Arte Moderna e da Baia de Guanabara.

Sobre as atrações, a proposta reúne arte e tecnologia. Sua exposição principal e principalmente digital, focada em apresentar formas e ideias e não apenas objetos.

Estação de metrô mais perto: Presidente Vargas ou Uruguaiana, linha laranja ou verde (precisa completar o resto do percuso de VLT, Uber ou táxi);

img_5524

MUSEU DO AMANHÃ – RIO DE JANEIRO, BRASIL

Museu de Arte do Rio (MAR) – Vizinho ao Museu do Amanhã, o prédio recebeu premiação em 2013 como melhor construção do ano, oferece salas de exposição com várias peças de arte.

Estação de metrô mais perto: Presidente Vargas ou Uruguaiana, linha laranja ou verde (precisa completar o resto do percuso de VLT, Uber ou táxi);

Painel Etnias – É considerado o maior painel de grafites do mundo. O artista autor é o Kobra. Localizado também no Porto Maravilha, situa-se entre o AquaRio e o Museu do Amanhã, no trajeto do VLT.

Estação de metrô mais perto: Presidente Vargas ou Uruguaiana, linha laranja ou verde (precisa completar o resto do percuso de VLT, Uber ou táxi);

Museu de Arte Moderna – um dos mais belos edifícios culturais do Rio. Nele são realizadas exposições vanguardistas e sensoriais, além de apresentações de artistas conceituados. Com tempo sobrando, não deixe de visitar esse lugar.

Acompanhe a programação, horário de funcionamento e preços atualizados no site oficial linkado no título.

Estação de metrô mais perto: Glória ou Catete, ambos da linha laranja ou linha verde;

Jardim Botânico – É considerado um dos dez mais importantes e abriga diversas espécies da flora do país e também de outros países. Passeio perfeito também para crianças e apreciadores de tranquilidade e natureza.

dsc00419

JARDIM BOTÂNICO – RIO DE JANEIRO, BRASIL

dsc00433

JARDIM BOTÂNICO – RIO DE JANEIRO, BRASIL

Foi fundado em 1808 por D. João VI, príncipe regente na época. Está tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e a área foi definida pela UNESCO como área de Reserva da Biosfera.

Possui orquidário onde é possível encontrar belas orquídeas e outras espécies de flores.

Estação de metrô mais perto: Botafogo, linha laranja ou verde (precisa completar o resto do percuso de ônibus/metrô de superfície sentido Gávea, devendo descer na estação Jardim Botânico; Uber ou táxi);

dsc00451

ORQUIDÁRIO – JARDIM BOTÂNICO – RIO DE JANEIRO

Parque Lage – sua estrutura é de um antigo engenho de açúcar (Brasil Colonial), sendo que na época sua extensão era até a Lagoa Rodrigo de Freitas. O casarão possui piscina com mármores importados da Itália. O lugar oferece uma vista fantástica.

dsc00413

PARQUE LAJE – RIO DE JANEIRO, BRASIL

Outro atrativo do lugar são os jardins, que são parte do Parque Nacional da Tijuca, sendo a área verde e as construções arquitetônicas ao seu redor tombadas pelo IPHAN, como patrimônio paisagístico, ambiental e cultural. Outro atrativo são os 12 tanques, que abrigam peixes e outras espécies.

Funciona diariamente, inclusive feriados, das 8h às 17h, no verão até 18h. Está localizado na R. Jardim Botânico, 414 – Jardim Botânico, Rio de Janeiro – RJ.

Estação de metrô mais perto: Botafogo, linha laranja ou verde (precisa completar o resto do percuso de ônibus/metrô de superfície sentido Gávea, devendo descer na estação Hospital da Lagoa; Uber ou táxi)

Lagoa Rodrigo de Freitas – imensa e linda lagoa formada por rios das encostas vizinhas, fica encravada na Zona Sul da cidade. Seu entorno é muito utilizado pelos cariocas como um lugar excelente para caminhar, pedalar ou andar de pedalinho, fazer piquenique com vista para muita área verde e para o incrível horizonte montanhoso do Rio de Janeiro (tem vista para o Cristo Redentor inclusive). Cercada de muitos bares e clubes (destaques para o complexo gastronômico Lagoon e o café da manhã no Empório Gourmet Show e o rústico restaurante/lounge Palaphita Kitch, de traços amazônicos), é ideal para qualquer período do dia.

No final do ano (principalmente em dezembro), fica ainda mais bonita com a iluminação noturna da árvore de Natal montada sobre a água da lagoa.

Estação de metrô mais perto: Cantagalo, linha laranja (para chegar no destino bastar caminhar em direção à Avenida Epitácio Pessoa);

Catedral Metropolitana de São Sebastião  – Também é conhecida como Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, localizada no centro da cidade e impressiona pelo seu formato cônico. Possui 75 metros e vitrais coloridos. Vale uma visita.

