TORRES DEL PAINE

Montanhas de granito, lagos de degelo, cascatas, geleiras, vegetação rasteira e animais de frio (guanacos, raposas, ovelhas, cervos e pumas) formam do Parque Nacional de Torres del Paine um dos lugares mais lindos e procurados na América do Sul.

Esse post trata dessa Reserva da Biosfera (declarada pela Unesco em 1978) que fica no sul da Patagônia chilena – quase fronteira com a Argentina – que concentra cenários impossíveis de esquecer.

Confira abaixo como chegar, quando ir, onde ficar, o que conhecer, como se deslocar, restaurantes, além de dicas e curiosidades sobre uma das maiores belezas naturais do planeta.

IMG_4748.JPG

MIRANTE PEHOÉ – TORRES DEL PAINE

COMO CHEGAR

O aeroporto mais próximo é o de Puerto Natales (a pouco mais de 70 km de Torres del Paine). Porém, ele sequer recebe voos diários vindos de Santiago – localizamos voos diretos entre a capital chilena e Puerto Natales apenas para sábados e terças-feiras.

Por isso, as opções aéreas mais comuns até lá são chegando no aeroporto de Punta Arenas/Chile (a 315 km de distância do parque; recebe voos operados pelas companhias LATAM e SKY, principalmente) ou no aeroporto de El Calafate/Argentina (a 240 km de distância do parque; a maioria dos voos até lá são operados pela Aerolíneas Argentinas e pela LATAM).

*Todos os aeroportos citados (Puerto Natales, Punta Arenas, El Calafate) não recebem voos diretos vindos do Brasil. Assim, é necessário fazer uma escala/conexão, normalmente em Santiago ou Buenos Aires.

IMG-20180410-WA0020

TORRES DEL PAINE – CHILE

Há ônibus de linha que saem de Punta Arenas e vão até Puerto Natales (empresas Bus Sur, Buses Fernandez, Buses Pacheco) e de lá você segue até o parque através de uma agência ou pelos ônibus da Buses Gomez ou Pullman Bus.

Porém, a forma mais prática e recomendada de alcançar Torres del Paine para quem chega em qualquer dos 3 aeroportos referidos é de carro alugado ou contratando um transfer de uma das várias empresas que trabalham com excursões até lá. Entre essas empresas, recomendamos a South Road (outras boas agências: Chile Nativo, Patagonia Chic, Rotas do Vento, TGK Travel, Comapa, Fantastico Sur).

IMG_4819.JPG

A EMPRESA SOUTH ROAD FAZ DIFERENTES TIPOS DE EXCURSÃO PARA TORRES DEL PAINE – CHILE

Se preferir ir de carro alugado, as estradas para chegar em Torres del Paine são:

Para quem sai de Puerto Natales, também é possível chegar em Torres del Paine de barco, navegando pelo Rio Serrano. Há várias agências/hotéis que vendem esse passeio na cidade de Puerto Natales, e só recomendamos essa maneira para quem tem alguns dias reservados no parque, já que o deslocamento fluvial é mais demorado e tira preciosas horas para quem tem pouco tempo na região.

QUANDO IR

Importante saber que, em qualquer época do ano (mesmo no verão), o friozinho está garantido. Além disso, dá para apreciar geleiras e icebergs em qualquer mês.

Dito isso, o ideal é fugir do inverno (principalmente, entre a segunda quinzena de junho e o final de agosto). Isso porque na estação mais fria nem todos os passeios na região ficam disponíveis.

IMG_4804.JPG

TORRES DEL PAINE – CHILE

Os meses mais concorridos são dezembro e janeiro. Apesar de ser a época com os ventos mais intensos em Torres del Paine (muito fortes mesmo), esta é a alta temporada local, com mais mochileiros e famílias fazendo as trilhas e circulando pelas cidades-base (El Calafate, principalmente). Por isso, nessa época, os preços das hospedagens, atrações turísticas e dos restaurantes das redondezas ficam inflacionados. Se são seus meses de escolha, feche tudo com o máximo de antecedência possível para garantir a programação que deseja. Existe concorrência inclusive para restaurantes, sendo necessária reserva antecipada.

