MOSCOU

Além de ter sido palco de revoluções e acontecimentos que mudaram o curso da História, a capital e maior cidade da Rússia possui monumentos icônicos, a rede de metrô mais bonita do mundo, a sede do balé mais famoso do planeta, museus de acervo e decoração impressionantes, passagens subterrâneas inconfundíveis e, o melhor de tudo, seu povo e as diversas atrações espalhadas pela cidade mais populosa da Europa estão cada vez mais abertos e receptivos para quem vem de fora.

Tomara que essa tendência permaneça mesmo após a aguardada Copa do Mundo de 2018 no país. Confira a seguir nossas informações sobre essa cidade fantástica que nos conquistou profundamente.  

IMG_20170416_211404_460

CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO – MOSCOU, RÚSSIA

COMO CHEGAR

Bom, você já dever ter lido nosso guia prático Rússia, mas se não for  o caso, seguem as orientações inicias de como chegar!

Saindo do Brasil, considerando ponto de partida a cidade de São Paulo, são aproximadamente 16 horas de voo. O preço nem sempre está atrativo, porém promoções acontecem frequentemente e você pode escolher o destino por um preço bastante interessante, afinal a Rússia é um dos países da moda.

Atualmente, não existem voos diretos partindo do nosso país até a Rússia. Todavia, os aeroportos de Moscou (capital russa e principal porta de entrada para a maioria dos países europeus), sobretudo o Domodedovo, é acessado por aviões que voam de Lisboa, Roma, Paris, Londres, Helsinque, Praga, entre outras grandes cidades.

Entre as companhias áreas que operam até a Rússia, destacamos: Aeroflot, TAP, British Airways, Air France, Czech Airlines, Lufthansa, KLM, e várias low costs (SmartWings, Air Baltic, etc.).

Importante destacar que São Petersburgo possui aeroporto internacional (Pulkovo, código: LED) e também recebe voos de diferentes partes da Europa, embora em menor quantidade que Moscou.

Para quem está na China ou Mongólia, também é possível chegar a Moscou através da incomparável viagem pela ferrovia Transiberiana e suas adjacentes. Na verdade a Transiberiana liga Vladivostok (já no Pacífico, a quase 9300 km da capital e sete fusos de diferença), mas há rotas que depois do Lago Bakal chegam àqueles países asiáticos – Trans-Mongolian, Trans-Manchurian -. A gente já avisa que o percurso é muito longo e, é recomendável fazer, pelo menos, 5 paradas no trajeto. Por isso, só aconselhamos para quem tem muito tempo disponível, do contrário, você estará abdicando de dias em Moscou. De qualquer forma, confira o link das ferrovias russas acima destacado ou da Lufthansa e o da empresa turística Slavian Tours para conferir preços e datas de saída.

Já em solo russo…

Considerando apenas as cidades principais de Moscou e São Petersburgo, as melhores opções para mover-se de uma para outra são avião e trem.

Há diversos voos diários a bons preços (média inferior a R$ 250,00 ida e volta) que duram cerca de 1 hora. Quer conferir? Faça simulações pelo site da Skyscanner ou das companhias S7 ou Aeroflot. O valor é parecido com o cobrado para a viagem de trem, todavia, a desvantagem da via aérea é que os aeroportos são distantes do centro das cidades, tanto de Moscou quanto de São Petersburgo.

Diante da mencionada desvantagem, o trem é para muitos a melhor alternativa de deslocamento entre as cidades que visitamos. As estações são centrais/bem localizadas e acessíveis. Todas elas possuem boa infraestrutura e são bem policiadas. As passagens ferroviárias só podem ser compradas com 45 dias de antecedência pelo site  www.russiantrains.com. Comprada a passagem, deve-se imprimi-la com o código de barras e levá-la com seu passaporte até seu vagão (a dica é chegar com 20 minutos de antecedência, no máximo, já que a saída dos trens é bem pontual). O único ponto negativo dessa modalidade de transporte é a duração da viagem: 8 horas em trem convencional e 4 horas pelo trem-bala russo, o Sapsan (considerando o deslocamento entre Moscou e São Petersburgo).

Também há boas estradas que ligam esses lugares através de carro (a rodovia principal entre eles é a E105). Porém, não indicamos essa forma. O transporte coletivo é mais prático e barato, além de ser complicado trafegar dentro dessas grandes cidades por carro alugado (elas são muito bem servidas por metrô e ônibus). Mesmo assim, caso queira considerar essa opção, sugerimos a locação de automóvel pela Rentcars.

IMG_20160816_120847168_HDR

PONTE ATRÁS DA CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO – MOSCOU, RÚSSIA

QUANDO IR

O frio na Rússia é realmente um fator a ser levado em consideração ao escolher quando ir. As cidades mais procuradas, como Moscou e São Petersburgo podem apresentar mínima de -12°C e máxima de 23°C.

PRIMAVERA: Temperatura média de 6°C e chuvas em torno de 42 mm mensais.

VERÃO: Temperatura média de 17°C e chuvas em torno de 80 mm mensais.

OUTONO: Temperatura média de 5°C e chuvas em torno de 61 mm mensais.

INVERNO: Temperatura média de -8°C e chuvas/neve em torno de 43 mm.

Sendo assim, os melhores meses para ir são: maio e setembro, por serem ótimos para caminhada, com temperatura amena e pouca chuva. Para quem deseja ver neve, no auge do outono e em todo o inverno (entre o início de novembro até meados de março) as paisagens brancas são garantidas, mas é mais difícil fazer passeios a pé nesse período.

VISTO

Não é necessário! Não existe a exigência de visto para entrada em território russo. É necessário apenas passaporte.

Os funcionários da imigração são mais atentos e possuem um semblante muito sério, sisudo. A análise do passaporte demora mais tempo e eles costumam olhar nos olhos do turista, causando um certo de intimidação. Fique tranquilo e seja solícito, mas não dê uma de brincalhão.

IMG_20160816_155739512_HDR

IGREJAS DENTRO DO KREMLIN – MOSCOU, RÚSSIA

FUSO HORÁRIO

Fuso horário é o que não falta na Rússia. Sua impressionante extensão longitudinal faz do país o recordista em horas diferentes.

Todavia, considerando apenas as cidades mais turísticas (Moscou e São Petersburgo), o fuso horário é o mesmo:  UTC+03:00. Isso significa que são 6 horas à frente do Brasil, isto é, quando aqui o relógio marca 10h, lá marca 16h – aí desconsiderando o horário de verão de cada um desses países comparados.

MOEDA

Rublo russo. Para conferir a atual conversão monetária oficial, acesse o link do Banco Central.

IDIOMA

Russo!

Estamos falando de um dos países mais desafiadores para a comunicação do turista, mas fique tranquilo: apesar da má fama, encontramos muitos nativos dispostos a ajudar, inclusive por mímica ou aplicativos de tradução. Muitos funcionários das atrações e dos hotéis localizados nos bairros turísticos falam o inglês necessário para você desfrutar as cidades mais famosas.

Apesar de ser um pouco difícil de aprender, o alfabeto cirílico deve ser estudado pelo menos 2 semanas antes de viajar até lá. Fique atento à pronúncia. Leve um dicionário com as palavras, expressões e frases mais comuns. Segue abaixo o que consideramos mais importante:

Português:                                       Russo (escrita cirílica/pronúncia):

Com licença, por favor.                Извините, пожалуйста. (izvinítie, pajálsta).

Por favor                                         Пожалуйста (pajálsta)

Você fala inglês?                            Вы говорите по-английски? (vy gavarítie pa-anglísski?)

Eu não falo russo.                         я не говорю по-русски (ia ni gavariú pa-rússki)

Desculpe!                                        Простите! (prastíte!)

Obrigado (a)                                   Спасибо (Spassíba)

Sim/não                                           да/нет (da/niet)

Quanto custa?                                Сколько это стоеит? (skól’ka éta stó-eit?)

IMG_20160817_124338566

PRAÇA MANEGE E MUSEU HISTÓRICO DO ESTADO – MOSCOU, RÚSSIA

QUANTO TEMPO FICAR

A cidade é grande e com muitas opções, sugerimos um mínimo de 3 dias completos (isto é, desconsidere desse intervalo o dia que você chega ou vai embora de Moscou).

