CAYO LARGO

Apesar de Varadero (que é linda, por sinal!) quase monopolizar a fama litorânea de Cuba, os nativos reconhecem Cayo Largo como o local de mares mais bonitos do país.

Não é para menos: banhada pelo Caribe (Varadero é tecnicamente banhada pelo Oceano Atlântico), Cayo Largo possui um estilo mais “selvagem”, desconhecido, com muito menos turistas, casas, hotéis e movimento, uma ilha praticamente inabitada. Suas praias são quase desertas (algumas contam com a única presença de algumas iguanas que não ameaçam) e dos mais variados estilos, com água azul turquesa em alguns trechos, em outros com um tom de esmeralda, algumas ótimas para mergulho em corais, outras com praias de areias muito brancas e águas tranquilas.

Confira a seguir nossas informações sobre esse paraíso pouco conhecido dos turistas e que merece uma visita antes que esse cenário mude sem avisar.

DSC07569.JPG

CAYO LARGO – CUBA

COMO CHEGAR

O único acesso regular é pelo Aeroporto Juan Vitalio Acuña (CYO), que recebe voos quase totalmente operados pela companhia cubana Aerogaviota. Os voos saem do pequeno aeroporto doméstico de Havana, na Praia de Baracoa (a meia hora do centro histórico da capital; atenção: não é o Aeroporto José Martí) e costumam demorar menos de 1h.

Para conseguir uma passagem, você precisará comprar na agência estatal Cubatur, com muitas lojas em Havana e com funcionários vendendo em diversos hotéis da capital. Você pode comprar a passagem avulsa (custa em torno de 160 CUC, que pode ser completada com uma diária no Hotel Sol Pelicano, ao custo estimado de 240 CUC por pessoa) ou pode comprar o pacote de 1 dia de passeio/bate-volta, com direito a traslado a partir de seu hotel até o aeroporto, passagem de ida e volta, passeio de barco/catamarã e almoço (o pacote custa pouco menos de 250 CUC).

Combine com a agência o horário de partida do traslado a partir de seu hotel e a hora do voo. Não enfrentamos problema algum, mas já lemos relatos de pessoas que tiveram seus pacotes cancelados pelo fato de o voo programado não partir na hora ou no dia previsto (turistas já disseram que se o avião não partir até as as 10h da manhã, o dinheiro é devolvido porque não há tempo para que todas as atividades previstas no pacote sejam realizadas).

Por ser tudo muito informal, manual e imprevisível, fique atento! Procure acertar o horário mais cedo possível – nosso traslado nos buscou às 4h da madrugada no hotel e nosso voo partiu às 6h – para viajar até Cayo Largo e tente reservar esse diada viagem após já ter conhecido os pontos principais de Havana.

DSC07437

AVIÃO DA AEROGAVIOTA NA PISTA DO AEROPORTO DE BARACOA – CUBA

QUANDO IR

Por experiência própria, esse tópico é muito importante para sua viagem. Foi na nossa viagem a Cuba que enfrentamos as piores condições climáticas de todas as viagens que já fizemos (fomos em outubro e enfrentamos chuva forte quase todos os dias, principalmente em Varadero; a viagem foi massa, mas se pudéssemos voltar atrás e escolher de novo, certamente iríamos em outro mês).

Por ser um país de clima tropical, as temperaturas variam muito pouco durante o ano (média de 22ºC de mínima e de 28ºC de máxima) e você sua bastante durante o dia, sem sofrer com o calor à noite. O que define a melhor e pior época da viagem é a estação seca e chuvosa, respectivamente.

DSC07592.JPG

CAYO LARGO – CUBA

Procure viajar entre dezembro e abril. Corresponde ao período mais seco e, por isso, à alta temporada, com preços de serviços um pouco mais caros, além de rolarem bons festivais culturais na capital e em outras cidades grandes do interior nessa época (como o Festival Internacional de Jazz, em fevereiro; e o Festival Internacional Cine Pobre, em abril). Os meses estatisticamente menos chuvosos são março, abril e janeiro (nessa ordem). Indicamos janeiro a abril como os melhores meses.