Querendo pagar mais barato em El Calafate, Punta Arenas ou Puerto Natales e sem restrição climática para fazer os passeios, viaje entre fevereiro e abril, esse é tecnicamente o melhor período para fazer as trilhas, especialmente fevereiro. Costuma haver promoção de passagens aéreas para esses excelentes meses.

A temperatura máxima nos meses de verão atinge cerca de 18ºC e a mínima, 6ºC. Já no inverno, a máxima não ultrapassa 10ºC e a mínima chega a -5ºC.

IMG-20180416-WA0032~2.jpg

TORRES DEL PAINE – CHILE

VISTO

Não é necessário visto e nem mesmo passaporte para entrar no Chile. Você consegue transitar pelo país com seu documento de identidade (RG), não sendo aceita carteira de habilitação.

FUSO HORÁRIO

GMT -4. Assim, oficialmente, uma hora atrás do horário em Brasília.

IMG_4158-1

LAGUNA AMARGA – TORRES DEL PAINE, CHILE

Porém, o Chile entra no horário de verão em mês diferente do Brasil. Assim, a depender do momento, pode ser que o horário de lá seja o mesmo que o brasileiro (acontece do final de fevereiro ao começo de maio e do fim de agosto até o início de outubro; isto é, no auge do outono e da primavera).

Entre o fim de outubro e o começo de fevereiro, o horário chileno fica duas horas atrasado em relação ao de Brasília (no Brasil é horário de verão e no Chile não).

Nos demais meses, segue o fuso horário oficial, isto é, entre o fim de maio e o começo de agosto, quando o relógio em Brasília marca 9h30 da manhã, em Torres del Paine são 8h30 da manhã.

IMG-20180410-WA0044

TORRES DEL PAINE – CHILE

MOEDA

A moeda oficial do Chile é o peso chileno e a da Argentina (caso você chegue por El Calafate), o peso argentino.

Para ter uma estimativa da cotação, confira o link de conversão monetária oficial do Banco Central do Brasil.

Sugerimos que viaje com os pesos chilenos (encontrados nas casas de câmbio presencialmente ou por encomenda) com dólares por ser moeda aceita em ambos os países e de fácil conversão.

Se quiser já sair com a moeda dos dois países do Brasil é possível (o peso chileno é mais raro do que o argentino nas casas de câmbio brasileiras, mas facilmente obtidas por encomenda). Do contrário, procure sacar o dinheiro local nos caixas eletrônicos ou faça a conversão no aeroporto de Santiago ou Buenos Aires, já que a troca de reais é mais complicada e desvantajosa no sul do Chile e da Argentina.

IDIOMA

Espanhol, mas entendem bem o português (há, inclusive, guias que falam português e inglês nas excursões até Torres del Paine).

IMG_4245.JPG

MUITO VENTO NA TRILHA RUMO AO MIRANTE LOS CUERNOS – TORRES DEL PAINE, CHILE

QUANTO TEMPO FICAR

Há excursões de 1 dia por meio das quais é possível visitar alguns dos mirantes mais famosos de Torres del Paine. Todavia, se a sua intenção for fazer trilhas e acampar, caminhando por bosques, lagos, geleiras, dormindo sob um dos céus mais estrelados do mundo e chegando no trecho mais fotografado (ponto mais famoso) do parque, recomendamos de 4 a 10 dias.

Cabe ressaltar que trata-se de uma região de tempo montanhoso e, assim, inconstante. Pode ser que no único dia que você visite as Torres del Paine, a coluna de pedra mais famosa esteja encoberta pelas nuvens. Por isso, é preferível ficar mais dias na área. Se você só puder fazer a excursão de bate-volta, confira a previsão do tempo antes de agendar esse passeio para escolher o dia com melhor visibilidade.

IMG-20180410-WA0049

GUANACOS – TORRES DEL PAINE, CHILE

COMO SAIR DO AEROPORTO

Seja chegando no aeroporto de El Calafate, seja no de Punta Arenas ou no de Puerto Natales, a melhor forma de chegar até a cidade-base antes de seguir para Torres del Paine é acertando o transfer com o seu hotel (há vans privativas e outras compartilhadas com hóspedes de outros hotéis) ou contratando táxi – há boas cooperativas com preços tabelados no saguão de desembarque.