Estação de metrô mais perto: Cinelândia, linha laranja ou linha verde;

img_5576

CATEDRAL METROPOLITANA – RIO DE JANEIRO, BRASIL

Arcos da Lapa – Localizados na Lapa, são a maior obra de arquitetura realizada no país durante o período colonial, funcionavam para trazer água do Rio Carioca para a cidade e hoje são uma atração turística imperdível, rendendo boas fotos.

Estação de metrô mais perto: Cinelândia, linha laranja ou linha verde;

Lapa – região perto do Centro, famosa por bares, pubs, restaurantes e também por abrigar o famoso Circo Voador e a Fundição Progresso (casas de show e apresentações culturais). É o retrato mais famoso para o turista sobre a boemia carioca. Sedia os arcos da Lapa e a escadaria abaixo mencionada. Vale uma visita tanto durante o dia tanto quanto a noite, para curtir a vida noturna da cidade.

Estação de metrô mais perto: Cinelândia, linha laranja ou linha verde;

img_5581

ARCOS DA LAPA – RIO DE JANEIRO, BRASIL

Escadaria Selarón – Fica entre os bairros de Santa Teresa e Lapa (bem próximo aos Arcos da Lapa) e foi decorada pelo artista chileno Jorge Selarón, que a considera uma homenagem ao povo brasileiro.

Estação de metrô mais perto: Cinelândia ou Glória, ambas da linha laranja ou linha verde;

Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Localiza-se na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, é uma ótima opção de passeio juntamente com a biblioteca Nacional e o CCBB por estarem bem próximos. A construção, explicitamente inspirada na fachada da Ópera Garnier, em Paris, é imponente e clássica.

Confira as opções de visita guiada e a programação durante seu período de visita à cidade maravilhosa clicando aqui.

Estação de metrô mais perto: Cinelândia, linha laranja ou linha verde;

Biblioteca Nacional – detentora do sétimo maior acervo literário do mundo (entre bibliotecas públicas), com mais de 9 milhões de itens catalogados, está instalada em um bonito edifício no Centro da cidade, em estilo eclético, misturando elementos da art nouveau e neoclássicos, com ornamentos de renomados artistas do início do século XX.

A nova sede (desde 1910) está localizada na Avenida Rio Branco, forma junto com o Theatro Municipal e o Museu Nacional de Belas Artes um belíssimo e inestimável conjunto arquitetônico na cidade.

O início da concentração de peças aconteceu com a chegada da Real Biblioteca Nacional de Portugal ao Brasil, poucos anos depois do desembarque da família real portuguesa na cidade.

Estação de metrô mais perto: Cinelândia, pela linha laranja ou linha verde

Centro Cultural Banco do Brasil – lindo e amplo espaço cultural e artístico que reúne exposições temporárias, apresentações teatrais, festivais de cinema e shows na região central da cidade (Rua Primeiro de Março, nº 66, Centro), a poucos passos da bela Igreja da Candelária.

Foi criado para ser a sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 1906, abrigando o pregão da Bolsa de Bancos Públicos.Passou a pertencer ao Banco do Brasil na década de 1920 e foi destinado à finalidade atual (fomento de manifestações culturais) em 1989.

Confira os horários de funcionamento, programação e preços dos ingressos  do CCBB nesse link.

Estação de metrô mais perto: Carioca (siga depois pela Avenida Primeiro de Março), linha laranha ou verde;

Maracanã – o mítico estádio de futebol, palco de duas finais de Copa de Mundo, durante muito tempo o maior do mundo. Ainda hoje é o mais importante do Brasil e recebe jogos decisivos e festivos, bem como shows grandiosos de artistas como Paul Mccartney, Rolling Stones e outros gigantes da música mundial. Se estiver lá durante dia sem partida de futebol, não deixe de conhecer o museu do estádio, que permite o acesso ao gramado.

Estação de metrô mais perto: Maracanã ou São Cristóvão, ambos pela linha verde;

Quinta da Boa vista /Museu Nacional /Jardim Zoológico – O lugar foi residência oficial da família real de 1808 até a Proclamação da República. Fica localizada no bairro de São Cristóvão e é um dos maiores parques urbanos da cidade.

O antigo palácio da família real é onde funciona o Museu Nacional. O horário é de de terça à domingo: abertura às 10h e encerramento da entrada do público às 16h. Nas segundas a abertura é às 12h e encerramento da entrada do público às 16h. No verão, existe horário diferenciado.