Por outro lado, evite ir para aquele país entre maio e outubro, principalmente entre agosto e outubro, por ser o ápice da temporada de furacões na região caribenha – vide o recente furacão Irma (setembro de 2017). Os meses mais chuvosos são junho e outubro.

VISTO

É obrigatório o visto (cartão de turista válido por 30 dias, prorrogáveis por mais 30) antes de viajar para Cuba. Para consegui-lo é muito simples, basta adquirir seu cartão de turista (cerca de R$ 60,00) pelo consulado cubano (forma mais indicada), através da Copa Airlines (nem sempre é garantido; essa companhia aérea entrega em caráter emergencial) ou por agências de viagens credenciadas pelo governo cubano.

Para consegui-lo é necessário preencher um requerimento que eles (consulado, Copa, agência de viagens autorizada)  entregam além de ter que apresentar passaporte válido, cópia da passagem de ida e volta e comprovante de hospedagem (cópia da reserva do hotel).

DSC07579(1)

CHEGANDO PARA ALMOÇAR EM CAYO LARGO – CUBA

Existem 2 consulados cubanos no Brasil: um em Brasília e outro em São Paulo. Enfereços abaixo:

Setor Consular da Embaixada – Brasília – DF

Endereço: SHIS – QI 05, Conj. 18, Casa 01 Brasília, Distrito Federal
Cep:71615-180
Telefone:(0xx61) 3248-4710 / 4215
Atendimento: Segunda a sexta-feira, de 10 às 13h.
E-mail:  consulcubabsb@uol.com.br
Banco do Brasil, Agencia 1606-3, Conta 301.014-7

Consulado Geral da República de Cuba – São Paulo – SP

Endereço:Rua Cardoso de Almeida, 2115  São Paulo, São Paulo
Cep:01251-001
Telefone: (0xx11) 3873-2800 Fax:(0xx11) 3864-5052
Atendimento: segunda a quinta-feira, das 9:30 às 12:30
E-mail: oficonsular@uol.com.br

Para quem mora em outras cidades, a solicitação pode ser feita por Correios e custa aproximados R$ 170,00 (incluindo o trâmite, o Sedex e o valor do visto). Caso você peça o visto com outras pessoas na mesma correspondência, o custo do Sedex é o mesmo, só precisando pagar a mais por cada visto e pelo trâmite. Na correspondência deve ser encaminhado o formulário/requerimento de solicitação, cópia das páginas 1, 2 e 3 do passaporte e dos comprovantes de hospedagem e passagem aérea e comprovante de depósito daquela quantia (R$ 170). Eles emitirão a “tarjeta turistica” e enviarão por Sedex em três dias úteis.

Importante acrescentar que é fundamental fazer um seguro-saúde e muito recomendado levar uma carteira de vacinação internacional que comprove que tomou a vacina contra a febre amarela com mais de 10 dias e menos de 10 anos de antecedência.

DSC07619(1).jpg

CAYO LARGO – CUBA

FUSO HORÁRIO

UTC -05:00. Isso quer dizer que são 2 horas a menos que o horário de Brasília, desconsiderando o horário de verão.

MOEDA

CUC (pesos conversíveis). É mais valorizada que o dólar norte-americano (1 CUC = USD 0,90). Por isso, adquira a moeda local em grande quantidade.

Outra informação importante: não leve dólares americanos para Cuba; eles não são bem aceitos no país devido à histórica rixa com os EUA. Para conseguir CUC, a melhor opção é levar euros ou dólares canadenses e converter nas casas de câmbio do aeroporto, bancos ou hotéis.

DSC07683.JPG

PLAYA SIRENA – CAYO LARGO, CUBA

O uso de cartões de crédito lá é muito restrito – mais um motivo para recomendarmos o pacote de bate-volta pela Cubatur, já que tudo está incluído (até o almoço e traslados). Caso prefira viajar a Cayo Largo de forma independente, comprando apenas a passagem avulsa pela citada agência estatal, prefira levar dinheiro em espécie para Cayo Largo.