COMO SAIR DO AEROPORTO

Em Moscou, existem três aeroportos: Sheremetyevo (IATA: SVO), Vnukovo (IATA: VKO) e Domodedovo (IATA: DME). Este é o mais comum para voos internacionais de companhias maiores. Por sua vez, o Sheremetyevo é mais dedicado a low costs internacionais (embora opere voos diretos da Aeroflot a partir de Londres, Paris e outras) e a voos domésticos entre as principais cidades russas.

Separamos algumas opções para sair de cada aeroporto:

Domodedovo (IATA: DME) (22km do centro de Moscou)

ÔNIBUS SHUTTLE – Os ônibus partem a cada 15 minutos, você pode consultar tarifas e todos os detalhes no próprio site do aeroporto, separamos o link direto para consulta de maiores detalhes, clique aqui.

AEROEXPRESS – Uma ótima opção para economizar e evitar trânsito é o  AeroExpress ou em russo Аэроэкспресс. Trata-se de um trem que parte do aeroporto em direção ao centro de Moscou, chegando a estação  Belorusskiy. De lá, você pode pegar metrô para seu endereço de hospedagem. O trajeto dura menos de 40 minutos. Você pode comprar pela internet, o site possui versão em inglês ou nos terminais de auto atendimento do aeroporto. O trem parte a cada meia hora, sendo o primeiro às 5h e o último, à 0h30.

TÁXI – Através desse link do site oficial do aeroporto Domodedovo, você pode consultar tarifas e até mesmo realizar agendamentos.

IMG_9680 (2)

MONUMENTO A PEDRO, O GRANDE – MOSCOU, RÚSSIA

Sheremetyevo (IATA: SVO) (29 km do centro de Moscou):

AEROEXPRESS – A opção mais barata e mais rápida é o  AeroExpress ou em russo Аэроэкспресс. Trata-se de um trem que parte do aeroporto em direção ao centro de Moscou, chegando a estação  Belorusskiy. De lá, você pode pegar metrô para seu endereço de hospedagem. O trajeto dura menos de 40 minutos. Você pode comprar pela internet, o site possui versão em inglês ou nos terminais de auto atendimento do aeroporto. O trem parte a cada meia hora, sendo o primeiro às 5h e o último, à 0h30.

ÔNIBUS –  Acreditamos que o aeroexpress seja uma forma mais fácil, mas caso seja sua opção, clique aqui para consultar as opções, destinos e horários.

TÁXI – Não está entre as opções mais baratas, mas se for o caso, muito cuidado ao escolher o táxi. No aeroporto existe área reservada para taxistas credenciados. Escolha essa opção.

 

Vnukovo (IATA: VKO) (12 km do centro de Moscou)

METRÔ  – Você pode partindo da estação Yugo-Zapadnaya (Ю́го-За́падная) – linha vermelha e ir direto para a estação Okhotny Ryad (Охотный ряд, em russo). Assim você chega a Praça Vermelha! Se quiser conferir mais sobre o assunto, acesse nosso post sobre as estações de metrô de Moscou.

AEROEXPRESS – Uma ótima opção para economizar e evitar trânsito é o  AeroExpress ou em russo Аэроэкспресс. Trata-se de um trem que parte do aeroporto em direção ao centro de Moscou, chegando a estação  Belorusskiy. De lá, você pode pegar metrô para seu endereço de hospedagem. O trajeto dura menos de 40 minutos. Você pode comprar pela internet, o site possui versão em inglês ou nos terminais de auto atendimento do aeroporto. O trem parte a cada meia hora, sendo o primeiro às 5h e o último, à 0h30.

TÁXI – No site do aeroporto, você pode consultar as informações de onde pegar. Separamos o link direito para seu acesso.

ÔNIBUS – Também através do site do aeroporto, você pode conferir as linhas disponíveis e horários. Clique aqui para conferir. Mas, voltamos a destacar que a forma mais fácil e rápida, na nossa avaliação, é o  AeroExpress.

IMG_20160817_182736577_HDR.jpg

CHEGANDO NO CONVENTO DE NOVODEVICHY – MOSCOU, RÚSSIA

HOSPEDAGEM

As melhores áreas para hospedar-se ficam nos bairros de Kitay-Gorod e Arbat, ambas são as mais próximas dos pontos turísticos principais, além de serem bem servidas de transporte público e contarem com um comércio animado e variado (especialmente em Arbat).

Há muitos hotéis chiques na cidade. Todos eles bem caros. Já as pousadas e hostels contam com preço acessível, mas sua estrutura é bem precário, com quartos minúsculos, muitos deles sem janela.

A seguir, listamos algumas opções bem avaliadas:

  • Four Seasons Hotel Moscow (famosa rede de hotéis 5 estrelas; lindos ambientes e corredores, quarto confortável, refeições elogiadas; varanda de frente para os monumentos da Praça Vermelhanota 9,1 no Booking; para quem não deseja economizar durante a estadia, já que é o mais caro dessa lista);
  • Radisson Royal Hotel (outro de alta categoria; fica em um arranha-céu que faz parte das chamadas Sete Irmãs de Stalin, o antigo Ukraina Hotel, bem perto dos prédios arrojados do Centro Internacional de Negócios/Moscow City, ao lado do rio e do píer de onde saem vários passeios de barco pela capital);
  • Metropol (hotel 5 estrelas, bem pontuado nos quesitos localização, conforto e limpeza; fica pertinho da Praça Vermelha);
  • Apartment Na Okhotnom (o melhor avaliado dessa lista, nota 9,4 no Booking; espaço amplo e limpo, com anfitrião que fala inglês; a 800 metros da Praça Vermelha);
  • Assambleya Nikitskaya (destaque para a excelente localização – a duas quadras do Kremlin -, e para o quarto grande; nota 9 no Booking);
  • Hotel Nikolsky Red Square (o que tem a melhor localização dessa lista, praticamente ao lado da Praça Vermelha; ideal para quem pretende passar pouco tempo na cidade; o quarto não é grande, mas a limpeza e a equipe de atendimento são muito elogiados);
  • Mini Hotel Tverskaya 5 (colado à Praça Vermelha, nota 8,5 no Booking, e com preço bom; provavelmente o melhor custo-benefício dessa lista);
  • Apelsin Hotel on Tverskoy Bulvar (bom custo-benefício, com localização central, longe de ser um dos mais caros);
  • Pathos na Kremlevskoy (no meio do caminho entre a Catedral de Cristo Salvador e da Praça Vermelha, nota 8,2 no Booking);
  • Inn Flamingo Na Starom Arbate (ótimo custo-benefício; localizado nas imediações da Arbat; quartos de diferentes tamanhos; possibilidade de levar animais);
  • Hostel Karlov Most (albergue no burburinho da Arbat; baixo custo e boa localização);
  • Hostels Rus-Arbat (no mesmo estilo do anterior; muito bem avaliado)
  • Vstrechi na Arbate Hostel (albergue com nota 9,3 no Booking; staff elogiado, quartos limpos, fica perto dos bares e comércio da Arbat e pertinho de 2 estações de metrô);
  • Hostel Arbat 42 (o mais barato da lista, nota 9,3 no Booking).

Para mais alternativas, consulte o Booking, o Trivago ou o TripAdvisor. Caso prefira acertar sua hospedagem conversando e tratando os detalhes diretamente com o proprietário, podendo ficar uma temporada mais longa que viagens comuns, acesse o Airbnb.

IMG_0002

DETALHES DA CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO – MOSCOU, RÚSSIA

O QUE CONHECER

Praça Vermelha – Uma das praças mais emblemáticas do mundo, cercada por lindíssimos monumentos. É nela que são celebrados grandes concertos, marchas militares, celebração de Ano Novo e outros eventos importantes. Se só tiver tempo de ir a um lugar em Moscou, vá para ela. Parada obrigatória. Estações de metrô mais próximas: Biblioteka im Lenina ou Okhotny Ryad (ambas da linha 1 vermelha), Teatral’naya (linha 2 verde), Ploshchad Revolutiutsii (linha 3 azul escuro). Nela você encontra os principais pontos:

Catedral de São Basílio – Mais do que cartão-postal da cidade, essa igreja do século XVI (construída entre 1555 e 1561, a mando do czar Ivan, O Terrível) é o maior símbolo do país. Marca o centro geométrico da cidade. É Patrimônio Mundial da Unesco desde 1990 e já foi o edifício mais alto de Moscou. Sua fachada externa é infinitamente mais bonita que seu interior. A parada mais obrigatória da sua viagem à Rússia. Para nós, é um dos monumentos mais bonitos do mundo.