O ponto negativo é o custo desse deslocamento, naturalmente mais caro do que os traslados em grandes centros urbanos, em virtude do isolamento e caráter inóspito da região patagônica.

HOSPEDAGEM

No parque, você pode ficar em um acampamento já montado ao longo de pontos estratégicos das principais trilhas (infraestrutura básica, sem luxo algum, mas com água potável e banheiro).

Os acampamentos gratuitos (Paso e Italiano, localizados ao longo do circuito W) são administrados pelo Conaf e você deve reservar nesse site, seguindo as instruções nele constantes e se cadastrando ao final (só é possível dormir uma noite em cada um dos citados campings, e a reserva é para uma ou duas pessoas).

Há também acampamentos pagos (lá você aluga saco de dormir, barraca e outras peças contra o frio) e refúgios (estes funcionam como albergues, com quartos e banheiros compartilhados, além de café da manhã não incluído no valor da diária) em outras áreas do circuito de trilhas pelo parque. Nesses pontos específicos as reservas são viabilizadas pelas empresas Vertice Patagonia (dispõe dos citados alojamentos em Dickson, Los Perros e em Paine Grande) e Fantastico Sur (os alojamentos desta ficam em Las Torres, El Chileno, Serón, Francés e em Los Cuernos). Também nesses casos você deve reservar com antecedência já que a procura é enorme.

refugios-circuito-w-torres-paine-denomades.png

LOCALIZAÇÃO DOS REFÚGIOS (DESTAQUE PARA AS DISTÂNCIAS ENTRE OS PONTOS) – TORRES DEL PAINE, CHILE

Caso prefira um conforto maior, hospede-se em um dos hotéis do complexo ou lá perto, entre eles:

  • Hotel Lago Grey;
  • Hosteria Pehoé (às margens do Lago Pehoé, com a vista de hotel mais bonita que você terá na sua vida);
  • Explora Patagonia (também fica às margens do Lago Pehoé, com vistas cinematográficas; uma mão na roda para quem quer fazer passeios e atividades guiadas pelo parque);
IMG-20180416-WA0030~2.jpg

LAGO SARMIENTO E TORRES DEL PAINE – CHILE

Se escolher ficar em um desses hotéis, tenha um carro alugado disponível, para ter acesso mais rápido às trilhas dentro do parque.

IMG-20180410-WA0046.jpg

CACHOEIRA SALTO GRANDE – TORRES DEL PAINE, CHILE

Na hipótese de escolher Punta Arenas ou Puerto Natales para dormir e de lá seguir para Torres del Paine, listamos a seguir algumas boas acomodações alternando cada uma dessas cidades:

Caso decida fazer de El Calafate sua cidade-base para uma excursão em Torres del Calafate, acesse a seção “Hospedagem” do link destacado para ver os hotéis que mais recomendamos na cidade da linda geleira Perito Moreno.

IMG-20180416-WA0033~2

LAGO PEHOÉ – TORRES DEL PAINE, CHILE

Para mais alternativas, acesse o Booking, Trivago ou Tripadvisor. Para alugar um quarto, apartamento ou casa por uma temporada acertando os detalhes diretamente com o proprietário, consulte o Airbnb.

*IMPORTANTE: Qualquer que seja a hospedagem escolhida, entre em contato com ela para perguntar sobre a possibilidade de transfer a partir do aeroporto e até Torres del Paine. Isso facilita demais, ainda que possa ficar mais caro do que ir de ônibus de linha.

O QUE CONHECER

A entrada mais comum do parque de Torres del Paine é passando pelo lindíssimo mirante do Lago Sarmiento, que é gigantesco, de um azul escuro transparente e rende uma vista panorâmica do relevo acidentado com as Torres e montanhas nevadas atrás. Logo em seguida você passará pela Laguna Amarga, que é de cor mais turva e escura, com vegetação mais seca, comum das estepes patagônicas, pertinho da administração e cancela de acesso ao parque. Tudo isso é feito em estrada muito bem asfaltada e quase sem movimento de carros.