Fique atento ao troco dos serviços que você consumir. Isso porque existem duas moedas que circulam em Cuba. O dinheiro dos turistas é o CUC; o dos cubanos que lá vivem é o CUP, muito desvalorizado (1 CUC = 25 CUP) e utilizado para os nativos comprarem água, frutas, feijão e arroz. Diante do pouco valor de troca do CUP em ambientes turísticos, só aceite CUC!

DSC07540

UM DIA NA INESQUECÍVEL EM CAYO LARGO, CUBA

IDIOMA

Espanhol.

QUANTO TEMPO FICAR

Se você tiver a certeza que seu voo vai sair cedo de Havana, dá perfeitamente para conhecer as praias principais de Cayo Largo em 1 dia. Agora, se você tem muitos dias reservados para sua viagem a Cuba e quer para um tempo para curtir o melhor do mar caribenho que banha o país, ou se seu avião vai sair mais tarde, fique 2 ou 3 dias em Cayo Largo. O sossego e as lembranças serão incomparáveis.

DSC07517.JPG

CAYO LARGO, CUBA

COMO SAIR DO AEROPORTO

Quem vai de excursão/pacote pela Cubatur, não tem com que se preocupar. Há um transfer que leva do aeroporto de Cayo Largo até o píer de onde parte o catamarã.

Se você pretende viajar até lá de forma independente, combine com seu hotel o serviço de traslado. Caso ele não proporcione isso, há ônibus, vans e poucos táxis que saem do aeroporto.

DSC07577.JPG

CAYO LARGO – CUBA

HOSPEDAGEM

Por ser uma ilha pequena (25 km de extensão), há pouquíssimos hotéis, todos eles muito bem localizados, a curtíssimas distâncias de lindas praias. A seguir, listamos os mais recomendados:

Além dos links em cada hotel listado, caso deseje mais alternativas, acesse o Booking, Trivago ou Tripadvisor. Não localizamos opções no Airbnb (caso deseje tentar e obter melhor resultado, clique no link).

DSC07503.JPG

CAYO LARGO – CUBA

O QUE CONHECER

Se você viaja até Cayo Largo por um pacote turístico all-inclusive, pode ficar tranquilo! O roteiro do passeio de barco passa pelas praias mais bonitas da ilha.

Caso você vá até lá de forma independente, pergunte no aeroporto ou no seu hotel as melhores atrações. A gente adianta as mais famosas logo abaixo:

Playa Sirena – considerada uma das praias mais bonitas do mundo, com águas de um azul muito vivo cercando uma estreita faixa de areia branca. Outro ponto positivo é que o mar é tranquilo, sem ondas. Aqui também é possível praticar esportes náuticos/aquáticos. Ainda assim, é bom ficar atento já que a área rasa para banho é curta, havendo um declive acentuado a poucos metros da costa (atenção para quem não sabe nadar).

DSC07607

PLAYA SIRENA – CAYO LARGO, CUBA

Playa Paraiso – outra que figura em várias listas especializadas como uma das mais belas praias do planeta (foi eleita a terceira mais bonita pelo Traveler’s Choice do Tripadvisor, em 2016). Fica na parte oeste da ilha de Cayo Largo. Lá ficam guarda-sóis e é possível alugar espreguiçadeiras (cerca de 2 CUC). Há também um snack bar de estrutura muito simples onde são servidos petiscos e bebidas (a consumação nesse bar não está incluída no pacote turístico). A areia também é branca e parece farinha, e o mar é também sem ondas e é de um azul turquesa impressionante. Tudo isso em uma área quase sem banhistas. Imperdível.

Playa Branca – fica mais a leste que as praias acima de Cayo Largo. É menos ampla que as anteriores, e é cheia de pequenas enseadas. É marcada pela presença de muitos pássaros nativos e, principalmente, iguanas. A areia também é bem clara e fina e o mar também é azul cristalino. Existe também um snack bar, que convida os banhistas a ficarem mais tempo por lá. É possível caminhar bastante sem ver ninguém por perto. Muito sossegada.