Logo a sua frente, ao lado da entrada, fica uma imensa estátua em bronze. Trata-se do Monumento a Minin e Pozharsky, dois príncipes vindos da cidade de Nizhny Novgorod que, no início do século XVII, reuniram um exército de voluntários para expulsar de Moscou as tropas da República das Duas Nações, lideradas pelo rei Sigismundo III da Polônia.

Estações de metrô mais próximas: Teatral’naya (linha 2 verde), Ploshchad Revolutiutsii (linha 3 azul escuro).

IMG_20160816_122801488_HDR

CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO E O MONUMENTO A MININ E POZHARSKY – MOSCOU, RÚSSIA

Shopping GUM – é um lindo e refinado centro de compras, com restaurantes, cafeterias, lojas de grife, casas de câmbio, cinema, sorveterias. Manteve o nome recebido da época da União Soviética em que foi criado como uma loja de departamento estatal e significa “principal loja universal”. Sua fachada é muito bonita, com muitos detalhes, lembrando o Hotel de Ville de Paris. Ótima parada para descansar depois de muitas fotos e caminhadas pela Praça Vermelha. Na frente da sua fachada principal costumam ser montados quiosques/barracas de artesanato. Estações de metrô mais próximas: Teatral’naya (linha 2 verde), Ploshchad Revolutiutsii (linha 3 azul escuro).

IMG_0172

POR DENTRO DO SHOPPING GUM – MOSCOU, RÚSSIA

Catedral de Kazan em Moscou – ela é mais bonita por fora do que internamente, como a maioria das demais igrejas ortodoxas russas, caracterizadas pela decoração simples baseada em desenhos envelhecidos, velas, pouca iluminação, adornos e ícones. Fica ao lado do Shopping GUM. Estações de metrô mais próximas: Teatral’naya (linha 2 verde), Ploshchad Revolutiutsii (linha 3 azul escuro) ou Okhotnyy Ryad (linha 1 vermelha).

IMG_20160816_111333176

IGREJA DEDICADA A NOSSA SENHORA DE KAZAN – MOSCOU, RÚSSIA

Mausoléu de Lenin – Onde está embalsado o líder da Revolução Russa, que assumiu o controle do país no final de 1917 e pôs fim ao regime czarista, e implantando pela primeira vez no mundo o regime socialista em um país. Fica bem no centro da Praça Vermelha, em uma estrutura de pedra vermelha e preta. Consiste em um salão coberto por cinco blocos piramidais e contornados por um balcão, acessado por duas escadas ao lado de um portão. Ele é vigiado o tempo inteiro por guardas. Se quiser visitar, procure comportar-se, sem dar risadas ou tirar fotos. Estações de metrô: Teatral’naya (linha 2 verde), Ploshchad Revolutiutsii (linha 3 azul escuro).

Museu histórico do Estado – Talvez o melhor museu russo, contando através de objetos, quadros, esculturas, reportagens e vídeos, a história impressionante de transformação desse país, passando por artefatos de tribos pré-históricas locais até itens da dinastia czarista dos Romanov. Fica na face oposta à Igreja de São Basílio e ao lado dos Jardins de Alexandre que circundam o Kremlin. Separa a Praça Vermelha da Praça Manege. A entrada é paga (confira preços e horários de funcionamento no link destacado). Estações de metrô: Teatral’naya (linha 2 verde), Ploshchad Revolutiutsii (linha 3 azul escuro).

IMG_0249 (2)

MUSEU HISTÓRICO DO ESTADO – MOSCOU, RÚSSIA

Kremlin – A famosa sede do governo russo. Um complexo de jardins, igrejas, palácios, museus e outros tesouros. Tudo lindo, limpo e grandioso. Entrada imperdível, afinal, estamos falando do palco da coroação dos primeiros czares (Pedro, O Grande também foi empossado dentro do Kremlin, mas durante seu governo mudou a capital para São Petersburgo) e de onde emanavam as ordens dos líderes socialistas. Estações de metrô mais próximas da entrada para turistas: Biblioteka im Lenina (linha 1 vermelha), Aleksandrovskiy sad (linha 4 azul claro) ou Borovitskaya (linha 9 cinza).

IMG_0224

INGRESSOS E GUIA PARA O KREMLIN – MOSCOU, RÚSSIA

Teatro Bolshoi – Sede da companhia de balé mais famoso e elogiado do mundo. Verdadeiro patrimônio cultural e orgulho russo. Não deixem de reservar algumas horas para fazer a visita guiada (elas costumam não ser realizadas em agosto, em virtude das férias de verão dos bailarinos, que lá têm status de personalidades). Estação de metrô mais perto: Teatral’naya (linha 2 verde), Okhotny Ryad (linha 1 vermelha).

IMG_20160816_173115974_HDR

FONTE AO LADO DA PRAÇA MANEGE – MOSCOU, RÚSSIA

Jardins de Alexandre – Um dos locais mais bonitos e agradáveis espaços para caminhar em Moscou. Fica ao lado do muro oeste do Kremlin (é através dele que é possível acessar a passarela de entrada dessa emblemática fortaleza) e conta com várias fontes, lindas flores, o monumento ao Soldado Desconhecido, diversas estátuas, muitos restaurantes e cafeterias. É um dos mais antigos parques urbanos públicos da capital, construído entre 1819 e 1823 em homenagem ao czar Alexandre I. Estação de metrô mais perto: Biblioteka im Lenina (linha 1 vermelha).

Catedral Cristo Salvador – Compete com a Catedral de São Basílio o título de templo religioso mais bonito da cidade. Ela é bem maior que a igreja da Praça Vermelha, e tem uma, fachada branca em arcos e domo dourado. Fica ao lado do rio, acessada por uma linda ponte no estilo parisiense (Patriarshiy Most), de onde é possível avistar uma réplica de uma embarcação com a estátua em homenagem ao czar Pedro, O Grande. A entrada nesta catedral também é paga. Clique no link destacado e confira os horários de funcionamento desse local imperdível.

Perto dela fica um mini parque/jardim com a uma grandiosa estátua de Alexandre II, considerado o último grande czar russo, pelas grandes obras que realizou e, principalmente, por editar o primeiro decreto para acabar com a servidão (ainda que de forma precária). Estação de metrô mais perto: Kropotkinskaia (linha 1 vermelha).

IMG_20160816_163743246_HDR

PONTE DO PATRIARCA E A CATEDRAL DE CRISTO SALVADOR – MOSCOU, RÚSSIA

Monumento às Conquistas Espaciais (Tsiolkovsky Monument) e Museu da Cosmonáutica – A história contemporânea também conta com a forte participação da Rússia, sobretudo, no quesito da Guerra Fria, que encontrou na corrida aeroespacial sua maior manifestação. O país não esconde de ninguém seu orgulho de ser o primeiro a enviar um astronauta/cosmonauta para o espaço (Iuri Gagarin, no dia 12 de abril de 1961). Moscou retrata bem esse segmento no citado monumento – com várias estátuas das pessoas mais importantes do Programa Espacial Soviético, placas comemorativas e muitas flores – e no Museu do Cosmonauta, com impressionantes réplicas e histórias dos astronautas, foguetes, satélites e estações espaciais russas. A desvantagem é que esse museu é praticamente todo em russo e no alfabeto círilico, além de ser muito técnico (engenheiros e historiadores costumam gostar mais) Fica numa área bem ampla e bonita, no norte da cidade. Fica na parte norte da cidade. Estação de metrô mais perto: VDNKh (linha 6 laranja).

Parque VDNKh (Centro Panrusso de Exposições) – imensa área de lazer com fontes, prédios bonitos, árvores, espaços culturais e de apresentações, além de bons restaurantes. É uma atração nova da cidade e bastante frequentada pelos locais. Fica ao lado do Museu do Cosmonauta. Também fica na parte norte da cidade. Estação de metrô mais próxima: VDNKh (linha 6 laranja).

IMG_20160817_141421706

MONUMENTO ÀS CONQUISTAS ESPACIAIS – MOSCOU, RÚSSIA

As sete irmãs de Stálin – São arranha-céus imenscos, famosos pela simetria de suas torres, erguidas no estilo do classicismo soviético com traços góticos. Foram idealizados por Stálin para fazer frente às construções norte-americanas e demonstrar o poder da engenharia soviética. Foram construídas entre 1947 e 1953, e algumas usaram presidiários como mão-de-obra. Quase todas elas ficam na região central de Moscou (apenas a Universidade Estatal Lomonosov fica um pouco mais afastada, na Colina Sparrow, a 5km do centro). Atualmente, servem de ministérios, hotéis (uma delas é onde hoje funciona o Radisson e outra é o Hilton), empresarial, sede de banco e outras finalidades.

