USHUAIA

A “cidade do fim do mundo”! Ushuaia tem a fama de ser a última cidade antes da Antártida e por isso ganha o título. Terra de montanhas nevadas, pinguins, bons restaurantes, passeios, trilhas, e claro, frio garantido.

A cidade argentina é acolhedora. O povo é simpático e a a natureza exuberante. Confira abaixo como chegar, quando ir, onde comer/ curtir a noite/ hospedar-se e outras informações úteis para sua viagem por uma das cidades mais famosas da Patagônia argentina e local onde fica o Parque da Terra do Fogo.

20161228_185308

PLACA DO FIM DO MUNDO – USHUAIA, ARGENTINA

COMO CHEGAR

Os voos saindo do Brasil geralmente fazem conexão em Buenos Aires. De Buenos Aires (aeroporto Ezeiza ou, de preferência, Aeroparque) até Ushuaia são 3h40 de voo, aproximadamente. Consulte a Aerolíneas Argentinas, LATAM, o site de busca Decolar.com ou o Skyscanner para acompanhar os valores de passagens. Fique atento às promoções e procure programar sua viagem com antecedência para garantir valores mais baixos.

Se tiver o espírito mais aventureiro, dá para chegar lá de carro, passando por paisagens impressionantes. Muita gente faz isso, por sinal. Se essa for a sua escolha, o percurso deve ser feito pela Rota Nacional 3 (que começa em Buenos Aires, passando por Bahía Blanca, Trelew, Comodoro Rivadavia e Rio Gallegos) ou pela emblemática Rota Nacional 40 (que começa na fronteira com a Bolívia e passa por Mendoza, Bariloche, El Calafate) + a mencionada Rota Nacional 3, a partir de Rio Gallegos.

20161230_191222.jpg

LAGUNA ESMERALDA – USHUAIA, ARGENTINA

É também possível ir de ônibus, apesar de ser extremamente cansativo, limitado e nada econômico (você perde dias de seu roteiro tendo alternativas que, com planejamento, saem a custos similares). A estação rodoviária de Ushuaia fica localizada no centro da cidade, entre a Avenida Maipú e a Rua Juana Genoveva Fadul. Nela chegam ônibus das empresas Bus-Sur e Marga-Taqsa. Apenas recomendamos esse meio de transporte para quem chega por Punta Arenas (no Chile) ou por Rio Gallegos, em um percurso que dura 12 horas e 11 horas, respectivamente, e não é muito mais barato que ir de avião.

IMG_4860

MARCO DA CIDADE – USHUAIA, ARGENTINA

QUANDO IR

Para quem quer fazer todos os passeios disponíveis na região, o ideal é fugir do inverno. Isso porque na estação mais fria nem todos os passeios são realizados. Em qualquer época do ano está garantido, você vai pegar “um friozinho” e vai conseguir apreciar geleiras e icebergs. Os meses mais concorridos são: dezembro e janeiro. Se são seus meses de escolha, feche tudo com o máximo de antecedência possível para garantir seus passeios e hospedagens. Existe concorrência inclusive para restaurantes, sendo necessária reserva antecipada.

IMG_4697

PINGUINERA/ISLA MARTILLO – USHUAIA, CANAL BEAGLE, ARGENTINA

Agora, se a sua prioridade é ver a neve cair (que pode acontecer em qualquer estação do ano na cidade), reserve os meses entre o final de junho e o final de agosto para ir até lá. Essa é a época mais fria, com temperaturas negativas e que estatisticamente/historicamente registram maiores nevascas.

Feitas essas considerações iniciais, sugerimos os meses de setembro e outubro. Isso porque são os que apresentam menores índices de chuvas, correspondem à baixa estação (preços dos hotéis e serviços mais baratos) e, por serem meses de transição, apresentam grande chance de precipitação de neve, sem atrapalhar tanto os passeios como os meses do inverno.

IMG_4784

PARQUE TERRA DO FOGO – USHUAIA, ARGENTINA

VISTO

Não é necessário visto, apenas documento de identificação com foto em bom estado, e que não seja muito antiga. Prefira levar o passaporte, já que lá você pode conseguir carimbos da “cidade do fim do mundo”.

FUSO HORÁRIO

GMT -3. É o mesmo da maioria dos estados brasileiros (não existe diferença de horário entre os dois países), exceto no horário de verão, que começa em dias diferentes no Brasil e na Argentina

IMG_4724

PASSEIO DE CATAMARÃ PELO CANAL DE BEAGLE – USHUAIA, ARGENTINA

MOEDA

Peso argentino. Para ter uma estimativa do valor, confira o link de conversão monetária do Banco Central.

As casas de câmbio e agências bancárias concentram-se na Avenida San Martín (a mais movimentada da cidade). A que achamos mais vantajosa foi a do Hotel Antartida, na rua Presidente Bernardino Rivadavia – uma transversal à Avenida San Martín, perto da Galeria Temática “Historia Fueguina”.

IMG_4740

VISTA DE USHUAIA A PARTIR DO CANAL DE BEAGLE – ARGENTINA

IDIOMA

Espanhol. Em virtude da presença crescente de brasileiros em Ushuaia, é muito tranquilo comunicar-se em português pausado por lá.

20161230_203414

TRILHA ATÉ A LAGUNA ESMERALDA – USHUAIA, ARGENTINA

QUANTO TEMPO FICAR

No mínimo, 3 dias completos. Há parques, passeios de barco e trilhas por cerros e lagoas próximas, o que torna muito complicado ficar menos tempo do que o citado.