DSC07681.JPG

CAYO LARGO – CUBA

Playa Los Cocos – apesar do nome sugerir, a vegetação é rasteira e bastante seca. O mar também é lindo (embora de cor mais turva) e a areia muito branca. Praia quase deserta. Também fica mais a leste.

Playa Tortuga – no mesmo estilo da anterior, conta com ambiente natural praticamente virgem, com poucos frequentadores, mar e areia lindos. A área para caminhadas é muito estreita, em virtude da quantidade de galhos, sargaços e grama que se estende pela praia. O nome dela deve-se ao fato de ser uma região de desova das tartarugas marinhas. Tanto ela como a Playa Los Cocos costumam ser as mais atingidas na temporada de furacões, o que altera anualmente a paisagem delas e torna a água menos transparente.

Isla Iguana (Cayo de las Iguanas) – outra ilhota cercada por um mar com tons de azul mais claro e com areia fina e branquinha. Seu diferencial é que seus únicos “habitantes” são iguanas/lagartos. Elas não atacam. Assim que você se aproxima um pouco e não sinaliza ameaça, elas se afastam. Local em que a sensação de paz e contato com uma natureza sem influência humana é muito forte.

DSC07498.JPG

Megulho sobre os corais – no mar aberto, a poucos minutos de barco da Iguana de Cayo (outra ilhota habitada apenas por iguanas, com areia branca e fina e mar azul cristalino), é realizado um mergulho com snorkel ou com cilindro sobre um grande coral e um recife artificial formado a partir de um naufrágio de um barco, repleto de peixes, moreias, crustáceos de todas as cores e tamanhos. O mar nesse trecho é de um azul escuro lindíssimo. Muitos consideram a melhor parte do passeio de catamarã.

Delfinário de Cayo Largo – fica pertinho da Playa Sirena. Lá é possível ver vários golfinhos fazendo acrobacias e, o melhor de tudo, você pode interagir com os golfinhos, que atendem aos gestos que você aprende com o instrutor. Passeio imperdível para crianças e adultos.

Passeio de quadriciclo – opção de lazer divertida para quem deseja passear de forma independente pelas ruas de areia entre as praias de Cayo Largo. Pergunte onde alugá-los no seu hotel ou mesmo no aeroporto.

Centro de Resgate de Tartarugas Marinhas – Lá você assiste a uma aula sobre as etapas do trabalho de preservação e desenvolvimento das tartarugas, com espécies de várias fases em diferentes tanques. Você, inclusive, pode segurar algumas delas. É desse local que sai o passeio de catamarã.

DSC07456

CENTRO DE RESGATE DAS TARTARUGAS – CAYO LARGO, CUBA

DESLOCAMENTO DENTRO DA CIDADE

A ilha é pequena, e em boa parte dela as estradas são de terra ou de areia. Por isso, apesar de ser possível alugar uma scotter ou moto nos hotéis ou aeroporto, a melhor forma de se deslocar por lá (caso você não vá com o pacote all-inclusive da Cubatur) é de quadriciclo ou de ônibus mesmo.

Os poucos hotéis de lá oferecem aluguéis dos citados carrinhos e indicam a linha e a parada de ônibus que circula por lá, passando pelas praias principais. Não precisa alugar carro.

Também há táxis, embora sejam poucos. É possível pagar a um motorista de um carro de passeio comum para ter levar ao local desejado.

DSC07528.JPG

ISLA IGUANA – CAYO LARGO, CUBA

CULINÁRIA LOCAL

Por ser influenciada pela gastronomia criolla, os estabelecimentos são muito bons no preparo do feijão-preto, carne suína ou bovina e arroz. Agora, a especialidade de uma ilha caribenha não poderia deixar de ser o pescados. Lá se comem excelentes camarões, lagostas, polvos e lulas (os famosos calamares). Todos eles a preços mais baratos que em muitos lugares do Brasil.