Há diferentes estações de metrô próximas (Kiyevskaya, Komsomolskaya, Universitet, Krasnopresnenskaya, Krasnye Vorota) a depender de qual delas deseja-se conhecer. Todavia, elas são facilmente avistáveis para quem caminha pelo centro ou quem faz algum passeio de barco pelo Rio Moskva. É possível vê-las a partir da parte de trás da Igreja de São Basílio, de uma faces do Kremlin, da rua Arbat, etc.

Bunker 42 – É o esconderijo subterrâneo construído durante a II Guerra Mundial por ordem de Stalin para protegê-lo e a cúpula de seu governo dos bombardeios alemães. Há vários bunkers parecidos no mundo, mas esse virou um museu e destaca-se por reproduzir com bonecos e objetos da época o cenário claustrofóbico e angustiante daquele período. Ele está a 67 metros de profundidade e tinha a capacidade de abrigar 600 pessoas por 1 mês. Fica na parte sudeste de Moscou, pouco depois do encontro entre o Rio Moskva e o Rio Yauza. Estação de metrô mais próxima: Taganscaya (linha 5 marrom ou linha 7 roxa).

Convento Novodevichy – Lindo espaço de oração, com torres vermelhas e cúpulas douradas. Fica próximo a um lago com patos e cisnes e uma bela área verde e de onde é possível avistar os prédios arrojados do Centro Internacional de Negócios. Foi nesse convento que o czar Pedro, O Grande exilou sua irmã que se opunha a sua política. Estação de metrô mais próxima: Luzhniki e Sportvinaya (ambas da linha 1 vermelha).

IMG_0740

CONVENTO NOVODEVICHY – MOSCOU, RÚSSIA

Rua Arbat – Rua do comércio, com lojas de artesanato e souvenirs, além de bares e restaurantes movimentados. É o melhor local para fazer compras e curtir a noite com os nativos. Fica paralela a uma grande avenida que liga a parte histórica da Praça Vermelha até a região mais moderna da cidade. Estação de metrô mais perto: Arbatskaya (linha 3 azul escuro)

Parque Pobedy – É o parque dedicado às diversas vitórias heroicas da Rússia, com destaque para a derrota das tropas napoleônicas e de Hitler. Fica em uma área com lindos jardins, bem perto do Arco do Triunfo. Conta ainda com um museu de design marcante e uma bela igreja ortodoxa. Vale a pena passear por lá. Estação de metrô mais perto: Park Pobedy (linha 3 azul escuro)

IMG_20160827_125226618

PARQUE POBEDY – MOSCOU, RÚSSIA

Izmaylovo – Se tiver tempo sobrando e estiver satisfeito com o que viu das atrações principais, dirija-se à parte nordeste de Moscou e visite o Kremlin dessa região. Ele conta com uma faixada colorida bem bonita, com diferentes tipos de edifícios e abriga um mercado simples onde são vendidos diferentes itens (artesanato, roupas, lembrancinhas) e onde são realizadas festas e casamentos, além de dispor de restaurantes a preços acessíveis. Embora seus arredores sejam mal cuidados, é bacana ver esse cenário tão diferente. Estação de metrô mais próxima: Partizanskaya (linha 3 azul escuro).

IMG_0193

KREMLIN EM IZMAYLOVO – MOSCOU, RÚSSIA

Centro Internacional de Negócios (Moscow City) – prédios arrojados da parte mais moderna da cidade, na margem oeste do Rio Moskva, demonstram o rápido crescimento econômico dos bilionários russos. Possível avistá-lo do Convento de Novodevichy e do final da rua Arbat. Há muitos restaurantes sofisticados no alto desses edifícios. Estação de metrô mais perto: Vystavochnaya (linha 4 azul claro).

Passeio de metrô e de barco – dois excelentes programas na cidade. Confiram mais detalhes na seção abaixo.

DESLOCAMENTO DENTRO DA CIDADE

A pé: Se você estiver hospedado nos bairros de Arbat e Kitay-Gorod é possível conhecer as principais atrações de Moscou (monumentos da Praça Vermelha, Jardins de Alexandre e a Catedral de Cristo Salvador; comércio da rua Arbat; avistar o Centro Internacional de Negócios; e ir até o Bunker 42) em agradáveis caminhadas, já que a cidade é plana e as calçadas são largas e bem cuidadas, sem a necessidade de ter que atravessar avenidas movimentadas de carros, em virtude das diversas passagens subterrâneas na região onde passam mais veículos.

Também vale a pena fazer o Free Walking Tour, em que você caminha seguindo um guia local que explica curiosidades e histórias passando pelos principais pontos turísticos e você paga o que acha que o guia merece ao final do passeio. O ponto de encontro da empresa mais recomendada é no Monumento Marshal Zhukov, na Praça Manege (de frente para o Museu Histórico do Estado e o portão norte dos Jardins de Alexandre; estações de metrô mais perto: Okhotny Ryada, linha 1 vermelha; Teatral’naya, linha 2 verde). Outro boa empresa que faz esse passeio (e outros, inclusive pelas estações de metrô mais famosas da cidade) você confere nesse link.

Bicicleta – outra boa alternativa para conhecer a cidade mais de perto. Lá existe o serviço de bicicleta rotativa Velobayk/Velobike. Trata-se do sistema que você se cadastra no site, paga uma quantia pequena (normalmente debitado do seu cartão), e pode pegar/destravar uma bicicleta em qualquer das diversas estações espalhadas na cidade (tem umas 3 perto do Teatro Bolshoi e da estação de metrô Okhotny Ryad, linha 1 vermelha; 2 perto da estação de metrô Lubyanka, linha 1 vermelha; 3 pela Nova Avenida Arbat, a gigante que atravessa o bairro do mesmo nome; 1 na margem do rio pertinho da Catedral de Cristo Salvador) usando-a por um determinado período, devolvendo-a/travando-a na mesma ou em outra estação da capital.

Além desse serviço, há várias locadoras de bicicletas no centro da cidade. Entre elas, indicamos: Oliver Bikes (estação de metrô mais perto: Novokuznetskaya, linha 2 verde ou Tretyakoskaya, linha 6 salmão ou linha 8 mostarda) Bear Bike (pertinho da anterior, acessada por aquelas estações de metrô) e Moscow Rental Bike (estações de metrô perto: Tverskaya, linha 2 verde; Pushkinskaya, linha 7 roxa; Chekhovskaya, linha 9 cinza).

Querendo passear de bicicleta em um roteiro pré-definido, acesse o Moscow Bike Tours.

Para as atrações mais distantes (Museu Cosmonauta, Parque VDNKh, Covento Novodechy, Izmaylovo, Parque Pobedy, entre outros), será necessário utilizar um transporte automotivo. A seguir, falamos sobre cada um deles:

Metrô: A melhor e mais bonita pedida. Andar de metrô em Moscou é obrigatório como em nenhuma outra cidade do mundo. Em outros grandes centros urbanos, o metrô é uma alternativa prática, em Moscou sua necessidade deve-se à beleza das estações. Além de sua eficiência (não há engarrafamentos, são pontuais e baratos), trata-se de verdadeiros pontos turísticos na capital russa. Para se ter uma ideia, foram construídas e decoradas com a finalidade de servirem como palácios para o povo, para a classe operária. Não deixe de ir!

Confira nosso post específico sobre as estações de metrô!

Já vamos adiantando aqui, colocando um mapa da rede do metrô da cidade.

metro moscou.png

REDE DE METRÔ – MOSCOU, RÚSSIA

Ônibus – Indicado para quem está hospedado longe do centro turístico ou quem não quer ficar muito tempo conhecendo a cidade pela via subterrânea. Nas estações de metrô e em várias lojas de conveniência e mercados, é  possível adquirir cartões com mais de uma passagem embutida para circular de ônibus. A passagem avulsa é paga diretamente ao motorista (procure levar o dinheiro trocado ou aproximado; os condutores não dão muito troco).

Por ter menos turistas que o metrô, é mais difícil tirar dúvidas com os nativos nos ônibus. Se você não dominar a língua russa, não estiver com um mapa da cidade em russo e inglês ou não tiver traçado direitinho sua rota, fique atento às paisagens. Quando você achar um monte de edifícios bonitos ou com muita gente tirando foto, você poderá descer na parada seguinte.