Estação de metrô mais perto: Maracanã ou São Cristóvão, ambos pela linha verde;

Floresta da Tijuca – faz parte do Parque Nacional da Tijuca e é a quarta maior área verde urbana do país. O espaço é bem amplo, com trilhas, cachoeira, córrego, capela, morros e grutas. Excelente programa para quem quer fazer piquenique, caminhar ao ar livre e ter contato com a natureza. Para chegar, os ônibus indicados são: linhas 301, 308, 333, 309 e 345. Querendo ir de carro ou de bicicleta, suba a Estrada do Alto da Boa Vista (tanto em direção à Avenida Edson Passos, na Barra da Tijuca, quanto em direção à Estrada das Furnas, na Tijuca) até chegar na Praça Afonso Vizeu;

Vista Chinesa – em um pavilhão de estilo oriental (construído em 1906 para homenagear os chineses que trouxeram a cultura do chá) fica um dos mais espetaculares mirantes do Rio de Janeiro, de onde é possível observar o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, o Morro dos Dois Irmãos, a Lagoa Rodrigo de Freitas e o mar da Zona Sul carioca. Fica dentro da Floresta da Tijuca (endereço: Estr. da Vista Chinesa, 1294 – Alto da Boa Vista). Para quem vem de Botafogo, Ipanema, Copacabana, o melhor é subir pela Rua Pacheco Leão. Aos que vêm da Tijuca e da Barra, a melhor forma é pela Estrada das Furnas ou pela Estrada Alto da Boa Vista.

Feira de São Cristóvão/Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas – pavilhão que reúne galpões e estandes que promovem a cultura e comércio nordestinos, com venda de objetos, comidas e lembranças da região Nordeste do Brasil, além de vários shows de bandas de forró, repentistas, maracatu, entre outros ritmos daquela incrível parte do Brasil.

Estação de metrô mais útil: Estácio, linha laranja (precisa completar o percurso com a integração do ônibus 209 A – Estácio Caju São Cristóvão -; Uber ou táxi);

Parque Olímpico – local principal das belas, modernas e sustentáveis instalações construídas para a realização de grande parte das competições esportivas das Olimpíadas de 2016.

Endereço: Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ, 22775-039. Telefone: (21) 2016-2016.

Estação de metrô mais perto: Jardim Oceânico, da linha amarela (precisa completar o percurso por ônibus, Uber ou táxi);

Praias – uma das melhores atrações na cidade. Realmente imperdível. De cor muito clara e temperatura fria, as mais famosas são as de Copacabana, Ipanema, Leblon, mas outras ótimas são as da Barra da Tijuca e a escondida Praia da Joatinga, muitas delas com lindas montanhas delimitando sua extensão nas pontas (nesse quesito, destaque para a do Leblon e para a do Leme, embora a de Ipanema e de Copacabana rendam vistas incríveis).

Reserve um tempo para curtir esse orgulho carioca e caminhar/pedalar pelo agradável calçadão. Lembrando que o pôr-do-sol de Ipanema é reconhecido internacionalmente e realmente merece ser apreciado (muitos, inclusive, reúnem-se na pedra do Arpoador – na ponta esquerda de Ipanema, sentido Copacabana – para aplaudir o crepúsculo).

Há vários quiosques, estátuas de artistas consagrados (poeta Carlos Drumond de Andrade, cantor e compositor Tom Jobim, entre outros), postos para alugar stand-up paddles, caiaques e outras atividades. Passear pelas praias do Rio, seja de que jeito for, sempre rende belas lembranças.

Estação de metrô mais perto: várias. Para Ipanema (estação General Osório, da linha laranja; ou estação Nossa Senhora da Paz, linha amarela); para Copacabana (estações Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos ou Cantagalo, todas pela linha laranja); para Leblon (estação Jardim de Alah ou, melhor ainda, estação Antero de Quental, ambas pela linha amarela); para Barra da Tijuca (estação Jardim Oceânico, linha amarela).

15965181_1627837090844545_2142362735874178412_n

PRAIA DE IPANEMA – RIO DE JANEIRO, BRASIL

DESLOCAMENTO DENTRO DA CIDADE

Esse tópico é diretamente relacionado com o local em que você está hospedado, daí a importância crucial de sua pousada/hotel/albergue.

Dito isso, cabe deixar bem claro que alugar um carro e dirigir pelo Rio de Janeiro não é uma boa ideia. A cidade é enorme (a segunda maior do Brasil) e é marcada por gigantescos engarrafamentos. Evite esse stress. Opte por alguma das alternativas descritas a seguir.

No geral, caso você esteja instalado nos bairros da Zona Sul ou Botafogo, Flamengo, Centro ou Barra da Tijuca, dá para visitar muita coisa a pé, principalmente caminhando entre Copacabana, Ipanema e Leblon.