DSC07588.JPG

ALMOÇO EM CAYO LARGO – CUBA

RESTAURANTES

Não há nenhum restaurante de luxo na ilha. Nem mesmo os que ficam nos resorts all-inclusive são sofisticados como em Cancun, Riviera Maya, Punta Cana, Curaçao ou outros destinos mais famosos no Caribe.

Sugerimos o restaurante do Hotel Pelicano ou do Iberostar e, para quem tem pouco tempo, os snack bars e as cabanas à beira mar. Os pratos são com ingredientes frescos (embora levem considerável quantidade de óleo), e preparados por cozinheiros simpáticos e generosos, em um padrão similar, embora a higiene e a apresentação das refeições sejam indiscutivelmente mais atraentes nos refeitórios dos mencionados hotéis. Outro lugar bacana para comer é o Bar Cafeteria La Taberna ou no El Balandro ou no Villa Marinera (todos esses perto de onde sai o catamarã), o Ranchon (na Playa Blanca) e o Chiringuito (na Playa Paraiso).

DSC07698

PLAYA SIRENA – CAYO LARGO, CUBA

 

NOSSA EXPERIÊNCIA

Fomos a Cayo Largo em outubro de 2015. Viajamos pela Aerogaviota a partir de Havana, no terceiro dia da nossa viagem a Cuba (ainda restando um dia completo para aproveitarmos a capital e outros três em Varadero).

Pelas fotos já dá para perceber que enfrentamos um tempo bastante nublado, com poucos raios de sol apenas em curtos intervalos. Ainda bem que as nuvens pesadas só viraram chuva no final do passeio, mas não dá para esconder/disfarçar que a cor da água que encontramos não foi igual a que vimos antes nas fotos da Internet.

Contratamos o pacote all-inclusive de bate-volta com a Cubatur, em uma agência muito próxima à Praça de São Francisco, no bairro de Habana Vieja. Eles foram bastante profissionais e nos buscaram na hora combinada no nosso hotel, perto da Praça da Revolução, por volta das 4h da madrugada. Na nossa van, totalizavam cerca de 15 turistas. Não esqueceram da gente em nenhum traslado (seja do hotel em Havana para o aeroporto Baracoa e vice-versa, seja entre o aeroporto de Cayo Largo e o píer de saída do catamarã e vice-versa).

DSC07671.JPG

CAYO LARGO – CUBA

Aguardamos cerca de 1h30 no saguão de embarque do aeroporto de Baracoa e viajamos às 6h15. O avião assusta um pouco quando visto pela primeira vez, principalmente em face de suas hélices (parece de teco-teco) e do espaço interno. Mas é só aparência mesmo. O voo de 1h foi quase sem turbulência, muito estável.

Chegamos no aeroporto de Cayo Largo, que é bem simples e pequeno, e fomos recebidos por um grupo de salsa bem animado e simpático. De lá fomos até o píer perto do Bar Café La Taberna, onde assistimos a uma aula in loco sobre a criação e desenvolvimento das tartarugas marinhas, segurando algumas nas mãos.

Depois, subimos no catamarã e nosso passeio de barco passou primeiro na Isla Iguana (ficamos meia hora nesse banco de areia repleto de iguanas não ameaçadoras, cercado de um mar de cor clara muito bonita). Em seguida, fomos ao alto mar e mergulhamos com snorkel sobre um banco de corais em uma área com mar muito bonito (mais escuro, mas de tão transparente dava para ver o fundo) e peixes tão vistosos quanto.

DSC07511.JPG

ISLA IGUANA – CAYO LARGO, CUBA

Após 1h por lá, com refrigerante, água e cerveja à vontade no barco, fomos até a Playa Paraiso, onde as nuvens deram um brecha e a cor do mar revelou a famosa beleza caribenha. Em uma água com tonalidade esverdeada clara, areia fina, branca e sem seixos e com um mar muito tranquilo, vimos estrelas do mar, arraias e a sensação de tranquilidade foi absurda. Foi a nossa parada mais bonita. Em seguida, fomos almoçar na Playa Branca. Comida simples, caseira e gostosa, com muitas frutas e pescados (a sobremesa não era tão boa). Nossa companhia era de iguanas doidas para comer o que a gente oferecia. Depois de almoçarmos, aguardamos nas espreguiçadeiras de frente para aquele mar lindo e tranquilo.