As linhas de ônibus mais úteis para os turistas são:

  • 144, m1, m2, m3 , m6, n1, n2 (desça na parada Biblioteka Station, que fica de frente para os Jardins de Alexandre, para a entrada do Kremlin e pertinho da Praça Vermelha);
  • linha K (desça na parada Manezhnaya Square, perto da Praça Vermelha e do Teatro Bolshoi);
  • linhas 101, 904, m10 (desça nas paradas Manezhnaya Square ou na Teatral’naya Square, bem pertinho do Teatro Bolshoi e da Praça Vermelha);
  • linha 38 (desça na parada Lubyanka Station, que fica perto do Teatro Bolshoi);
  • linha 255 (desça na parada Bol’shoy Kamennyy Bridge ou na parada Kropotkinskaya Station, esta fica bem perto da Catedral de Cristo Salvador),
  • linhas 15, A (desça na parada Kropotkinskaya Station, que fica pertinho da Catedral de Cristo Salvador);
  • linha 156 (desça na parada 5-y Kotel’nicheskiy; fica perto no Bunker 42);
  • linhas 255, m7, m7k, n5, n63 (desça na parada Metro Taganskaya; fica perto do Bunker 42);
  • linhas 64, 132, 255, m3 (desça na parada Novodevich’e Cemetery; fica pertinho do Convento de Novodevichy);
  • linha 15 (desça na parada Novodevich’e Monastyr; fica bem perto do Convento de Novodevicy);
  • linhas 12, 243 (desça na parada 1-y Krasnogvardeyskiy Passage ou na parada 2-y Krasnogvardeyskiy Passage; ficam bem perto dos edifícios modernos da Moscow City ou Centro Internacional de Negócios);
  • linhas 91, 157, 205, 339, 454, 474, 523, 840, n2 (desça na parada Park Pobedy Station ou na parada Poklonnaya Gora; ficam muito perto do Parque Pobedy/Parque das Vitórias Militares);
  • linhas 14, 37, 76, 85, 154, 172, 286, 311, 379, 803, m9, n6 (desça em uma das paradas VDNKh Station; fica colado com o parque/centro de exposições Panrusso ou VDNKh e do Museu da Cosmonáutica);
  • linhas 372, 469, 469k (desça na parada Okruzhnoy Passage, que fica perto do Kremlin de Izmaylovo);
  • linhas de bonde elétrico 11, 34, 34k para chegar no Kremlin de Izmaylovo (desça na parada Partizanskaya Station)

Hop-on Hop-off: Excelente maneira de conhecer a capital russa para quem tem pouco tempo por lá. Também aconselhável para quem gosta de ter uma noção geral e espacial da cidade antes de se aprofundar em algum ponto turístico, bem como para quem já está cansado de caminhar e está com tempo sobrando e não quer ficar no hotel. São ônibus vermelhos e tem o nome na lateral “City Sightseeing”.

IMG_20160816_170237514_HDR

CATEDRAL DE CRISTO SALVADOR PERTO DO PARQUE COM A ESTÁTUA DE ALEXANDRE II – MOSCOU, RÚSSIA

São duas linhas diferentes (vermelha e verde), que podem ser trocadas nos pontos de intersecção pelo passageiro quantas vezes ele quiser durante a validade do ticket pago (24h ou 48h). A linha vermelha é mais curta e passa pelos principais atrações do centro da capital. A linha verde é maior e passa pela face sul do Kremlin, margeia o sul do rio Moskva e estende-se até a zona oeste da cidade, passando pelo estádio, perto do Convento de Novodevichy, pela estação de trens, por uma das Sete Irmãs de Stalin e bem perto do Centro Internacional de Negócios (Moscow City).

Há diferentes tipos de pacotes, e é possível combinar o ônibus turístico com um passeio de barco pelo rio principal que passa pela cidade (Rio Moskva/Moscou). Acesse o link destacado e confira os preços, itinerários e opções atualizadas.

O transporte coletivo é mais prático e barato, além de ser complicado trafegar dentro dessas grandes cidades (muito bem servidas por metrô e ônibus) por carro alugado. Mesmo assim, caso queira considerar essa opção, sugerimos a locação de automóvel pela Rentcars.

IMG_0554

ESTAÇÃO DE METRÔ ELEKTROZAVODSKAYA – MOSCOU, RÚSSIA

Barco: ótima opção para conhecer os pontos principais da cidade de outra perspectiva, já que boa parte deles fica à margem ou é avistável a partir do Rio Moskva (Rio Moscou). A estrutura é boa (muitos com bares e restaurantes cobertos, e com um deck aberto) e a oferta é grande.

Há passeios de dia e à noite, normalmente entre 13h e 21h, todos os dias. O melhor horário certamente é no fim da tarde para ver os monumentos ainda nítidos começando e também podendo vê-los iluminados.

Há inúmeros piers de saída, entre eles, o Píer do Ukraina Hotel (uma das Sete Irmãs de Stalin, atual Radisson Hotel; estação de metrô mais perto: Kievskaya, linha 3 azul escura, linha 4 azul clara ou linha 5 marrom), o Píer do Parque Gorky e da Galeria Tetryakov (estação de metrô mais perto: Park of Culture, linha 1 vermelha ou linha 5 marrom), o píer perto do quiosque de entrada na Catedral de Cristo Salvador (estação de metrô mais perto: Kropotkinskaya, linha 1 vermelha), o píer perto da Ponte Luzhkov (estação de metrô mais perto: Tretyakovskaya, linha 6 salmão ou linha 8 mostarda), no píer da Ponte Novospassky (estação de metrô mais perto: Paveletskaya, linha 2 verde ou linha 5 marrom), além de muitos outros que você encontra ao caminhar margeando o Rio Moskva (Rio Moscou).

O pagamento pode ser feito na hora do embarque ou antecipadamente pelos sites que vendem: Radisson Cruise, Capital River Boat Tours, Rivertickets, Get Your Guide, City Sightseeing Moscow River Cruise, entre outros.

CULINÁRIA LOCAL

Mais um quesito que nos surpreendeu. Viajamos para a Rússia esperando encontrar comidas sem graça e sem variedade, após lidos alguns comentários a respeito. Todavia (não sei se por sorte ou por irmos com expectativas negativas), comemos muito bem por nas duas cidades que conhecemos naquele país.

O destaque fica para os pães, sopas e carnes. Os pratos costumam vir acompanhados por repolho, beterraba e batata. Entre as comidas típicas, destacamos:

  • Borshch – tradicional sopa de beterraba. Vem com legumes e pedaços de carne e é preparada com creme de leite fresco. Gostamos bastante;
  • Okroshka – sopa de vegetais, com cebola, pepino, batatas, carne/presunto e kvass (bebida com baixo teor alcoólico de pão). Podem vir com legumes. Bem saborosa;
  • Pelmeni – bolinhos de massa recheados com almôndegas. Muito tradicional nas refeições russas, seja servidos sozinhos ou em sopas;
  • Kulebjaka – torta salgada de salmão ou de vários tipos de carne ou de vegetais. Muito boa como aperitivo ou mesmo como refeição;
  • Shashlyk – é o kebab (carne combinada com legumes no espeto) russo;
  • Pirozhki – deliciosos pastéis recheados com carne, batata, repolho ou peixe. Usam-se ovos para dourar a massa;
  • Ikra – é o famoso caviar, que não é caro por lá. Servido como pasta/patê em canapés e no pão preto. Muito consumido no café da manhã.

O café da manhã costuma ser mais reforçado que o brasileiro, contando com panquecas, ovos, cereais e pães. O almoço é, tradicionalmente, comido tarde (por volta das 14h) e é composto por três pratos (sopa de entrada, prato principal com carne ou peixe com os acompanhamentos citados e salada, e sobremesa). O jantar acontece às 19h/20h.

Se encontrar dificuldades para se adaptar ao tempero russo, já existem muitas redes de fast food por lá (Burger King, Mc Donald’s, Pizza Hut, Starbucks), além de muitos restaurantes de alta gastronomia com cardápios da cozinha contemporânea francesa, italiana e asiática.