Além disso, o Rio de Janeiro é muito bem servido de ônibus. Há diversas linhas e que circulam com bastante frequência entre os pontos de interesse da cidade, normalmente indicados no letreiro dos coletivos (ex: Leblon, Ipanema, Botafogo, Urca; para o Cristo Redentor, suba nos ônibus no sentido “Cosme Velho”). Consulte os números das linhas, terminais e itinerário nesse link (para áreas turísticas, os ônibus mais comuns são os correspondentes aos terminais “Centro/Procópio Ferreira”, “Cosme Velho” e “Barra da Tijuca/Alvorada”). Sobre preço atualizado, acesse aqui.

Outra forma barata de se deslocar no Rio é através de metrô. São apenas três linhas, o que facilita a movimentação pela cidade: Linha 1 (laranja), Linha 2 (verde) e Linha 4 (amarela). As praias da Zona Sul, o Centro, a Lapa, o Maracanã, a Barra da Tijuca possuem estações próximas. Para ir até o Cristo Redentor, a estação mais perto é a Largo do Machado (linha 1 ou 2), de lá complemente a viagem com o ônibus integração no sentido Cosme Velho e desça em frente à Igreja de São Judas Tadeu. Para ir até o Pão de Açúcar, a estação mais próxima é a de Botafogo (linha 1 ou 2), de lá pegue o ônibus integração no sentido Urca. Consulte esse mapa interativo para saber a estação que fica mais perto do seu ponto de interesse. Para saber o valor atual da passagem, clique aqui.

Para ter acesso à área revitalizada do porto da cidade (Porto Maravilha), com os ótimos museus e o AquaRIO, outra boa opção – confortável e alheia aos engarrafamentos – é o já mencionado VLT. (para aquelas atrações, desça na estação “Parada dos Museus” ou “Utopia AquaRIO”).

Outra boa alternativa, principalmente para quem viaja em casal ou em grupo, é deslocar-se através do serviço do Uber. Se você estiver nos bairros indicados no tópico Hospedagem (sobretudo se eles forem da Zona Sul ou da região central), as corridas para os pontos turísticos mais importantes não serão caras e você ainda contará com um conforto e praticidade incomparáveis. Faça uma estimativa do preço de sua corrida nesse link do site oficial da empresa. Prefira o Uber aos táxis e indique corretamente o endereço que pretende ir. Aqueles são mais baratos e o serviço é mais confiável. Só circule de táxi caso conheça o taxista ou ele tenha sido indicado por alguém conhecido seu (é muito comum taxistas enrolarem os turistas, fazendo percursos desnecessários para tornar mais cara a corrida até o destino desejado).

Preocupada com o seu potencial turístico, a cidade do Rio de Janeiro também possui os famosos ônibus turísticos no estilo Hop On Hop Off, em que você circula pelos vários pontos conhecidos e pode desembarcar para conhecê-los e subir no ônibus seguinte quantas vezes você quiser durante um dia. O ônibus é colorido e identificado como Sightseeing Rio da Visit.Rio. Apesar de esta modalidade ainda precisar de muitas melhorias (como não haver parada na base do Cristo Redentor), haja vista que começou a funcionar no final de agosto de 2016, é uma boa oportunidade sobretudo para quem não tem muito tempo para conhecer a cidade ou quer ter uma noção inicial das localizações das atrações para aprofundar-se em outros dias. Confira as paradas e os preços atualizados aqui.

img_5562

VLT E PAINEL ETNIAS – RIO DE JANEIRO, BRASIL

CULINÁRIA LOCAL

A cidade destaca-se por misturar os ingredientes, pratos e bebidas tipicamente brasileiras (feijoada, caipirinha, espetinhos, cozidos, galetos, bife com fritas) com a fortíssima influência da culinária portuguesa (ótimos bolinhos de bacalhau, peixes, caldo verde, doces). Daí a presença constante de opções como sardinhas, língua, rabada e bife de fígado nos cardápios dos restaurantes cariocas.

Um prato originário do Rio de Janeiro é o “filé a Oswaldo Aranha”, que mistura filé com alho frito, batatas portuguesas, farofa de ovos e arroz branco. Outro hábito carioca é lanchar bolacha Globo com Mate.

Dito isso, não se deve ignorar a impressionante variedade de restaurantes de várias bandeiras no Rio (sobretudo, franceses), demonstrando seu indiscutível caráter de cidade internacional.

RESTAURANTES

Não faltam opções excepcionais para todos os gostos e bolsos. Há os maravilhosos botecos da Lapa, do Centro, de Botafogo e da Zona Sul, com aperitivos tradicionais e criativos. A vibe da cidade, cheia de pessoas frequentando a rua, saindo com amigos para dividir uma refeição ou uma cerveja em mesas montadas nas calçadas ajuda muito a tornar ainda mais saborosa a experiência.

Sem embargo, são inúmeros os restaurantes refinados de alta gastronomia com menus que dão fome até em quem acabou de comer, com invenções e pratos super elaborados e elogiados, em ambientes sofisticados.