IMG-20180410-WA0050

TORRES DEL PAINE – CHILE

Para compra de ingressos antecipados, clique aqui (o ingresso de adulto estrangeiro custa entre 11 mil e 21 pesos chilenos, para baixa e alta temporada, respectivamente).

Já dentro do parque, há três trilhas principais: 1) o Circuito W (dura 4 dias de caminhada, em média; passa por quase todos os pontos mais impressionantes da face sul do parque); 2) o Circuito O ou Circuito Grande (dura de 7 a 10 dias de caminhada; passa por todos os pontos impressionantes do norte e quase todos do sul do parque, sendo indicado para quem quer a experiência mais completa possível, sem qualquer apego a conforto, abrangendo pontos do norte não incluídos no circuito anterior); e 3) o Circuito Q (o mais completo; dura 10 a 12 dias de caminhada, passando pela península ao sul do Mirador e Lago Pehoé, passando pelo Rio Serrano, até chegar perto do Lago Toro)

Para quem só tem um dia inteiro lá ou dois dias, dá para fazer o Circuito Las Torres, que totaliza 19 km (ida e volta) e leva até o mirante mais famoso do parque, na base do maciço Las Torres.

IMG-20180410-WA0048

OLHA A COR DESSA ÁGUA! – TORRES DEL PAINE, CHILE

Entre as melhores atrações de lá, destacamos:

  • Mirador Las Torres (o local mais fotografado, com um lago de degelo na base da montanha que dá nome ao parque e uma geleira; acessado pelos três circuitos mencionados acima, mas não pela excursão de um dia vinda de Puerto Natales, Punta Arenas ou El Calafate);
  • Mirador Los Cuernos (um lugar que vem crescendo na preferência de quem visita Torres del Paine pela beleza e pelo acesso mais fácil que o ponto turístico anterior, com um maciço mais largo e escuro, cercado por montanhas nevadas e lagos de diferentes tons; imperdível; acessado pelos Circuitos W e O/Grande e pela excursão de um dia vinda de Puerto Natales, Punta Arenas ou El Calafate);
  • Lago e Glaciar Grey (o maior lago do parque e a maior geleira em território continental, sobre a qual é possível fazer caminhadas com grampons/ganchos na sola de calçados especiais, acompanhadas de guia e pagas à parte; belíssima paisagem da região patagônica, principalmente para quem não pretende conhecer o Perito Moreno – que fica em Calafate; para chegar lá, você pode fazer passeio de barco ou de caiaque ou fazer uma caminhada de 7 horas, todas essas opções com saídas da Hosteria Lago Grey; atração com acesso pelo Circuito W e pelo Circuito O/Grande ou por específicas excursões de um dia saindo de Puerto Natales ou de algum hotel nas proximidades do parque);
IMG_4250

TORRES DEL PAINE – CHILE

  • Mirador Pehoé (a mais bela imagem que tivemos de Torres del Paine; fica às margens do lago mais bonito, o homônimo Pehoé, de uma cor azul piscina impressionante, com um ilhota onde fica a Hosteria Pehoé e o maciço Cuernos com Valle del Francés ao fundo; extraordinário; acessado pelos Circuitos W e O/Grande e para quem faz a excursão de um dia saindo de Puerto Natales, Punta Arenas e El Calafate);
  • Mirador Salto Grande (como se não bastassem as lindas montanhas e lagos, nesse local você encontra uma cachoeira com água de degelo, isto é, água limpa e linda, que separa o Lago Nordernskjöld do Lago Pehoé; pertinho desse mirante fica uma pequena trilha que leva o Mirador Los Cuernos; acessado pelos Circuitos W e O/Grande e pela excursão que sai de Puerto Natales, Punta Arenas e El Calafate).
IMG-20180410-WA0021.jpg

TORRES DEL PAINE – CHILE

Essas são as atrações mais famosas do parque, mas há muito mais beleza por dentro da reserva, com diversas geleiras (Glaciar Olvidado, Glaciar Olguín, Glaciar Los Perros, etc), montanhas de variados cumes (Cerro Catedral, Cerro Castillo, Cerro Cóndor, Cerro Trono Blanco, Cerro Los Gemelos, Cerro Ostrava, etc), lagos de todas as cores (Lago Dickson, Lago Paine, etc) e animais silvestres em um cenário que dificilmente deve se distanciar do paraíso.