IMG_0166

RESTAURANTE DENTRO DO GUM – MOSCOU

RESTAURANTES

A para todos os gostos e bolsos. Listamos a seguir opções para quem é fã da alta gastronomia e para quem curte restaurantes mais simples, mas com boa comida:

White Rabbit – Se você é fã de Alice no País das Maravilhas, inclua esse restaurante na sua programação. No site você já confere um pouco sobre a decoração. Estávamos bastante cansados, mas mesmo assim gostamos bastante do lugar e de tudo que experimentamos. Estação de metrô mais perto: Smolenskaya (linha 3 azul escuro ou linha 4 azul claro)

Turandot/Tvrandot– Esse restaurante parece um palácio! Um dos mais luxuosos e conceituados de Moscou. Necessário reservar. Se quiser conferir as avaliações do Trip Advisor, trouxemos aqui o link. Estação de metrô mais perto: Tverskaya (linha 2 verde).

Sixty – ambiente modernoso no alto de um arranha-céu (Federation Tower), com comida sofisticada e ótimos drinks. Fica na Moscow City ou Centro Internacional de Negócios. Estações de metrô mais perto: Vystavochnaya, linha 4 azul clara; Delovoy tsentr, linha 8 mostarda.

Bolshoi – Recebe o nome do teatro e fica logo atrás dele. Decoração de bom gosto e pratos da culinária russa. Estações de metrô mais próximas: Teatral’naya (linha 2 verde) ou Okhotny Ryad (linha 1 vermelha).

Café Pushkin – Situado em um prédio antigo e bastante bem preservado. É como fazer uma volta ao passado. Estação de metrô mais perto: Tverskaya (linha 2 verde).

Grand Cafe Dr. Jhivago – Próximo à Praça Vermelha e com ótimas opções dentro da gastronomia russa. Estação de metrô mais perto: Okhotny Ryad (linha 1 vermelha).

Wine & Crab – Bem perto do Kremlin, com cardápio repleto de frutos do mar. Estações de metrô mais próximas: Lubyanka ou Ploschad Revoliutsii (linha 1 vermelha).

La Plage – restaurante e bar no estilo praiano, com ótimos frutos do mar. Fica um pouco distante do centro, mas é bem perto da estação de metrô Nagornaya, linha 9 cinza.

Mari Vanna – Ambiente simples e intimista na região central da cidade. Bem avaliado por turistas. Estações de metrô mais perto:  Tverskaya (linha 2 verde), Pushkinskaya (linha 7 roxa).

Mario – normalmente classificado como o melhor restaurante italiano de Moscou, servindo massas e carnes impecáveis em um ambiente sóbrio e bonito. Fica a uns 5-10 minutos de caminhada a partir da estação Ulitsa 1905 Goda, linha 7 roxa.

Pinzeria by Bontempi – Uma das pizzarias e casas de massa mais elogiadas da capital.  Fica ao lado da Catedral Cristo Salvador. Estação de metrô mais perto: Kropotkinskaya (linha 1 vermelha).

Café Kranzler – ótimo lugar para curtir o happy hour, tomando bons drinks e comendo aperitivos com boa música ambiente, ótimo atendimento e muito bom gosto. Fica dentro do Hotel Baltshug Kempinski. Estações de metrô mais perto: Ploschad Revoliutsiii (linha 3 azul escuro) ou Kitay-Gorod (linha 6 salmão ou linha 7 roxa).

Não faltam restaurantes de comida georgiana, espanhola, italiana, francesa, alemã e de outras nacionalidades. Também pode contar com fast foods (prove o da rede Teremok/Tepemok e o da rede Кофе Хауз, que é um Starbucks russo). Para mais opções de restaurantes e cafés elogiados por turistas, acesse esse link do Tripadvisor e combine com o Google Maps, para saber a localização do restaurante mais próximo.

IMG_9971 (2)

WHITE RABBIT – MOSCOU, RÚSSIA

COMPRAS

Os itens mais vendidos para turistas são as Matryoshkas (bonecas coloridas de diferentes tamanhos, encaixadas a menor dentro da maior); Vodkas; artesanato em seda/crochê/porcelana (destaque para as colheres Khohloma e as mini caixas Palekh, louça Gzhel, panos em pashmina), utensílios em estanho; jóias da pedra âmbar; botas, gorros do estilo soviético (Ushanka) e casacos; ursos e outros bichos de pelúcia.

Os melhores pontos para compras: Rua Arbat (Arbat ulitsa; lugar perfeito para comprar lembrancinhas de boa qualidade e preço acessível), Stoleshnikov Lane (rua das gripes caras e famosas; estação de metrô mais perto: Kuznetsky Most, linha 7 roxa), Shopping Gum e feirinha na frente do mencionado shopping, Okhotny Ryad Shopping Center, Petrovka Boulevard (destaque para a loja de departamentos Tsum/ЦУМ; fica ao lado do Teatro Bolshoi; estação de metrô mais perto: Kuznetsky Most, linha 7 roxa) Tsvetnoy Central Market. Eles costumam funcionar das 10h às 22h.

IMG_0718

MATRIOSHKAS EM TODOS OS LUGARES – MOSCOU, RÚSSIA

VIDA NOTURNA

O centro animado da cidade fica em três áreas:

  • no bairro de Arbat, mais precisamente na Arbat ulitsa (perto da estação Arbatskaya, linha 4 azul clara; e da estação Smolenskaya, linha 3 azul escura);
  • na região por trás do Teatro Bolshoi  em um quadrilátero perto das estações de metrô Okhotny Ryad, linha 1 vermelha; da Kuznetsky Most, linha 7 roxa; e Tverskaya, linha 2 verde; e
  • perto da estação de metrô Tchistye Prudy (linha 1 vermelha), especialmente ao sul do lago ali perto (próximo ao cinema e ao aquário) e na rua Myasnitskaya ulitsa.

Nestas áreas você encontra uma iluminação bacana pelo longo caminho, artistas de rua, bandas ao ar livre, jovens, bares e restaurantes. Destaques na área da rua Arbat: Hard Rock Cafe, Eric The Red. Destaques na região por trás do Bolshoi: Mendeleev (ambiente incrível, quase uma taberna), Rose Bar, Pvnoy, Bali. Destaques perto da Tchistye Prudy: Dream Bar, Mollie’s Pub & Restaurant, 19 Bar & Atmosphere, Sosna i Lipa.

Se você curte música eletrônica e festas, não faltam boas opções em Moscou. Caso você tenha pouco e não saiba qual escolher, faça o City Pub Crawl (você vai com um grupo de gente animada de diferentes partes do mundo, parando nos bares e baladas selecionados por um guia/monitor divertido, com direito até a algumas bebidas incluídas). O ponto de encontro do Tour 1 é na plataforma de metrô Tchistiye Prudy, linha 1 vermelha; já o do Tour 2 é na plataforma de metrô Chekhovskaya, linha 9 cinza. As saídas costumam acontecer do ponto de encontro às 20h30.

Ainda entre as baladas bem avaliadas por turistas:

  • Gipsy: considerada uma das melhores da cidade por vários rankings. Fica próxima à Catedral de Cristo Salvador, só que na margem leste/direita do Rio Moscou, na região conhecida como Ilha/Island. Estação de metrô mais perto: Kropotkinskaya, linha 1 vermelha (precisa atravessar a Ponte do Patriarca/Patriarshiy para chegar nela);
  • Icon Club: uma das mais bem avaliadas no TripAdvisor. Fica bem petinho da Gipsy e, assim, também perto da Catedral de Cristo Salvador, só que na margem leste/direita do Rio Moscou. Estação de metrô mais perto: Kropotkinskaya, linha 1 vermelha (precisa atravessar a Ponte do Patriarca/Patriarshiy para chegar nela);
  • Rolling Stone: na verdade, é um bar que toca um bom rock clássico e músicas da moda. Fica ao lado da Gipsy. Bom como lugar para esquentar antes de cair na balada.
  • London Night Club: uma das mais animadas e modernas casas noturnas de Moscou. Estação de metrô mais perto: Prospekt Vernadskogo, linha 1 vermelha;
  • Coyote Ugly: bar que vira uma pista de dança ao som de música eletrônica, com muita gente animada. Perto das estações de metrô Okhotny Ryad, linha 1 vermelha; da Kuznetsky Most, linha 7 roxa; e Tverskaya, linha 2 verde;
  • Space Moscow: amplo espaço com boa música eletrônica. Fica entre o Park Pobedy e o Centro Internacional de Negócios/Moscow City. Estação de metrô mais perto: Kutuzovskaya, linha 4 azul clara;
  • Propaganda: toca música eletrônica em um ambiente menor, mais undeground. Elogiada pelos locais. Estações de metrô mais perto: Kitay Gorod, linha 6 salmão ou linha 7 roxa; Lubyanka, linha 1 vermelha;
  • Soho Rooms: edifício com diferentes ambientes com diferentes propostas de lazer (tem restaurante com iluminação baixa e vista para o rio; sala de karaokê; bar; e boate elogiada). Estação de metrô mais perto: Frunzenskaya, linha 1 vermelha (a uns 15 minutos de caminhada);
  • Krysha Mira: lugar incrível que só toca música eletrônica, com um ambiente ao ar livre e vista para os lindos prédios da Moscow City/Centro Internacional de Negócios. Estações de metrô mais perto: Kyevskaya, linha 3 azul escura e linha 4 azul cara; Vystavochnaya, linha 4 azul clara;
  • Central Station (ЦЕНТРАЛЬНАЯ СТАНЦИЯ): balada LGBT; estação de metrô mais perto: Avtozavodskaya, linha 2 verde.