Como a cidade é pequena, resumindo-se a três avenidas mais movimentadas, em pouco tempo você vai percorrer o centrinho turístico. Por isso, sugerimos 7 a 10 dias como tempo máximo. Nesse período você consegue fazer os passeios principais e os menos conhecidos dos turistas.

20161230_101651

CAMINHO DO TREM DO FIM DO MUNDO – USHUAIA, ARGENTINA

COMO SAIR DO AEROPORTO

De táxi. O aeroporto fica a, aproximadamente, 6 km do centro – onde concentram-se os hotéis. Além disso, dificilmente você enfrentará trânsito na cidade. Assim, a corrida sai barata e o deslocamento é feito de forma confortável, sem ter que esperar.

Outra boa alternativa é alugar um carro, que ajuda muito nos deslocamentos para as atrações mais distantes e – quem sabe – por uma road trip patagônica. Faça a locação com antecedência pela Rentcars.

IMG_4543

USHUAIA – ARGENTINA

HOSPEDAGEM

Fique o mais perto possível da Avenida San Martín. É lá que concentram-se as lojas e os restaurantes. Outra boa opção é hospedar-se na Avenida Maipú, com vista para o Canal de Beagle. A seguir, listamos alternativas bem avaliadas por turistas:

Mais sofisticados:

  • Arakur Ushuaia Resort & Spa (hotel 5 estrelas que fica a 4 km do centro e tem o preço da diária alto, mas inclui uma ótima infraestrutura, com transfer do aeroporto, spa, vista para o Cerro Arakén e para o Canal de Beagle; nota 9,4 no Booking);
  • Los Cauquenes Resort + Spa + Experiences (outro 5 estrelas com megaestrutura e romântico; os quartos têm vista panorâmica para o Canal de Beagle e para as montanhas; inclui transfer do aeroporto, que deve ser negociado com o hotel; fica a 5 km do centro; nota 9,2 no Booking);
  • Cilene del Faro Suites & Spa (hotel 4 estrelas, a 450 m do centro, com spa, academia, quartos espaços e com bela vista; nota 8,8 no Booking);
IMG_4829

SANDERO COSTANERA – PARQUE TERRA DO FOGO, USHUAIA, ARGENTINA

Bom custo-benefício:

  • Toluken Apartamento (apartamento de 134 m² que fica no centro da cidade e consegue abrigar, pelo menos, 4 pessoas, o que é ótimo para quem viaja em grupo maior e pode dividir o custo da diária; oferece escola de esqui, fica a 4 km do aeroporto e a 500 m do cassino mais famoso da cidade; tem estacionamento privativo gratuito; nota 10 no Booking);
  • Hostal Malvinas (fica a 100 m do centro da cidade, conta com quarto e banheiro privativo e café da manhã; nota 7,8 no Booking);
  • Hotel Monaco (localizado na avenida principal da cidade; hotel simples, mas com café da manhã, banheiro privativo com água quente e quarto limpo; nota 6,6 no Booking);
20161230_124738.jpg

USHUAIA, ARGENTINA

Mais baratos:

  • Hostel Cruz del Sur (o mais econômico dessa lista; fica no centro, na avenida paralela logo acima da principal; quarto e banheiro compartilhados; nota 8,3 no Booking);
  • Amanecer de la Bahía (fica a 300 m da avenida principal, há quartos com banheiro compartilhado e outros com banheiro privativo; nota 7,6 no Booking).

Há outros mais baratos, porém, mais distantes do centro, o que aumenta o custo do transporte e não compensa caso você queira aproveitar a noite na cidade.

Para mais opções de hospedagem, consulte o Booking, Trivago ou Tripadvisor. Caso queira alugar um apartamento, casa ou quarto por uma temporada tratando dos detalhes diretamente com o proprietário, acesse o Airbnb.

IMG_4546

ARTE DE RUA EM USHUAIA, ARGENTINA

O QUE CONHECER

Parque Nacional da Terra do Fogo – foi o passeio que mais gostamos de fazer. Várias trilhas por bosques, lagos e com montanhas nevadas ao fundo. O trecho mais bonito é o que conecta a Isla Redonda até a Baía Lapataia, margeando os lagos (Senda Costanera), em quase 10 km de caminhada. O percurso é longo, mas não há muitas subidas íngremes nem trechos muito estreitos.

20161230_123036.jpg

USHUAIA – ARGENTINA

Há trilhas menores e bonitas também, passando pelo Lago Roca, contornando a Baía Lapataia ou a Enseada Zaratiegui. Muita gente pedala e pratica canoagem nos lagos próximos ao restaurante e ponto de encontro das vans. A entrada do parque fica a pouco mais de 10 km do centro de Ushuaia. Você chega lá de forma independente ou através de uma agência de turismo que faz diferentes pacotes por trechos previamente estabelecidos do parque. O acesso se dá por táxi, van ou mini-ônibus, que levam direto aos acessos principais e também levam ao Trem do Fim do Mundo.

Esse trem a vapor (fica a 8 km de Ushuaia) é uma atração histórica da cidade que faz um pequeno percurso  (7 km) de forma bem lenta até perto da entrada da Isla Redonda, passando pelo Rio Pipo, pela Cachoeira Macarena (parada rápida neste trecho) e pelo cemitério das árvores. É parte do percurso que os presidiários faziam para obter diferentes materiais de construção para o crescimento de Ushuaia. Por ser bem devagar, o passeio de trem é mais aconselhável para quem vai com crianças ou idosos. Caso queira comprar a passagem com antecedência, evitando filas, clique aqui ou compre dentro do pacote que as agências de turismo oferecem para o parque.