Por fim, fomos até a Playa Sirena. A fama de estar entre as praias mais bonitas do mundo é completamente justificada assim que o barco te deixa no raso. O lugar é deslumbrante, praticamente só seu, sem nenhuma interferência humana, sem exploração comercial ou baladas. É pura natureza. É Deus provocando que tá lá. Uma faixa estreita da areia mais branca que já vimos, rodeada de um mar com diferentes tonalidades de azul, sendo a parte mais rasa de um azul forte, vivo, que indica uma mudança brusca de profundidade na sua faixa azul escura. Esqueça nossas fotos e não deixe de ir pra lá.

DSC07587.JPG

COMPANHIA DURANTE O ALMOÇO – CAYO LARGO, CUBA

Subimos no catamarã de volta para o píer e começou a chover. Não demos sorte com o tempo, mas poderia ser pior. A van estava nos esperando e nos deixou no aeroporto da ilha, local em que aguardamos pouco para o avião da Aerogaviota partir pontualmente de volta para Havana.

Nossa impressão: No final das contas, ficamos em Cayo Largo das 8h às 16h. Deu para ver muita coisa e com uma boa distribuição do tempo em cada parada. Mesmo que seja caro, recomendamos o pacote que fizemos pela Cubatur, por livrar você de qualquer mínima dor de cabeça com planejamento e organização de roteiro. Agora, querendo conhecer a ilha com as próprias pernas, não deixe de dedicar seu tempo à Playa Sirena, Playa Paraiso e ao mergulho sobre corais. Se não tiver medo de répteis, tome banho de mar na Isla Iguana também.

Apesar do tempo nebuloso e longe do ideal, Cayo Largo foi uma agradável surpresa. A variedade de cor do mar e a sensação de paraíso que parece que foi você que descobriu (sem aquela estrutura e hype das praias mais famosas do Caribe) são seus pontos mais fortes.  Não espere grandes tendas servindo dezenas de coquetéis de diferentes cores e sabores nem beach clubs por lá. O lugar é contemplativo, é de paz, não de festa, embora também se ouçam salsas e mambos contagiantes nos snack bars ou nos hotéis de lá.

Cayo Largo é imperdível mesmo para quem já conhece a região de mares lindos e de água quente. Nossas praias preferidas foram Playa Sirena, Playa Paraiso e Isla Iguana. É uma experiência inesquecível para quem só pretende conhecer a Cuba histórica e evita ir a (também lindíssima) Varadero por causa de sua fama de litoral com traços e influências norte-americanas.

DSC07753.JPG

PLAYA SIRENA – CAYO LARGO, CUBA

DICAS

⇒ Evite viajar para Cayo Largo entre maio e outubro. São os meses que compõem a temporada dos furacões. Ainda que você dê a sorte em não enfrentá-los, há o risco maior de pegar tempos instáveis, com maior probabilidade de chuva, o que é a última coisa que se deseja em uma ilha caribenha.

⇒ Caso você só possa viajar nessa época para Cuba, deixe para comprar sua passagem para Cayo Largo quando estiver em Havana. Na capital, você terá uma noção mais precisa da previsão do tempo para os próximos dias. Assim que você localizar um dia de sol ou menos nublado em sua temporada cubana, reserve justamente esse para viajar a Cayo Largo (ex: você ficará em Cuba por 7 dias; na segunda-feira você olha a previsão do tempo e vê que haverá sol em Cayo Largo na quarta-feira; assim que souber disso, compre sua passagem para a mencionada 4ª);

⇒ Compre o passeio/pacote all-inclusive com a Cubatur. Através dele você visita as praias mais bonitas, têm passeio de barco garantido, além dos transfers para o aeroporto em Havana e de Cayo Largo, com direito a parada para mergulho sobre corais e almoço sem pagar a mais por isso. Enfim, você desfruta do melhor, sem ter que se preocupar com deslocamento ou paradas. Reserve uns 200/250 CUC por pessoa para comprar esse pacote. Você não vai se arrepender de sacrificar algumas alternativas mais fáceis em Cuba para conhecer as praias mais lindas do país, da forma mais cômoda possível.