Caso prefira curtir uma noite mais tranquila e goste de espetáculos mais organizados, não deixe de conferir a programação do Teatro Bolshoi. Programe-se com antecedência, já que cada apresentação é muito concorrida. Outra alternativa, é o vizinho Teatro de Arte de Moscou. Caso tenha a intenção de ver o balé russo em ação e não consiga ingresso no Bolshoi, tente ir no Kostroma Natsionalnyy Balet (quase de frente para o Museu da Cosmonáutica e para o VDNKh). Também confira a programação do Teatro Lenkom (perto da estação de metrô Chekhovskaya, linha 9 cinza). A única ressalva é que se o espetáculo for uma peça, muito provavelmente será na língua local, o que pode tornar a experiência de difícil compreensão.

Além do balé, a Rússia também é rica em música clássica, tendo em Tchaikovsky seu maior expoente. Como não poderia deixar de ser, em Moscou não faltam casas especializadas para nesse assunto. Tente assistir a um lindo concerto da filarmônica russa no incrível Tchaivosky Concert Hall (estação de metrô mais perto: a lindíssima Mayakovskaya, linha 2 verde). Também consulte a programação da Novaya Opera, que faz parte do Jardim Hermitage de Moscou, a uns 10 minutos de caminhada da estação de metrô Mayakovskaya.

Um outro espetacular local de shows da mais alta qualidade e que merece ser considerado em sua programação é o Moscow International House of Music (fica na ponta sudeste/direita da região conhecida como Ilha/Island, a 10 minutos de caminhada do Bunker 42; estações de metrô mais perto: Paveletskaya, linha 2 verde ou linha 5 marrom, ou Taganskaya, linha 7 roxa).

Outra boa opção é o Teatro Musical que fica ao lado da estação de metrô Chekhovskaya (linha 6 cinza) e de frente para o Monumento a Pushkin,

Por fim, se estiver com crianças, não deixe de levá-las a algum dos tradicionais circos da cidade: Great Moscow State Circus (fica pertinho da linda Universidade; estação de metrô mais perto: Universitet, linha 1 vermelha) ou Nikulin (fica na Tzvetnoy Boulevard; estação de metrô mais perto: Tzvetnoy Boulevard, linha 9 cinza).

IMG_9815 (2)

SHOPPING GUM – PRAÇA VERMELHA – MOSCOU, RÚSSIA

NOSSA EXPERIÊNCIA

Já leu nosso Guia Prático – RússiaNele você encontra maiores detalhes dos preparativos. Aqui compartilhamos especificamente nossos dias em Moscou.

Fomos no mês de agosto. Ficamos 3 dias completos em Moscou. As temperaturas estavam extremamente agradáveis, em torno de 15°C e não pegamos chuva. Pelo contrário. Era um dia de sol mais bonito que o outro. Como era verão o dia escuria entre 21h e 22h.

Ficamos hospedados no Retro Arbat Moscow. Apesar da excelente localização, da boa Internet, do bom atendimento (de apenas uma das recepcionistas) e do baixo preço da diária, a gente não aconselha a que você fique lá. O quarto foi o menor que já ficamos na nossa vida. A gente arrumava as malas com a porta aberta de tão pequeno que ele era.

Chegamos pelo aeroporto Domodedovo e seguimos de lá ao nosso “hotel” de táxi. O valor foi muito abaixo do que imaginávamos, haja vista a enorme distância até a área central de Moscou. Se você puder dividir a corrida com mais de um passageiro, a gente super indica que vá de táxi. Agora, prefira pedir uma indicação para o seu hotel, de prefência um taxista que fale inglês (o nosso não falava, o que tornou a situação um pouco complicada, mas engraçada).

IMG_0462

CENTRO PANRUSSO DE EXPOSIÇÕES (VDNKh) – MOSCOU, RÚSSIA

Já na cidade circulamos apenas a pé pelo centro da capital e de metrô para os pontos turísticos periféricos. Compramos o cartão do metrô na estação Teatral’naya (foram 60 passagens incluídas para 3 pessoas; a gente exagerou; 15 era mais do que suficiente) e em todas as estações que passamos fomos auxiliados por muitos funcionários educados e dispostos a ajudar. Não tivemos dificuldades com as sinalizações dentro da extensa rede de metrô, mas isso ficou mais fácil porque a gente estudou antes esse sistema e, principalmente, a gente decorou as três primeiras letras das estações que a gente desejava ir e a cor correspondente delas.

A comida nos surpreendeu bastante. Tudo muito gostoso e temperado, e com várias alternativas de fast food e de gastronomia internacional para socorrer quem não gosta de se arriscar com comida diferente. Adoramos a sopa borsch e os pratos com batata e repolho com carne. A gente lembra de boas refeições que fizemos em um restaurante franco-italiano no Shopping GUM, no restaurante White Rabbit, em uma cafeteria ao lado da estação de metrô Arbatskaya, no Mc Donald’s nos Jardins de Alexandre, no Hard Rock Café (fica na Arbat ulitsa/Rua Arbat). Em todos esses lugares havia, pelo menos, 1 atendente que falava inglês muito bem, o que ajudou muito. Todos esses lugares cobravam um preço justo, em geral, mais barato que no Brasil. Vivemos bem com 60 euros por casal.

Nossa programação (e, assim, apenas uma sugestão de roteiro):

– Primeiro dia completo – caminhamos pela espetacular Praça Vermelha; entramos no Shopping GUM e na incomparável Igreja de São Basílio. Ficamos um bom tempo na praça. Tiramos fotos na ponte Bolshoy Moskvoretskiy, em um lindo cenário panorâmico. Depois caminhamos pelos lindíssimos Jardins de Alexandre e entramos no impressionante Kremlin. Em seguida, fomos margeando a margem leste do rio até chegarmos na também lindíssima Catedral de Cristo Salvador, após atravessar a bela Ponte Patriarshiy. Voltamos caminhando pela Nova Avenida Arbat e jantamos no incrível White Rabbit, com uma vista noturna incrível para os arranha-céus de Stalin e para o Centro Internacional de Negócios.

– Segundo dia completo – conhecemos as estações de metrô mais lindas das nossas vidas. Sem exagero. A iluminação, a decoração e a limpeza impressionam demais, e todas elas são diferentes e de muito bom gosto. Para saber quais foram as nossas preferidas e quais são as mais famosas, acesse o post específico “Estações de Metrô de Moscou”. Nesse dia visitamos o Monumento aos Conquistadores do Espaço (foguete em lançamento) e o Museu da Cosmonáutica.  Em seguida, fomos ao Centro Panrusso de Exposições (VDNKh), tudo muito interessante e bem cuidado. Nesse mesmo dia, fomos para o Convento de Novodevichy, caminhamos pelo parque ao redor do lago dos cisnes e descansamos por lá.

– Terceiro dia completo – fomos ao lindo Park Pobedy, com suas várias flores e homenagens aos hérois e vitórias militares russos. Passamos pela Biblioteca de Lenin (a fama de possuir uma das melhores vistas para o Kremlin, a nosso ver, não é adequada; não precisa visitar essa atração), caminhamos mais uma vez pelos Jardins de Alexandre e, o resto do dia, dedicamos para comprar lembranças para os nossoas familiares. Adoramos as ruas e os bares da Arbat ulitsa (paralela ao sul da larga avenida que passa no bairro de Arbat).