IMG_4762

TREM DO FIM DO MUNDO – USHUAIA, TERRA DO FOGO, ARGENTINA

Canal de Beagle –  passeio clássico em Ushuaia, levando você o mais perto possível do fim da ponta sul do continente americano e do começo da Antártida. Há diferentes passeios, com durações distintas e variados horários de saída a depender da quantidade de paradas a serem feitas.

O passeio mais completo é longo (entre 6 e 8 horas) e faz curtas paradas na ilha de lobos marinhos, na ilha de vários pássaros típicos da região, no farol Lés Eclaireurs (o “farol do fim do mundo”) e na ilha dos pinguins (Pinguinera ou Isla Martillo, a nossa parada preferida).

Diferentemente das demais atrações (onde só é feita uma aproximação; você fica dentro do barco, tirando fotos da área descoberta), na Pinguinera/Isla Martillo é possível descer para chegar pertinho dos pinguins (sem tocá-los). No entanto, para descer do barco e ficar um bom tempo com os pinguins, você tem que pagar um preço extra e aguardar o próximo barco buscá-lo.

20161229_111049

FAROL LÉS ECLAIREURS – USHUAIA

Esse passeio é melhor aproveitado para quem vai em grupo ou para quem leva um dominó, baralho ou livro, já que a quase totalidade do tempo é com o barco navegando sem parar em alguma atração específica.

As embarcações saem do porto, que fica bem pertinho da Secretaria de Turismo da cidade, entre a Avenida Jorge Garramuño e a Avenida Comodoro Augusto Laserre. Recomendamos que compre seu passeio com, pelo menos, 1 dia de antecedência. Tenha em mente que antes de embarcar no seu barco, você deve pagar uma taxa portuária de cerca de 10 pesos argentinos, em espécie.

O passeio de barco é vendido por várias empresas instaladas em cabanas às margens do canal e do porto, pertinho da Secretaria de Turismo e da Praça Cívica. Entre essas empresas, destacam-se: Tolkeyen Patagonia Turismo, Piratour e Canoero.

20161230_140630.jpg

PARQUE NACIONAL DA TERRA DO FOGO – USHUAIA, ARGENTINA

Laguna Esmeralda – lagoa de cor esverdeada aos pés de montanhas nevadas. Lindíssimo local com acesso gratuito. É o ponto final de uma trilha de 5 km – satisfatoriamente sinalizada – por vales, cursos de água, pântano e bosque. Leve um calçado confortável e impermeável e um casaco corta-vento e fique atento aonde pisa. Isso porque há trechos muitos enlameados que, sem sua atenção, afundam e sujam bastante os seus pés.

Essa atração fica 20 km distante do centro (o acesso à trilha se dá em um recuo da Rota Nacional 3). Por isso, para chegar no início dessa trilha, é melhor ir de táxi ou van/mini-ônibus, de forma independente ou em uma excursão contratada junto a uma agência de turismo. Não deixe de conhecê-la, principalmente por volta de meio-dia, em um dia de sol (momento em que a cor da água fica ainda mais bonita e viva). Imperdível.

20161230_192248

LAGUNA ESMERALDA – USHUAIA, ARGENTINA

Glaciar Martial – montanha pertinho do centro da cidade – 7 km de distância – que costuma ter neve no cume (mesmo em vários dias de verão) e rende lindas vistas para Ushuaia e para o Canal de Beagle. Pela sua localização privilegiada e por ser um passeio fácil de conhecer, pode ser visitado em metade de um dia. No inverno, funciona como estação de esqui, embora com estrutura e procura muito abaixo em comparação com as estações do Cerro Castor.

Para chegar no Glaciar Martial, vá de carro alugado, táxi, van ou mini-ônibus. Você pode conhecer de forma independente, mas também é um destino contemplado em pacotes turísticos das agências que operam em Ushuaia (não precisa comprar esse passeio com antecedência).

O meio de transporte escolhido te leva até a estação inferior do teleférico. Suba por ele (normalmente pago à parte, pouco menos de 100 pesos argentinos) ou a pé (de graça) e vá até a estação superior, de onde você observa lindas paisagens panorâmicas da cidade e da natureza ao redor. Querendo uma vista ainda mais incrível, suba a pé da estação final até o mirante que fica perto do topo do Cerro Martial. Esse trecho de subida é bem íngreme e cansativo, mas compensa pelos cenários impressionantes por qualquer lugar que se olhe. Reserve, pelo menos, 1h ou 1h30 de subida. Vá bem agasalhado, já que lá venta bastante.

IMG_4684

PINGUINERA/ISLA MARTILLO – USHUAIA, CANAL BEAGLE

Cerro Castor – principal centro de esqui de Ushuaia. Atração imperdível se você viaja no inverno ou nos meses de outono e início da primavera (maio, setembro e outubro – consulte se as estações estão abertas nesses meses antes de ir). Há várias estações, teleféricos e uma ótima infraestrutura, com casas de chá e bases em diferentes níveis, afinal estamos falando de um complexo com mais de 30 pistas de esportes na neve – fáceis, intermediárias, difíceis e muito difíceis.

Há várias lojas no centro de Ushuaia onde é possível alugar roupas apropriadas para usar na neve e também há instrutores de esqui, snowboard e outros esportes no Cerro Castor.

Fica a 26 km do centro da cidade, poucos quilômetros depois da entrada para a Laguna Esmeralda. Por isso, a forma de chegar é a mesma: carro alugado, táxi ou remis (van/mini-ônibus), de forma independente ou através de alguma agência de turismo.