⇒ Caso você acerte o pacote sugerido acima, confirme e seja firme e educado ao cobrar da empresa que busque você no seu hotel na hora mais cedo possível, para evitar o risco de você não ir até Cayo Largo por ter sido alocado em um voo que sai tarde.

DSC07585.JPG

CAYO LARGO – CUBA

⇒ Se você for de forma independente e deseja dormir pelo menos um dia em Cayo Largo, evite caminhar sem rumo na(s) noite(s) em que estiver lá. Assim como em toda Cuba, a segurança é boa também nessa ilha (melhor que na maioria das capitais brasileiras, inclusive), mas não dê bobeira em lugares desertos e noturnos. Infelizmente, trata-se de um país pobre e com muita gente sem acesso aos objetos ostentados por vários turistas. Embora seja baixo, evite o risco.

⇒ Leve dinheiro, principalmente se for viajar de forma independente e for dormir por lá. Cartão de crédito é de uso restrito em Cayo Largo.

⇒ Além dos indispensáveis itens para quem viaja ao Caribe (protetor solar, chapéu/boné e óculos de sol, mesmo em dias nublados) não deixe de levar um repelente confiável. A quantidade de mosquitos é grande em Cayo Largo, principalmente durante o entardecer e a noite.

⇒ Por sua vez, telefone celular é completamente dispensável por lá. Desligue-se do mundo e das redes sociais.

 

DSC07518

ISLA IGUANA – CAYO LARGO, CUBA

CURIOSIDADES

 

O nome oficial desse lugar ao sul do arquipélago de Cuba é Cayo Largo del Sur.

→ Na verdade Cayo Largo não é uma ilha, mas sim um arquipélago que faz parte da região de Canarreos.

→ Seu aeroporto chama-se Juan Vitalio Acuña em homenagem ao camponês que, durante a preparação das tropas guerrilheiras lideradas por Fidel Castro e Che Guevara, abriu mão das suas terras e família para juntar-se à luta dos revolucionários, tendo morrido junto com o grupo armado de Che na Bolívia, em 1967.

→ De acordo com o Wikipédia, Cayo Largo foi avistada por Cristóvão Colombo em sua segunda navegação para as Américas, em 1494, tendo sido ocupada também pelo famoso pirata/corsário Francis Drake.

DSC07482.JPG

ISLA IGUANA – CAYO LARGO, CUBA

→ Apesar de situar-se em uma área que é rota dos furacões, a maioria deles não causa grandes estragos em Cayo Largo. O mais devastador foi o furacão Michelle, que passou por lá em 2001.

→ Cayo Largo é tão pequena e de estrutura tão incipiente que não há atividades econômicas organizadas com sede por lá. A principal fonte de renda dos habitantes da ilha é o turismo.

→ As iguanas, muito comuns em Cayo Largo, embora sejam os maiores lagartos do Caribe, são herbívoras. Por isso, não precisa ter medo ao aproximar-se delas. Vale destacar que não é permitido tocar nelas.

* Para mais curiosidades e informações sobre Cuba, acesse os posts Guia Prático – Cuba e Havana.

DSC07627

PLAYA SIRENA – CAYO LARGO, CUBA

SEGURO VIAGEM ________________________________________________terra_318-60147

Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

 

DSC07608

CAYO LARGO – CUBA

DSC07771.JPG
PLAYA SIRENA – CAYO LARGO, CUBA

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

5 comentários sobre “CAYO LARGO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s