*Cabe destacar que a South Road e outras agências (Chile Nativo, Patagonia Chic, Rotas do Vento, TGK Travel, Comapa, Fantastico Sur) que trabalham até Torres del Paine oferecem excursões de um dia, mas também de períodos maiores. Confira nos sites destacados a que melhor te agrade.

*Todas as trilhas são bem sinalizadas, mas o Google Maps é um auxílio sempre útil. Para mais ajudas, consulte os mapas resumidos abaixo e o site oficial do parque.

mapa-torres-del-paine-e1515071167176.jpg

MAPA COM A ENTRADA MAIS COMUM (LAGUNA AMARGA) E COM O CIRCUITO “W” (EM AZUL) E COM O CIRCUITO “O” (VERMELHO + AZUL) – TORRES DEL PAINE, CHILE

q-circuit-torres-del-paine

CIRCUITO Q (O MAIOR DE TODOS) – TORRES DEL PAINE

DESLOCAMENTO DENTRO DO PARQUE E NO ENTORNO

Dentro do parque, a locomoção mais comum é caminhando. A maioria das pessoas que visita o enorme parque tem interesse em conhecer cada cantinho e trilha a pé.

Todavia, há estradas de terra que passam por belos mirantes que são ideais para quem aluga carro ou vai de excursão com carro privativo/van compartilhada.

Se você não for adepto de caminhadas intensas e dormir em acampamentos, sugerimos o aluguel de carro (para quem quer ficar mais dias desbravando a região) e o traslado por excursão para quem quer otimizar o pouco tempo no parque.

IMG-20180410-WA0022

LAGUNA AMARGA – TORRES DEL PAINE, CHILE

CULINÁRIA LOCAL

Frutos do mar (peixe truta e centolla, o caranguejo gigante), fondue e chocolate quente são as melhores opções. As frutas vermelhas são típicas e deliciosas, sobretudo framboesa. Cortes de carne também são muito apreciados.

Sem esquecer os vinhos chilenos, mundialmente famosos (em especial, os Cabernet Sauvignon).

Evidentemente que você encontrará essas deliciosas opções apenas nas cidades-base (Puerto Natales, Punta Arenas e El Calafate) ou nos hotéis mais sofisticados dentro do parque de Torres del Paine. Durante as trilhas, esses caprichos não são fáceis de achar. Você caminhará vários quilômetros sem encontrar sequer uma lanchonete. Por isso, leve bastante água e lanches rápidos e duráveis (bolachas, biscoitos, barras de cereais, Gatorade, chocolates, batatas chips, etc).

IMG-20180410-WA0047

SEM SOMBRA DE DÚVIDAS UMA DAS PAISAGENS MAIS BONITAS QUE JÁ VIMOS – MIRANTE LAGO PEHOÉ – TORRES DEL PAINE, CHILE

RESTAURANTES

São poucas as opções dentro do parque, entre lanchonetes nos pontos de apoio dos “trilheiros” (talvez a mais famosa seja a Cafeteria Pudeto) e os restaurantes que ficam nos hotéis dentro do complexo:

IMG_4799.JPG

LOS CUERNOS – TORRES DEL PAINE, CHILE

Em Puerto Natales, alguns restaurantes elogiados:

Boas opções em Punta Arenas:

Caso queira fazer algumas refeições em El Calafate, consulte a seção correspondente no post destacado.

IMG_4190

TORRES DEL PAINE – CHILE

A mesma observação que fizemos no final da seção anterior registramos agora: para quem pretende fazer as longas trilhas caminhando, vale se preparar para enfrentar quilômetros sem encontrar uma lanchonete sequer. Por isso, vale a pena comprar  em um dos mercadinhos baratos de Puerto Natales ou El Calafate mantimentos práticos e duráveis para amenizar a vontade de comer (bolachas, batatas chips, barras de cereais, chocolates, Gatorade e muita água)

COMPRAS

Dentro do parque, só há lojinhas nos pontos de apoio das principais trilhas por onde as excursões costumam passar. Mas a maior quantidade de opções de souvenirs você encontra em El Calafate, em Punta Arenas e em Puerto Natales, nesta ordem.