Expedição até a Antártida – como estamos falando da cidade mais próxima do continente gelado, há algumas agências especializadas que realizam essa (que deve ser) espetacular excursão turística até a Antártida, com pernoites em navio quebra-gelo super equipado e com visitas para ver pinguins, baleias, focas, leões-marinhos, praias de areia preta e pontos emblemáticos do local mais seco, frio e alto do mundo.

Para tanto, planeje-se, já que a viagem é cara e muito longa – com riscos de tempestades e grandes ondas em alto mar, principalmente na passagem Drake – e só costuma acontecer entre novembro e março (melhor época é janeiro e fevereiro).

Indicamos a empresa Antarctica Expedicions (dos brasileiros Zelfa e Gunnar) ou os cruzeiros listados no site Dreamlines.

20161229_131234

PINGUINERA/ISLA MARTILLO – USHUAIA

Lago Escondido e Lago Fagnano – passeio que deve ser feito em carros com tração 4×4 e que trafega por mirantes com vistas para esses grandes lagos entre montanhas e pelos diques construídos por castores, com árvores devoradas por esses roedores trazidos do Canadá.

É um passeio tranquilo e menos exuberante que os anteriores, indicado para quem tem tempo sobrando em Ushuaia.

Recomendamos que faça esse passeio com alguma agência de turismo, já que elas proporcionam almoço durante a excursão, com vinho e churrasco (assador), além de passeio de cavalo ou de quadriciclo por estâncias às margens dos mencionados lagos, começando por volta das 9h/10h e chegando de volta às 17h.

Galeria Temática “História Fueguina” – museu que retrata a evolução da ocupação humana em Ushuaia e na região da Terra do Fogo e no Canal de Beagle, com cenários e personagens marcantes ao longo dos séculos (índios yaman, Fitz Roy, Charles Darwin, Ernest Shackleton, entre outros), além de relatos de sobrevivência por lá.

O tour pelo museu demora cerca de 40 minutos a 1 hora e você vai acompanhado de um áudio-guia, o que torna o passeio mais dinâmico. Ao lado desse museu fica uma ótima loja de souvenirs (La Ultima Bita). Por tudo isso, é uma das melhores distrações no centro de Ushuaia.

IMG_4542

GALERIA TEMÁTICA – HISTÓRIA FUEGUINA

20161229_190706

GALERIA TEMÁTICA – HISTÓRIA FUEGUINA

Placa do Fim do Mundo – um dos locais preferidos e mais fáceis para tirar fotos de Ushuaia, essa placa/moldura simples de madeira com uma pintura do cenário da cidade com vista para o Canal Beagle e jarros de flores fica na avenida litorânea, pertinho das cabanas do porto e da Praça Cívica, na altura das Avenidas Governador Pedro Godoy e Presidente Bernardino Rivadavia. Parada rápida e gratuita para singelo e marcante registro de que você esteve na cidade mais próxima à Antártida, no fim da América do Sul.

Carimbos no passaporte – encontramos três pontos diferentes que carimbam com marcas diferentes. Na ordem, os que mais gostamos: 1) carimbo do farol (conseguimos na Secretaria de Turismo da Praça Cívica), 2) carimbo do trem (conseguimos na loja da estação do Trem do Fim do Mundo) e 3) carimbo do pinguim e o carteiro (conseguimos no Porto Guarani, no mirante da Isla Redonda, ao longo do Sandero Costanera).

Outros passeios (menos procurados) – Valle de Carbajal, Cruzeiro Australis (reserve, no mínimo, 3 noites só para essa excursão, que passa por Ushuaia e Punta Arenas), mini-trenó puxado por huskies (só funciona no inverno e é operado, principalmente, pela Antartur).

Obs: Como dissemos acerca da maioria das atrações acima, elas podem ser conhecidas de forma independente. Todavia, se quiser visitá-las de forma mais confortável e prática, sem se preocupar com os custos, procure uma das várias agências de viagem espalhadas sobretudo na Avenida San Martín. Entre elas, sugerimos: Brasileiros em Ushuaia, Tierra Turismo, Piratour, Tolkeyen Patagonia Turismo, Antartur, etc.

IMG_4734

CATAMARÃ PELO CANAL DE BEAGLE – USHUAIA, ARGENTINA

DESLOCAMENTO DENTRO DA CIDADE

No centro, que é pequeno, dá para fazer tudo caminhando. Apesar de ser barato, só use o táxi se estiver cansado, com muito frio ou tiver problema de locomoção (procure levar dinheiro trocado para evitar receber cédulas falsas como troco).

Outra opção interessante (principalmente para quem já caminhou pela cidade ou está com o tempo sobrando) é fazer o city tour no ônibus de dois andares no estilo londrino – Route Master. Eles saem diariamente em horários diferentes pela manhã e à tarde em um percurso por pontos tradicionais da cidade, com histórias e curiosidades contadas por um guia e paradas para fotos. Não se trata de um hop-on hop-off. Você desce junto com o guia e volta para o mesmo ônibus em que estava. Para informações atualizadas de preços e horários, clique no link destacado ou aqui.

20161230_184551.jpg

LAGUNA ESMERALDA – USHUAIA, ARGENTINA

Diferentemente do centrinho, os passeios pelas atrações ecológicas mais famosas de Ushuaia não podem ser acessados a pé. Como dissemos na seção “O que conhecer”, o Canal de Beagle é feito em um passeio de barco grande em um dia inteiro; as trilhas do Parque da Terra do Fogo, da Laguna Esmeralda e do Glaciar Martial, são acessadas de táxi ou através de excursões fechadas com algumas das inúmeras agências de turismo que ficam no centro ou por poucas vans (mais baratas) que levam até lá.