A seguir, algumas opções muito indicadas por sites especializados:

  • Lasai (restaurante moderno, sem opção a la carte, mas com menus divididos em várias etapas com diferentes sugestões; fica em Botafogo);
  • Laguiole (fica no Museu de Arte Moderna da cidade; restaurante contemporâneo muito premiado; fica no Parque do Flamengo);
  • Satyricon (um dos mais deliciosos restaurantes de frutos do mar da cidade, com peixes e crustáceos expostos e frescos, pescados com anzol e não rede; fica em Ipanema);
  • CT Boucherie (o restaurante especializado em carnes do famosos chef francês Claude Troigros; destaque para a fraldinha e para o petit gateau; fica no Leblon);
  • Irajá Gastrô (em um ambiente pequeno e aconchegante, no estilo parisiense, são servidos pratos que variam a depender do dia da semana; destaque para o cordeiro, costelinha e sobremesas; fica em Botafogo);
  • Roberta Sudback (restaurante de uma das melhores chefs brasileiras, com ingredientes do dia a dia servidos em combinações inventivas; fica no bairro do Jardim Botânico);
  • Confeitaria Colombo (casa tradicionálissima da cidade, com ótimos cafés, doces e salgados, além de bons pratos no almoço, de variados preços; há uma unidade no Centro e outra próxima ao Forte de Copacabana);
  • Filé do Lira (restaurante bom e barato, com pratos executivos de até R$ 25,00 no Leblon);
  • Restaurante Adriano (ótimas feijoadas, frutos do mar excelentes, frangos grelhados e filés com batatas fritas a preços muito bons e muito bem servidos, em um restaurante fundado em 1950 com cardápio inalterado; fica em Botafogo);
  • Pavão Azul (espetaculares bolos de bacalhau, conhecidos como pataniscas, e um ótimo e farto arroz de camarão atraem cariocas e turistas a esse restaurante há mais de meio século; fica em Copacabana).

Outras boas opções econômicas: Vegana Chácara (em Botafogo), Forneria Santa Filomena (na Tijuca), hamburgueria Eclipse (em Copacabana), hamburgueria e pizzaria Sociedade Secreta (em Botafogo), mexicano Azteka (em Ipanema).

COMPRAS

Apesar dos elevados custos em vários segmentos na cidade, é perfeitamente possível comprar roupas e lembranças sem gastar muito no Rio de Janeiro.

Os destaques ficam para os shoppings Botafogo Praia Shopping, Shopping Leblon, Barra Shopping e Shopping Rio Sul, com lojas de grifes conhecidas com artigos de diferentes preços.

Para quem quer comprar em lojas de rua, nossa sugestão fica para as ruas Visconde de Irajá e Garcia d’Ávila (ambas em Ipanema), com marcas conhecidas, e no edifício número 33 da Rua Santa Clara (em Copacabana), com lojas menos famosas, mas que vendem produtos de bom gosto. Outro lugar imperdível é a SAARA, associação de lojistas que vendem lembranças e bugingangas em ruas do Centro do Rio (Rua da Alfândega, Rua dos Andradas e Rua Buenos Aires, perto da estação de metrô Uruguaiana).

Aos que gostam de feiras, boas opções são a Feira Hippie que acontece aos domingos na Praça General Osório (em Ipanema), a Feira de Antiguidades da Praça XV (aos sábados) e a Feira de São Cristóvão (com itens que remetem às tradições nordestinas).

VIDA NOTURNA

Ao mesmo tempo e na mesma intensidade que o carioca é praieiro, ele é festivo. A beleza da cidade atrai tanta gente de fora e orgulha tanto os nativos que o clima de confraternização e energia positiva é impressionante, sem igual no Brasil. Toda essa sensação boa é traduzida na imensa quantidade de casas de show, baladas, bares e botecos no Rio.

Os melhores bairros para curtir a noite são a Lapa, a Barra da Tijuca, Botafogo e Ipanema. Elencamos abaixo as mais elogiadas opções:

  • Barra Music (o “Maracanã das boates” de tão gigante; procure ir no sábado; fica na Barra da Tijuca);
  • Circo Voador (shows emblemáticos e bandas tradicionais e também do cenário independente com público cativo; uma verdadeira instituição carioca; se estiver rolando um show na vizinha Fundição Progresso, aproveite para fechar a noite com chave de ouro fica debaixo dos Arcos da Lapa);
  • Baixo Gávea (ponto de encontro de torcedores e jovens após jogos de futebol; ótimo para bater papo tomando caipirinhas ou cervejas; ; fica na Praça Santos Dumont, na Gávea);
  • Jobi (com charme único e bem perto da praia, esse conhecido bar reúne muita gente dentro e em mesas montadas na calçada; fica no Leblon);
  • Trapiche Gamboa (para quem quer ouvir um excelente samba de raiz e comer deliciosos bolinhos de bacalhau; fica na Praça Mauá, na Rua Sacadura Cabral, nº 155);
  • Pedra do Sal (clássico cenário que já recebeu monstros como Pixinguinha e Donga; hoje continua sendo um lugar que mistura cultura e história, com samba de altíssimo nível, em um ambiente com grafites e pinturas no chão e nas paredes; vá no fim de tarde da segunda-feira; fica no Morro da Conceição, perto do Largo da Prainha, na zona portuária do Rio);
  • Rio Scenarium (reduto de muitos turistas que querem conhecer um espaço com ambientes ecléticos, confortável, amplo, divertido e com boa música – samba, pop, MPB -; pavilhão cultural que fica na Lapa);
  • Teatro Odisséia (festas malucas com jovens alternativos que curtem rock, indie, música eletrônica em um casarão de três andares do século XIX na Lapa);
  • La Paz (no maior estilo de clube britânico dos anos 90, com festas que viram madrugada em espaço amplo dividido em três andares, ao som de hip hop, eletrônico, pop, rock e, nos domingos, forró; fica na Rua do Rezende, no bairro da Lapa/Cinelândia);
  • Baile Charme do Viaduto de Madureira (espaço simples, mas amplo e urbano, que reúne pessoas a fim de dançarem passos sincronizados de funk, black music, R&B e hip hop, numa pegada bem diferente do samba e baladas eletrônicas, revelando mais um forte traço da cultura carioca; fica sob o Viaduto Prefeito Negrão de Lima, na Zona Norte da cidade e a estação de metrô mais perto é a Madureira);
  • 00 (boate e restaurante dentro do Planetário, com iluminação elegante e mobília sofisticada; público bem vestido que quer curtir a noite e desfilar; leve identidade; fica na Gávea);
  • Cobal (o espaço que abriga feira, lojas e restaurantes durante o dia transforma-se em um ótimo ponto de encontro na noite do Rio, com bares que servem ótimos petiscos e bebidas geladas; fica entre Botafogo e Humaitá, na Rua Voluntários da Pátria, nº 446);
  • Comuna (edifício amplo, com espaço para exposições, galerias de arte, boutique, bar com coquetéis criativos e ótimos hamburguers e uma boate no segundo piso, divididos com muito charme e sem ser pretensioso; uma das melhores baladas da cidade; fica em Botafogo).
NOSSA EXPERIÊNCIA

Fomos ao Rio de Janeiro várias vezes, graças a Deus e aos familiares que temos por lá! Todas foram incríveis, mesmo repetindo pontos turísticos em algumas delas.

Fomos no forte verão; assistimos ao melhor Reveillón das nossa vidas; fomos também no Carnaval; estivemos lá em outubro e em novembro. Se puder, não deixe de ir à virada do ano nas areias de Copacabana ou no alto do Morro da Urca.

Em quase todas as oportunidades, ficamos na casa dos nossos parentes em Botafogo ou em Jacarepaguá, mas também já dormimos em albergue em Ipanema e também em Botafogo.

Na maioria das situações, saímos do Galeão ou do Santos Dumont através dos ônibus executivos (frescão) com muita facilidade. Se não gostar dessa maneira, vá de VLT (se chegar pelo Santos Dumont) ou de Uber até sua hospedagem.

Caminhamos entre o Centro, a Lapa, a Escadaria Selaron, o AquaRIO e a Praça Mauá com seus novos museus; também percorremos a pé o calçadão Leblon/Ipanema/Copacabana, passando pelo Arpoador e pela Lagoa Rodrigo de Freitas.

A não ser quando saímos de Jacarepaguá, jamais pagamos muito caro em táxis ou Uber. Circulamos bastante em ônibus (nunca de noite) e de metrô, sem enfrentar qualquer problema de deslocamento. Indicamos ônibus para circular durante o dia e Uber durante a noite (e nos dias em que o ônibus demorar a passar).

Deve-se registrar que nunca fomos assaltados nem sofremos qualquer tipo de violência na cidade. Basta evitar as áreas mais perigosas e ficar sempre atento e discreto com os seus pertences.

Adoramos a vida noturna da cidade e a alegria das pessoas nas ruas e bares com seus amigos, todos de roupas leves e sandálias ou saindo do trabalho, curtindo a vida nos espaços públicos.

Consideramos passeios imperdíveis: visita ao Cristo Redentor e ao bondinho do Pão de Açúcar; caminhada ou pedalada na orla de Ipanema, de Copacabana e na Lagoa Rodrigo de Freitas; assistir ao por do sol no Arpoador ou na mureta da Urca; curtir a noite carioca na Lapa ou em algum boteco na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, ou em Ipanema/Copacabana; ir ao Jardim Botânico e ao Parque Laje; andar pelo Boulevard Olímpico entre o AquaRIO e a Praça Mauá, entrar no Museu do Amanhã e no Museu de Arte do Rio.