IMG-20180410-WA0051

CAFETERIA PUDETO – TORRES DEL PAINE, CHILE

NOSSA EXPERIÊNCIA

Fomos a Torres del Paine em um full day tour (bate-volta) saindo de El Calafate com a empresa South Road, no final de dezembro de 2016. Foi nosso passeio preferido na região patagônica. O parque com lagos e montanhas de diferentes cores e formatos é espetacular.

A caminhonete 4X4 Overland da South Road nos buscou pontualmente logo cedo no hotel em El Calafate (reservamos com 1 mês e meio de antecedência; é um passeio menos concorridos que o mini-trekking sobre o Perito Moreno, mas recomendamos fortemente essa reserva antecipada). O caminho até lá foi muito tranquilo, com uma estrada excelente, um motorista atento e muita beleza naquela região de estepe tão inóspita.

Encaramos uma parada na emigração argentina extremamente lenta, desorganizada e demorada (só lembrando que Torres del Paine fica no Chile). Ficamos cerca de 1h30 só nesse trâmite da fila de imigração. Na fronteira chilena o tempo de espera foi muito menor (cerca de 20 minutos).

IMG_4810.JPG

MIRANTE LOS CUERNOS E VALE DO FRANCÊS – TORRES DEL PAINE, CHILE

Depois desse contratempo, o carro andou mais umas dezenas de quilômetros até parar no lindíssimo mirante do Lago Sarmiento. Não poderíamos ter um cartão de visita melhor. O dia estava lindo, com as Torres del Paine sem nuvens para encobri-las. O Lago Sarmiento é gigantesco e de uma cor incrível, completando uma paisagem surreal com as famosas colunas de pedra ao fundo. Nem o fortíssimo vento atrapalhou.

Em seguida, a excursão parou às margens da Laguna Amarga, já mais perto das Torres, e em um cenário completamente diferente do anterior, já que a água ali era mais escura e a vegetação ao redor mais seca. Lindíssimo e inesperado também.

Poucos metros depois, entramos no parque. Fomos até um mirante com uma pequena queda d’água (Cascata Paine) e as Torres ao fundo, desta vez com muitas plantinhas rasteiras ao redor. Que espetáculo! Lá fizemos um rápido piquenique, certamente o mais bonito das nossas vidas (a comida é simples, mas o lugar é absurdamente lindo).

Fizemos paradas no Mirante dos Cisnes e no Mirante Superior de Nordenskjöld (neste, sofremos bastante para nos mantermos em pé, já que a ventania era muito grande). Mais adiante, fomos até o Mirante Pehoé, o mais bonito de todos, já que fica às margens do inacreditável Lago Pehoé com aquela água azul piscina (quase marca-texto de tão forte/intensa), as montanhas Cuernos del Paine e Almirante Nieto, além do Vale do Francês atrás. Todo mundo tem que ir ver de perto como é lindo aquele lugar. A gente tem certeza que, ao chegar nesse Mirante Pehoé, você vai pensar em largar tudo e morar numa cabana ou ficar alguns dias no hotel bem no meio daquele lago com aquela vista.

 

Depois, paramos para uma caminhada de uma hora na qual conhecemos a Cachoeira Salto Grande e pouco mais à frente o Mirante dos Cuernos. É repetitivo, mas não dá para ficar sem falar: lindíssimo, espetacular, absurdo!

Em seguida, a caminhonete parou perto da manada de animais típicos que pastavam no prado do parque. Foi ótimo para enfatizar ainda mais a sensação de que a natureza é a protagonista daquele santuário e que a gente é a parte mais insignificante de todo aquele cenário deslumbrante. Sentimento de humildade e paz incomparáveis.

Após uma breve parada para lanches e uso de banheiros na Cafeteria Pudeto (bem arrumadinha, por sinal), começamos nosso retorno. Tivemos o azar de o jipe que nos transportou apresentar problemas na volta. Aguardamos umas 3 a 4 horas para que o problema fosse resolvido, sem que a empresa South Road tenha nos oferecido nenhum desconto ou nenhum lanche ou água diante desse problema (lembrando que o passeio não inclui almoço). Mesmo com essa chateação, o passeio valeu demais e a gente coloca nosso voto de confiança na empresa South Road.