Para maior independência na sua locomoção pelas atrações mais afastadas do centro (e até para outras cidades na Patagônia argentina e chilena, em uma viagem que deve ser incrível), o aluguel de carro é ideal em Ushuaia. Simule o preço da locação e acerte com a Rentcars.

20161229_201505

ÔNIBUS CITY TOUR – USHUAIA, ARGENTINA

CULINÁRIA LOCAL

A culinária local é um ponto forte da viagem. O famoso cordeiro patagônico, os vinhos, os doces (principalmente os com doce de leite ou com a fruta local ” calafate”). Além das carnes vermelhas macias, não deixe de experimentar os peixes da região, principalmente a truta.

Querendo economizar neste quesito, nos restaurantes também é muito comum (e delicioso) experimentar as “empanadas” (empadas mais macias, com menos massa e no formato de pastéis com deliciosos recheios) e as carnes à milanesa.

20161231_133927

CENTOLLA AO MOLHO DE QUEIJO – USHUAIA, ARGENTINA

RESTAURANTES
  • Maria Lola Restó – ambiente bonito e comida deliciosa, com ótimos risotos, carnes, frutos do mar e drinks. Foi o que mais gostamos em toda a Patagônia argentina (Bariloche, El Calafate, El Chaltén e Ushuaia). Fica na Avenida Governador Deloqui, a paralela logo acima da avenida principal, na altura da Igreja Nuestra Señora de la Merced (igreja amarela de cúpula vermelha). Reserve com antecedência uma mesa com vista para o litoral;
  • Hard Rock Cafe – pratos elaborados, temática musical e atendimento muito bom fazem dele uma ótima pedida para o almoço e, principalmente, o jantar;
  • Chez Manu – outra que figura entre os melhores de diversas listas gastronômicas especializadas. Ambiente chique e romântico e comida incrível. Fica mais afastado do centro, no caminho para o Glaciar Martial. Vá e volte de táxi para poder tomar um vinho ou algum drink;
IMG_4544

VISTA DO RESTAURANTE MARIA LOLA – USHUAIA, ARGENTINA

  • Kaupé – outro preferido dos turistas que querem comer muito bem em Ushuaia. Ambiente aconchegante e pratos (entre centolla, merluzas, lomos e frangos), vinhos e sobremesas de dar água na boca;
  • Casimiro Biguá – serve um dos cordeiros patagônicos mais elogiados no sul da Argentina. Outros destaques são as suculentas parrilhas e os assadores;
  • Kuar – vista impressionante e comida de altíssimo nível (truta, cordeiro, salmão e lomo são os mais pedidos) quase obrigam você a conhecer esse restaurante super charmoso que fica na zona leste de Ushuaia, depois do Fire Walk Shopping Center.
  • Bodegón Fueguino – casa antiga em estilo patagônico, localizada na avenida principal e que serve ótimas carnes.
IMG_4754

RISOTO COM MARISCOS – RESTAURANTE MARIA LOLA – USHUAIA

COMPRAS

Roupas de lã ou couro, roupas impermeáveis para neve, doces (de leite ou chocolates), vinhos e souvenirs em miniatura são os itens mais procurados nas ruas de Ushuaia.

O local principal do comércio na cidade é a Avenida San Martín, com várias lojas de doces (recomendamos a loja Ovejitas de La Patagonia, e a chocolateria Hönecker, além da Laguna Negra; também confira a chocolateria Edelweiss, que fica na Avenida Comandante Luis Piedrabuena, uma transversal da Av. San Martín), roupas e lembrancinhas. Gostamos muito da loja “La Ultima Bita“, que fica colada à Galeria Tematica – Historia Fueguina. Outra legal na mesma avenida é a loja El Montañes.

20161230_124931

SANDERO COSTANERA – USHUAIA, TERRA DO FOGO

Nessa avenida você encontra também lojas Duty Free. É o caso do Dutty Free Shop Atlantico Sur (fica pertinho do Hard Rock Cafe) e o Extrema Patagonia Duty Free Shop (fica na frente do restaurante Bodegón Fueguino).

Caminhe também pela Avenida Maipú, onde você encontra o Paseo de los Artesanatos (mais precisamente no encontro com a Avenida Comodoro Augusto Lasarre, na altura da Praça Cívica de Ushuaia e da Secretaria de Turismo da cidade). Lá você encontra produtos mais baratos e originais.

Além disso, você também encontra shoppings em Ushuaia. Eles são pequenos, mas agradam quem está interessado em comprar algo. Destacamos o Ushuaia Shopping (fica entre a Avenida San Martín e a Rua 9 de Julho) e o Paseo del Fuego Shopping Center (que fica na Avenida Perito Francisco Moreno, na zona leste da cidade, perto do Cerro Cóndor).

20161231_124220

LOJA DE CHOCOLATES “OVEJITAS” – USHUAIA, ARGENTINA

VIDA NOTURNA

Dublin – o pub avaliado em 1º lugar no Tripadvisor como opção na noite de Ushuaia. Fica na Avenida 9 de Julho, uma perpendicular à Avenida San Martín;

Ice Bar/Bar de Hielo – proposta super interessante em que você paga a entrada, veste uma roupa específica para ficar num bar a temperaturas negativas, com móveis esculpidos em gelo e bebendo diferentes drinks por um tempo limitado. Vale a experiência;

Hard Rock Cafe – restaurante e ponto de encontro com uma decoração bem legal e ótima trilha sonora;

20161229_165337

USHUAIA – ARGENTINA

Küar 1900 – é um restaurante que, a partir de meia-noite, transforma-se em um bar com música animada;

Lennon Pub – destaque para a cerveja elogiada e para a trilha sonora de rock clássico  (inclusive, com bandas ao vivo) nesse pub inspirado no beatle mais famoso. Fica na Avenida Maipú, 263.