Nossos pontos turísticos preferidos (o que a gente considera imperdível): Igreja de São Basílio, interior do Kremlin, Jardins de Alexandre, Catedral de Cristo Salvador, Monumento aos Conquistadores do Espaço e Parque Pobedy, nessa ordem de preferência.

Pontos positivos: a quantidade de monumentos imponentes e bem conservados, a limpeza e largura das ruas, o respeito e a ajuda surpreendente do povo moscovita para conosco (contrariando as expectativas, eles foram dos mais solícitos e educados que já conhecemos em nossas viagens, tentado nos ajudar a chegar nos pontos de interesse, tirando fotos nossas com simpatia e sem mostrar chateação).

Pontos negativos: o tamanho do quarto das hospedagens baratas. Não escolhemos um albergue, mas nosso quarto era menor do que o de um hostel. Outro complicador é a língua. Apesar de encontrarmos muita gente em restaurantes e hotéis falando inglês, a maioria das pessoas que tentávamos perguntar nas ruas e, principalmente, no táxi a partir do aeroporto e de volta para ele não entendiam absolutamente nada de inglês. Por fim, outra dificuldade é a pequena variedade de transportes a partir do aeroporto, principalmente se seu voo chega de madrugada.  O trem Aeroexpress só começa a operar até o centro, aproximadamente, a partir das 5h30/6h.

Enfim, Moscou foi uma das cidades mais extraordinárias que já visitamos por nossas andanças. É tudo muito grande e bonito, com um povo orgulhoso de sua história, mas disposto a olhar pra frente e se abrir para quem vem de fora. Bom comércio, boa comida, lindas praças, parques, espaços públicos, igrejas e estações de metrô de arrepiar, e tudo isso a preço mais baixo do que muitos países e cidades nem tão bonitas e interessantes quanto a capital russa.

DICAS

⇒ Prefira visitar Moscou depois de São Petersburgo. As duas são lindas cidades, mas, por opinião pessoal, São Petersburgo perde um pouco do encanto depois de se conhecer Moscou. Por isso, fuja do tradicional e faça o inverso: fique de queixo caído pela aura palaciana de São Petersburgo e só após vá para a cidade cosmopolita de Moscou.

⇒ Evite pedir informações a policiais. Prefira entrar em um restaurante, hotel ou estação de metrô e tire suas dúvidas lá.

⇒ Evite levar dólares. O câmbio é muito mais fácil e favorável se você levar euros.

⇒ Evite alugar carro. Moscou aparece em vários rankings como uma das 10 cidades mais congestionadas do mundo. Além disso, quase não há áreas públicas específicas para estacionar. Se mesmo assim desejar aventurar-se em um veículo, recomendamos a locação antecipada pelo site da Rentcars.

⇒ Na hora de escolher sua hospedagem, evite ficar no mais barato. Mesmo a gente – que não liga pra conforto algum – sentiu muito desconforto e claustrofobia no minúsculo quarto da pousada. Olhe bem antes de que dispõe seu hotel e veja se ele fica perto de alguma estação de metrô.

⇒ Escolha a data da sua viagem considerando as temperaturas no país. O frio extremo pode dificultar sua viagem.

⇒ Estude previamente o alfabeto cirílico e palavras básicas no idioma russo. Um guia do idioma no bolso pode ajudar bastante também.

⇒ Mesmo se você só tiver um dia em Moscou, reserve nem que seja 2 horas para conhecer de 3 a 5 estações mais famosas de metrô da cidade. Você não vai se arrepender. O resto do tempo dedique à Praça Vermelha e seu caminho até a Catedral de Cristo Salvador, passando pelos Jardins de Alexandre.

⇒ Bons locais para fotos: Ponte Bolshoy Moskvoretiskiy (logo atrás da Catedral de São Basílio); Praça Vermelha (principalmente que enquadre a Catedral de São Basílio e a Torre do Relógio do Kremlin), Jardins de Alexandre; face/fachada sul do Kremlin (voltada para o Rio; de dentro dos seus muros é possível tirar lindas fotos que alcançam o rio, a Catedral Cristo Salvador e uma das Sete Irmãs de Stalin); lado direito da Ponte Patriarshiy (pegando do outro lado a Catedral de Cristo Salvador); Park Pobedy; Praça Manege; Praça do Teatro Bolshoi; praça com o monumento do foguete em lançamento, ao lado do Museu da Cosmonáutica; e lago por fora do Convento Novodevichy.

⇒ Confira nosso post sobre as estações de metrô! Clique aqui. 

IMG_4079.JPG

PARQUE POBEDY – MOSCOU, RÚSSIA

CURIOSIDADES

→ De acordo com o Wikipedia, Moscou é a 6ª cidade mais populosa do mundo (a mais populosa do Ocidente, com mais de 12 milhões de habitantes) e é a mais rica da Rússia, respondendo por mais de 20% do PIB nacional.

→ É a capital com maior concentração de bilionários. São tantos ricos que as lojas Chanel  e Gucci da cidade figuram entre as de maior volume de vendas dessas grifes luxuosas internacionais.

→ São Jorge (em russo Jorge/George é “Yury”) é o padroeiro da cidade e do país.

→ É uma das capitais mais frias e mais congestionadas do mundo.

→ O strogonoff é uma comida de origem russa.

→ O Ano Novo é o feriado mais celebrado no país, com casas e ruas coloridas e iluminadas. Tanto é assim que não há trabalho por 10 dias depois do Ano Novo (dias esses que não estão incluídos nos 28 dias de férias do trabalhador russo).

→ O Natal russo é celebrado no dia 7 de janeiro, quase uma semana depois do Ano Novo.

→ O consumo de álcool entre os russo é impressionante: 18 litros por ano (o dobro do considerado perigoso pelas organizações de saúde) e que provoca a morte de 500 mil pessoas por lá, contribuindo para a elevada taxa de mortalidade até os 55 anos (25%). Boa parte em virtude da vodka (usada inclusive como pagamento a professores em tempos de crise).

→ Moscou possui uma das maiores redes de metrô do mundo. Suas estações ficam entre as mais profundas do mundo, com escadas rolantes muito extensas, às vezes percorridas em mais de 2 minutos. A rede de metrô da capital russa só é menos movimentada que o metrô de Tóquio.

→ O Monumento a Minin e Pozharsky (na frente da Catedral de São Basílio, na Praça Vermelha) teve ser bronze fundido e sua estrutura montada em São Petersburgo, tendo sido levada até Moscou durante o inverno, aproveitando os canais congelados que ligam as duas cidades. Ele foi concebido para ficar na cidade de Nizhny Novgorod, de onde partiram os príncipes representados na estátua para afastar de Moscou as tropas do rei Sigismundo III. Diante do papel decisivo na desocupação inimiga de Moscou, o czar Alexandre I foi que decidiu que o monumento fosse instalado no centro da Praça Vermelha, só tendo sido revelado após a saída das tropas napoleônicas de lá. Ele só mudou para perto da Catedral de São Basílio durante o regime comunista que considerava sua localização original um obstáculo para os desfiles militares.

→ Os moscovitas adoram comida japonesa. São incontáveis os restaurantes que vendem sushis e sashimis na cidade. Entre as bebidas, além da vodka, eles consomem muito suco de tomate com especiarias.

→ Você vai encontrar muitos noivos e noivas tirando fotos perto de monumentos. Isso é uma tradição que remonta aos tempos soviéticos.

SEGURO VIAGEM

 

Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

 

IMG_20160816_143448649_HDR

UMA DAS PORTAS DE ENTRADA PARA A PRAÇA VERMELHA – MOSCOU, RÚSSIA

IMG_20160816_165807925

CATEDRAL DE CRISTO SALVADOR – MOSCOU, RÚSSIA

IMG_20160816_144248559

MUSEU HISTÓRICO DO ESTADO – MOSCOU, RÚSSIA

IMG_0003

TEATRO BOLSHOU – MOSCOU, RÚSSIA

IMG_20160816_163924287_HDR

PONTE DO PATRIARCA E CATEDRAL DE CRISTO SALVADOR – MOSCOU, RÚSSIA

IMG_0163

POR DENTRO DO SHOPPING GUM – MOSCOU, RÚSSIA

IMG_0005

CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO – MOSCOU, RÚSSIA

IMG_0020

POR DENTRO DA CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO – MOSCOU, RÚSSIA

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

10 comentários sobre “MOSCOU

  1. Pingback: SÃO PETERSBURGO
  2. Pingback: CESKY KRUMLOV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s