Se ainda tiver tempo, outras atrações que sugerimos: visita ao Maracanã e à Floresta da Tijuca, banho de mar na praia de Joatinga e, se tiver também coragem, voar de asa delta saltando da Pedra da Gávea.

Consideramos o Rio de Janeiro a cidade mais bonita do Brasil e uma das mais bonitas (certamente no top 5) cidades que visitamos no mundo. Dá vontade de voltar pra lá todos os anos. Visite esse lugar e conclua por si só se exageramos.

img_20170105_164242_376

ESCADARIA SELARÓN – RIO DE JANEIRO, BRASIL

DICAS

⇒ Fique atento a seus pertences. Procure levar um porta-dólar ou qualquer tipo de pochete e guardar por dentro da roupa (na altura da cintura) para evitar furtos e violências. Mesmo não frequentando as áreas “barra pesada” da cidade, deve-se tomar considerável cuidado nas praias e nos transportes públicos. Redobre a atenção com celular, cartão e dinheiro. Não ande como se estivesse com uma placa “sou turista”. De noite, prefira transitar por Uber ou táxi confiável.

⇒ Procure iniciar seus deslocamentos fora da hora do rush (períodos de maior fluxo de carros e, consequentemente, engarrafamentos e stress).

Compre os ingressos pro Cristo Redentor e pro Pão de Açúcar antecipadamente (pelos sites oficiais). Evite as gigantescas filas que se formam para quem deixa para comprar na última hora.

Vá ao Cristo Redentor e ao Pão de Açúcar o mais cedo possível (de preferência, em dias diferentes), mesmo com ingresso já garantido. Isso ajuda a evitar a maior concentração de turistas e a curtir as paisagens e os monumentos sem tanta agonia e aperto.

⇒ Se puder, cadastre-se no site das bicicletas rotativas e pedale pela orla de Copacabana, Ipanema e Leblon, além de dar uma volta pela Lagoa Rodrigo de Freitas. A sensação é de um bem-estar incrível.

⇒ Sobrando um tempo, faça um piquenique no Parque Laje e aproveite para conhecer o Jardim Botânico.

⇒ Caso viaje no final do ano (a partir da última semana de novembro), não deixe de ir à Lagoa Rodrigo de Freitas à noite para olhar a sempre espetacular árvore de Natal montada sobre a água.

⇒ Viu o que mais queria visitar e ainda tem dias disponíveis? Aproveite para ir de ônibus ou alugue um carro para conhecer as belas praias da região dos lagos (Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio) ou da costa verde (Angra dos Reis, Ilha Grande e Paraty) ou mesmo, principalmente no inverno, a linda região serrana (Petrópolis e Teresópolis). O Estado mantém o alto nível de sua capital.

CURIOSIDADES

É a segunda metrópole com maior número de habitantes do Brasil, com 6,5 milhões de pessoas (só perde para São Paulo).

→ O nome Rio de Janeiro surgiu de um possível equívoco do navegador português Gaspar de Lemos que chegou na Baía de Guanabara em janeiro de 1502 e acreditou tratar-se da foz de um rio. Esse suposto erro, para muitos historiadores, não passa de uma lenda, haja vista que muitos navegadores do século XVI chamavam rio vários tipos de concentração de água.

→ Apesar de os portugueses terem sido os primeiros a chegar, os franceses foram os primeiros exploradores que se estabeleceram na cidade (com a fundação do Forte de Coligny, em uma das ilhas da Baía de Guanabara, pelo aristocrata francês Nicolas de Villegagnon, em 1555, a mando do rei Henri II, em um período histórico no qual o Rio de Janeiro era associado à colônia de “França Antártica”). Até hoje a Marinha preserva o nome da ilha como Ilha de Villegagnon como alusão a seu primeiro ocupante.

É a cidade mais visitada da América Latina e do Hemisfério Sul.

Foi capital do Brasil entre 1763 e 1960, ano em que essa condição foi transferida para Brasília.

→ O Rio de Janeiro recebeu o status de metrópole em 1808, com a chegada da família real portuguesa, que fugiu de Portugal temerosa com a invasão das tropas de Napoleão por não ter rompido laços comerciais com a Inglaterra (histórica rival da França).

→ Em 2007, o Cristo Redentor foi eleito uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Foi eleita pela revista Forbes, em 2009, como “a cidade mais feliz do mundo”.

→ Copacabana significa “mirante azul”, na língua quíchua. Sua praia foi eleita pelos leitores do site AskMen como a mais bonita do mundo.

→ Ipanema foi escolhida em 2009, no concurso World Travel Awards, como a praia mais bonita do continente.

→ Também em 2009, o citado concurso elegeu o Rio de Janeiro como o melhor destino da América do Sul.