Aproveite também pelo menos uma noite jogando em algum cassino da cidade. O maior é o Casino Club (entre a Avenida San Martín e a Avenida Maipú, na altura das ruas Presidente Domingo Sarmiento e General Manuel Belgrano).

IMG_4883

LAGUNA ESMERALDA – USHUAIA, ARGENTINA

NOSSA EXPERIÊNCIA

Fomos a Ushuaia no início de janeiro de 2017, indo em um voo de El Calafate (1h20 de duração). Ficamos 3 dias e meio na cidade, enfrentando um pouco de chuva apenas em poucas horas de viagem pelo Canal Beagle. O resto do tempo foi nublado, exceto no dia para o Parque da Terra do Fogo e para a Laguna Esmeralda, de sol mais firme.

A gente se hospedou em um apartamento simples que fechamos pelo Booking. Não havia ninguém para limpá-lo, não havia café da manhã, mas a localização e o preço eram bons. Razoável e, por isso, só aconselhamos a quem quer pagar barato e está disposto a não ter muitas comodidades.

20161230_111821

TREM DO FIM DO MUNDO – USHUAIA, TERRA DO FOGO, ARGENTINA

A sensação de segurança foi altíssima. Fizemos todos os nossos deslocamentos a pé pelo centro, de dia e à noite, sem nenhum risco por perto.

Não reservamos passeios com agências de turismo, apesar de haver muitas organizadas na Avenida San Martín (algumas com atendimento feito por brasileiros). Compramos tudo na hora, exceto o passeio de barco pelo Canal Beagle, que pagamos na véspera (já em Ushuaia). Para os demais passeios, consultamos o posto da Secretaria do Turismo que fica na Praça Cívica, bem perto do porto. Lá fomos informados dos ônibus que levavam até o Trem do Fim do Mundo, ao Parque da Terra do Fogo e à Laguna Esmeralda – os ônibus costumam partir do Terminal que fica ao lado do Paseo de los Artesanos.

20161229_111109

FAROL VISTO DO PASSEIO DE CATAMARÃ – USHUAIA

A comida é boa, sobretudo, as sobremesas. Gostamos demais do jantar no restaurante Mari Lola e dos lanches que fazíamos na loja Ovejitas, onde tomávamos chocolante quente e comíamos vários doces. Comemos empanadas e cachorro quente em uma lanchonete no começo da Avenida San Martín e almoçamos algumas milanesas e lomos em bons restaurantes dessa mesma avenida principal.

Não somos muito de fazer compras nas viagens, mas em Ushuaia gostamos muito dos souvenirs da loja La Ultima Bita e dos chocolates da loja Ovejitas. Os preços são similares aos cobrados no Brasil (convertíamos uma média de 70 reais em pesos argentinos por dia para nós 2, gastos fora dos passeios e esse valor era mais do que suficiente). Os produtos, em geral, são de boa variedade e qualidade. Não tivemos problemas em usar o cartão de crédito da bandeira Visa.

Outro ponto que chamou nossa atenção foi a simpatia dos habitantes locais. Foram os mais solícitos que conhecemos na Argentina inteira (embora, sempre tenhamos sido bem tratados em Buenos Aires, Bariloche, El Calafate e El Chaltén). Eles gostam de conversar, são curiosos e sorriem mais que os conterrâneos das outras cidades que conhecemos.

20161230_185737.jpg

LAGUNA ESMERALDA – USHUAIA, ARGENTINA

Nossa programação (e, assim, sugestão de roteiro):

1º dia – caminhada pelo centro, passeando pela Avenida San Martín, entrando em lojas, restaurantes, docerias e na surpreendente “Galeria Tematica – Historia Fueguina” (museu com a história da ocupação humana em uma cidade com condições climáticas tão rigorosas, e que destaca personagens marcantes que passaram por lá).

Depois caminhamos pela Avenida Maipú, onde tiramos foto na famosa placa do Fim do Mundo (Cartel: Fin del Mundo), compramos nosso passeio de barco em uma das cabanas do porto (há diferentes tipos de passeios, mas para cada um deles os preços são bem parecidos entre as concorrentes) e conseguimos informações úteis na Secretaria de Turismo da Praça Cívica. Neste lugar, ganhamos o melhor carimbo no passaporte de todas as viagens que já fizemos (marca do farol do fim do mundo). Jantamos na rua e voltamos pro hotel.

20161229_131315.jpg

PINGUINERA/ISLA MARTILLO – USHUAIA, CANAL DE BEAGLE, ARGENTINA

2º dia – acordamos percebendo que havia nevado bastante nas montanhas próximas enquanto dormíamos. Fomos caminhando numa chuva fina e fria até o porto, onde  pagamos uma taxa simbólica (cerca de 10 pesos por pessoa, a serem pagos em espécie) e subimos no nosso barco. Fizemos o passeio pelo Canal de Beagle pela companhia Talkeyen Patagonia Turismo, passando pela ilha dos lobos marinhos, pela ilha dos pássaros, pelo farol Les Éclaireurs e pela ilha dos pinguins (Pinguinera).

Cabe dizer que nosso passeio limitava-se a se aproximar de cada uma dessas ilhas. A única parada para descida foi na Pinguinera, onde desciam apenas os tripulantes que haviam pago um preço maior para interagir ao lado dos pinguins (mesmo esses não podem tocar nos bichinhos). Assim, nós vimos os lobos marinhos, pássaros, farol e pinguins na área descoberta do barco.

20161229_163226.jpg

CANAL DE BEAGLE – USHUAIA, ARGENTINA

O passeio durou o dia inteiro e, tirando esses momentos das fotos, o resto da viagem chega a ser um pouco entediante se você não for em um grupo grande ou se não levar algum dominó, baralho ou livro para se distrair. Ao chegarmos de volta na cidade, caminhamos novamente pelo centro e fizemos algumas compras.

É perfeitamente possível combinar nesse dia a caminhada até o Glaciar Martial (cujo acesso a base se dá por táxi, em uma corrida barata). Não fizemos isso porque já havíamos caminhado bastante em trilhas por El Calafate e ainda faríamos a tão esperada trilha pela Laguna de los Tres, em El Chaltén. Jantamos empanadas em uma lanchonete perto do hotel e dormimos.

20161230_122639

CARIMBO NO PORTO GUARANI/ISLA REDONDA

3º dia – o melhor de todos. Nesse dia fez sol e conhecemos o Trem do Fim do Mundo, parte do Parque da Terra do Fogo e a Laguna Esmeralda.

Pegamos o miniônibus/van do terminal na Praça Cívica até a ferroviária do Trem do Fim do Mundo. Apesar das filas (muita gente, principalmente crianças e idosos, querendo conhecer esse histórico e emblemático trem que percorre a linha férrea mais austral do mundo), os guichês são organizados, a estação é bonita e o atendimento é eficiente. Na lojinha da estação, pedimos e ganhamos mais um carimbo no passaporte, com a marca do trem.

O passeio é feito em baixa velocidade, embora agradável e passe por belas paisagens (no inverno deve ser mais bonito). Ele termina perto do acesso à Isla Redonda, uma das entradas ao Parque da Terra do Fogo. Chegamos nessa entrada e entramos na casa montada sobre o píer onde trabalha o folclórico carteiro da região, que carimba mais uma vez o passaporte (é um carimbo bem grande, tem a figura de um pinguim; diferentemente dos anteriores, esse carimbo é pago).

Depois disso, começamos nossa trilha no parque. Para nós, foi a atração mais bonita de Ushuaia. A cor do lago é linda, os bosques verdinhos com vários pássaros e as montanhas nevadas ao fundo tornam perfeito o cenário. A caminhada é bem longa até a linda baía Lapataia (muitos pedalam e fazem canoagem nessa região), mas não há muitas subidas e descidas ou passagens estreitas. Leve um bom calçado.

Depois de umas 2h30/3h caminhando, chegamos no restaurante do parque onde almoçamos e de lá pegamos a van de volta ao centro. Ao chegarmos, esperamos meia hora e seguimos em outra van para a Laguna Esmeralda (combine o horário da volta com o motorista da van, pegue o whatsapp dele, para não correr o risco de ser esquecido OU feche esse passeio com alguma agência de turismo).

20161229_200745

CARIMBO DO FAROL – USHUAIA, ARGENTINA

A Laguna Esmeralda fica a 20/30 minutos de carro a partir do centro. Chegando lá, começamos a andar pela trilha de 5 km cada trecho. Aceleramos o passo, pois o tempo estava ficando coberto de nuvens e não queríamos que a provável chuva atrapalhasse a visibilidade da lagoa. A trilha é gratuita e passa por trechos bem enlameados (leve um calçado impermeável e uma calça de trekking – de preferência, corta-vento), vales e bosques. Tudo muito bonito, mas o melhor fica realmente pro final (cerca de 40 minutos/1 hora depois dos primeiros passos).

A lagoa é lindíssima, com uma cor de cair o queixo, e fica na base de uma montanha com neve. Que lugar! Depois de tiramos muitas fotos e contemplarmos a beleza da região, fizemos a trilha de volta, esperamos uns 30 minutos pelo motorista e voltamos pro centro. Jantamos no delicioso restaurante Maria Lola e fomos ao hotel.

20161229_131027

PINGUINERA/ISLA MARTILLO – USHUAIA, CANAL DE BEAGLE, ARGENTINA

4º dia – acordamos tarde, caminhamos pelo centro, parando em outros restaurantes e chocolaterias e fomos de táxi ao aeroporto. Recomendamos que, se você não conheceu nos dias anteriores, reserve a manhã de seu último dia para conhecer o Glaciar Martial (vá de táxi, suba de teleférico e volte de táxi).

Se tiver mais tempo (principalmente se for no inverno ou nos meses em que seja possível esquiar), conheça o Cerro Castor, o Glaciar Martial e o Lago Fagnano/Lago Escondido, respectivamente. Com muito mais dias na cidade e dinheiro, faça o cruzeiro para a Antártida. Deve ser uma excursão inesquecível.

IMG_4578

ILHA DOS LOBOS – USHUAIA, CANAL DE BEAGLE, ARGENTINA

Nossos passeios preferidos, na ordem: Parque da Terra do Fogo, Laguna Esmeralda, Galeria Tematica – Historia Fueguina, Canal de Beagle.

O ponto negativo é que o centro turístico é muito pequeno, resumindo-se a 1 ou 2 ruas mais movimentadas. Você vai e volta por elas várias vezes. Outra ressalva é a vida noturna, que basicamente se resume a restaurantes bons e românticos e poucos pubs. No resto, a cidade é um ótimo destino para quem gosta de belas paisagens e ecoturismo, como nós.