→ O site de pesquisa “The Blue Sky Explorer” elaborou um estudo no qual foi apontado que o céu do Rio de Janeiro é o mais azul do mundo, superando 18 concorrentes de seis continentes.

→ A Biblioteca Nacional, localizada no Rio de Janeiro, reúne o sétimo maior acervo do mundo e o maior da América Latina.

→ A Baía de Guanabara possui 100 ilhas.

O calçadão que contorna a Lagoa Rodrigo de Freitas possui o maior centro gastronômico ao ar livre da América Latina, com mais de 25 quiosques que concentram diferentes bares e restaurantes.

→ A cidade possui, pelo menos, uma favela para cada bairro residencial urbanizado.

→ O Morro do Pão de Açúcar é uma rocha única datada de mais de 600 milhões de anos. Esse cartão postal foi homenageado pelo cientista da NASA, Paulo Souza, que batizou uma rocha de Marte com o nome Pão de Açúcar.

→ A Ponte Rio-Niterói é uma das mais extensa do mundo, com mais de 13 km de comprimento.

→ A cidade é berço de esportes como frescobol (de 1940), do futevôlei e do vôlei de praia.

→ O maior público histórico em uma partida de futebol é do Maracanã, na final da Copa do Mundo de 1950, contra o Uruguai (que venceram a partida por 2×1 e se sagraram bicampeões). Na ocasião, quase 200 mil pessoas estavam presentes.

img_55291

MUSEU DO AMANHÃ – RIO DE JANEIRO, BRASIL

 

 

img_5517

PRAÇA MAUÁ E MUSEU DE ARTE DO RIO (MAR) – RIO DE JANEIRO, BRASIL

img_5532

MUSEU DO AMANHÃ – RIO DE JANEIRO, BRASIL

img_5549

PAINEL ETNIAS – RIO DE JANEIRO, BRASIL

img_55611

PAINEL ETNIAS – RIO DE JANEIRO, BRASIL

img_5562

PAINEL ETNIAS E VLT – RIO DE JANEIRO, BRASIL

img_5570

PAINEL ETNIAS – RIO DE JANEIRO, BRASIL

img_5577

CATEDRAL METROPOLITANA – RIO DE JANEIRO, BRASIL

img_5611

CRISTO REDENTOR VISTO DA RUA SÃO CLEMENTE (BOTAFOGO) – RIO DE JANEIRO, BRASIL

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

11 comentários sobre “RIO DE JANEIRO

  1. Viveca Cabral disse:

    O Rio de Janeiro é a cidade que mais representa o jeito brasileiro: irreverente e plural. Circundada por belezas naturais e povoada por pessoas de todos estados brasileiros que deixam suas marcas e influências. Cristo caprichou nesta cidade tão cheia de detalhes e beleza.

    Curtir

  2. Pingback: FLORIANÓPOLIS
  3. Carol Andrade disse:

    Vou ao Rio de 30.04 a 04.05, já sei de onde vou montar meu roteiro rs Parabéns pela iniciativa, excelentes dicas e as fotos estão sensacionais. Uma dúvida: acha válido ir ao mirante do Morro do Cantagalo?

    Curtido por 1 pessoa

  4. conhecendolugaresblog disse:

    Que coisa boa, Carol! Obrigado pelo comentário. Apesar de o Morro do Cantagalo ser uma área pacificada, não me aventuraria a ir lá. Com o tempo que você tem, visite outros mirantes mais famosos, como o Cristo Redentor, Pão de Açúcar, a Vista Chinesa, Pedra da Gávea. Outro excelente local – cada vez mais na moda – para lindas fotos do Rio de Janeiro é a vista a partir da Praia de Icaraí, em Niterói (perfeito para o por do sol).
    Você pode chegar em Niterói de barca ou de táxi/uber ou de ônibus. A barca é a forma que mais recomendo por ser mais diferente, além de ser barata. Basta você se dirigir até a estação que fica na Praca 15, perto da Avenida Rio Bramco, na cidade do Rio de Janeiro mesmo (pra chegar nessa estação, o ônibus 130 passa por Ipanema e leva até lá; além de tantos outros ônibus; ou você pode ir até a estação da barca através do metrô, descendo na Estação Carioca).
    Quando fizemos a travessia de barca, a passagem custava menos de 5 reais, cada trecho que demora 20 minutos. Você chegará na Praça Arariboia, em Niterói. De lá você pode pegar os ônibus 703D, 709D, 750D, 751D, 760D, 775D, 1750D até chegar na Praia de Icaraí. Há ônibus que saem da cidade do Rio de Janeiro para essa praia (ônibus da linha Charitas-Ipanema), que permite uma visão panorâmica da silhueta das montanhas e da Baía de Guanabara.

    Curtir

  5. Pingback: CHAPADA DIAMANTINA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s