DICAS

⇒ Roupas adequadas. Sem elas, sua viagem pode literalmente tornar-se uma fria. Casaco corta vento é um item indispensável da sua mala, mesmo no verão. Calçado impermeável e confortável para caminhadas, óculos de sol e luvas são fundamentais. Se os gastos já estiverem altos, não se preocupe: a loja Decathlon oferece boas opções a preços acessíveis e você pode realizar sua compra virtualmente

⇒ Não deixe de emendar essa viagem a El Calafate e El Chaltén. O bate-volta a Torres del Paine a partir de El Calafate também é incrível. Que tal aproveitar sua viagem para conhecer esses destinos? Leia nossos posts sobre eles.

IMG_4555

NAVIO QUE VAI ATÉ A ANTÁRTIDA – USHUAIA, ARGENTINA

⇒ Se a intenção é esquiar, viaje a Ushuaia entre junho e setembro, meses em que a neve é mais forte e há mais estações de esqui em funcionamento. A mais famosa é a do Cerro Castor.

⇒ Não precisa comprar passeios com antecedência. Um dia antes de chegar em Ushuaia, confira a previsão do tempo correspondente ao período em que você estará na cidade. Reserve os dias de sol mais firme para conhecer o Parque da Terra do Fogo e a Laguna Esmeralda. Como no passeio pelo Canal de Beagle, você passa todo o tempo no barco (a não ser que queira descer na Pinguinera), ele pode ser feito em um dia nublado ou chuvoso.

⇒ Se não tiver conhecido antes em outra cidade, visite o Ice Bar de Ushuaia. A experiência é divertida e incomum.

20161230_124854

USHUAIA, TERRA DO FOGO – ARGENTINA

CURIOSIDADES

→ O nome Ushuaia deriva do idioma indígena yagan e significa baía profunda. Ele é pronunciado pelos habitantes locais como “Ussuaia”, sem o fonema chiado sh ou ch.

→ Depois de ocupações esporádicas por grupos indígenas itinerantes e por missionários europeus interessados na evangelização (que chegaram por volta de 1870), a primeira ocupação planejada da cidade foi feita por presidiários, já no início do século XX. O governo argentino, querendo marcar território, criou o presídio mais austral e inóspito do mundo na cidade, para onde eram enviados os criminosos mais perigosos e os funcionários encarregados de sua fiscalização e outros envolvidos com serviços portuários. O risco de fuga era praticamente zero diante da mínima chance de sobrevivência dos fugitivos na região gelada.

20161230_185344

LAGUNA ESMERALDA – USHUAIA, ARGENTINA

→ Ushuaia é a cidade mais famosa da província da Terra do Fogo. Atribui-se a origem desse nome paradoxal ao navegador Fernão de Magalhães que, em 1520, realizou a primeira viagem documentada por um europeu e que batizou como Terra do Fogo por visualizar de seu barco várias fogueiras acesas pelos índios nas margens do estreito pelo qual navegava.

→ O Canal de Beagle recebe esse nome por nele ter navegado a embarcação HMS Beagle, de bandeira inglesa, conduzido por Robert Fitz Roy (que era substituto do capitão Philip Parker King, o qual havia se suicidado no Estreito de Magalhães). Na primeira expedição do HMS Beagle, Fitz Roy e a tripulação voltaram com dois índios da região de Ushuaia que foram levados à Inglaterra, tendo sido apresentados à Coroa e recebido educação inglesa. O sucesso da viagem foi tanto que, logo em seguida, uma segunda expedição foi realizada, desta vez integrada por Charles Darwin e pelo missionário Richard Matthews.

→ A linha férrea percorrida pelo Trem do Fim do Mundo é a mais austral do mundo, isto é, não há nenhuma que faça um percurso mais ao sul que ela em todo o planeta. Da mesma forma, o Parque Nacional Terra do Fogo é o mais austral do mundo.

20161230_103548

CARIMBO DO TREM – USHUAIA, ARGENTINA

→ Embora não se refira diretamente a Ushuaia, uma história que nos impressionou bastante na Galeria Tematica da cidade foi a de Sir Ernest Henry Shackleton, explorador polar que notabilizou-se pelo heroísmo em tentar navegar de uma ponta a outra da Antártida em 1914 e, após o naufrágio de seu barco (Endurance), ter conseguido navegar em alto mar em um bote salva-vidas com uma pequena tripulação entre a Ilha Elefante e a Geórgia do Sul, passando por tempestades e mares bravios que levaram à pique um navio a vapor de 500 toneladas.

Ao chegar na Geórgia do Sul caminhou 51 km da estação de desembarque da costa sul até a estação baleeira ao norte, em um terreno montanhoso, por cerca de 36 horas com dois tripulantes. De lá conseguiu apoio de rebocador chileno e de embarcação britânica, conseguindo resgatar os tripulantes que ficaram na costa sul da Geórgia do Sul e os 22 comandados que haviam permanecido isolados por 4 meses e meio na Ilha Elefante, tendo todos sido recebidos com forte comoção em Valparaíso, no Chile.

Toda essa história impressionante (que deveria virar filme) é resumida na Galeria Temática e é melhor explicada no link destacado ou aqui.

20161230_112609.jpg

PARADA NA CACHOEIRA MACARENA – TREM DO FIM DO MUNDO, USHUAIA

SEGURO VIAGEM

Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

IMG_4797 

IMG_4583IMG_4786IMG_4812IMG_4844

IMG_4564IMG_4924IMG_4937

IMG_479620161230_191427

 

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

12 comentários sobre “USHUAIA

  1. Pingback: EL CALAFATE
  2. Pingback: EL CHALTÉN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s