Torres del Paine é lindíssimo e quem não tem condições físicas de fazer o circuito W ou O ou Q em trilhas que demoram mais de um dia para serem concluídas, tampouco quer dormir em acampamentos montados no parque, não deve deixar de conhecer essa região através do passeio de bate-volta. Apesar dele circular por uma área muito pequena do sul do parque, você terá tempo suficiente para tirar fotos e apreciar as vistas das montanhas mais famosas sob diferentes e lindos ângulos, sempre pertinho de belos lagos de cores diferentes.

Para quem tem preparo para ficar lá por mais tempo, certamente terá um encanto e uma imersão na natureza consideravelmente maiores. Acreditamos que o Circuito W seja suficiente para ter uma experiência de auto-descoberta e contato com as paisagens mais espetaculares de todo o parque (Mirador Base de Las Torres, Mirador de Los Cuernos e Glaciar Grey). Além desses três pontos, inclua uma parada no Mirador Pehoé, nosso preferido.

Mas, independentemente do tempo que você tenha e mesmo com alguns pontos negativos indiscutíveis (reserva em acampamento por apenas uma noite, mesmo se ele estiver vazio; hotéis luxuosos com refeições e bebidas caras, descaracterizando o santuário natural) não deixe de visitar Torres del Paine, não à toa apelidado carinhosamente (e sem exagero) de 8ª Maravilha do Mundo. É sério, um dos lugares naturais mais bonitos que já vimos.

 

IMG-20180416-WA0034~2.jpg

MIRANTE PEHOÉ – TORRES DEL PAINE, CHILE

DICAS

⇒ Como o tempo (as condições climáticas) é quem manda em Torres del Paine, recomendamos uma das seguintes opções para você visitar o parque nas melhores condições de visibilidade: a) se reservar apenas um dia para ir lá, alugue um carro e dirija até o parque no dia em que a previsão do tempo indicar que os cumes estarão descobertos; ou b) se você pretende ficar mais dias em Torres del Paine, hospede-se em algum hotel ou refúgio dentro do complexo, saindo para fazer as trilhas para o Mirador base de Las Torres, Mirador Pehoé e Mirador de Los Cuernos quando o tempo abrir (nos dias mais fechados, prefira caminhar para ver os glaciares, os lagos e cachoeiras);

⇒ Roupas adequadas. Sem elas, sua viagem pode literalmente tornar-se uma fria. Casaco corta vento é um item indispensável da sua mala, mesmo no verão. Calçado impermeável e confortável para caminhadas, óculos de sol e luvas são fundamentais. Se os gastos já estiverem altos, não se preocupe: a loja Decathlon oferece boas opções a preços acessíveis e você pode realizar sua compra virtualmente.

⇒ Também não esqueça de levar itens fundamentais para acampar: isolante térmico, barraca (esses dois você pode alugar no parque, mas é interessante levar um reserva, caso você precise descansar longe de um camping oficial), fogareiro portátil (caso queira cozinhar sua comida, essa é a única forma permitida) e papel higiênico.

IMG_4646.JPG

TORRES DEL PAINE – CHILE

⇒ Cuidado para não ficar sem lugar para acampar! Dependendo da época que for (principalmente verão), é necessário reservar com antecedência por esse site.

⇒ As três atrações mais famosas e elogiadas do parque são: Mirador base de Las Torres, Mirador Pehoé e Mirador/Glaciar Grey. Faça o possível para vê-las.

⇒ Se a intenção é conhecer Torres del Paine em uma excursão de bate-volta, procure reservar esse passeio no horário de saída mais cedo possível e insista para ver o Mirante Pehoé.

⇒ Apesar de haver vários mapas na entrada do parque e de as trilhas serem bem sinalizadas, procure baixar o Google Maps ou aplicativos cartográficos que funcionam off-line para marcar seus pontos de interesse e sentir uma maior segurança na direção que você está seguindo.

⇒ Leve uma ótima máquina fotográfica, adaptador universal de tomadas e uma bateria portátil. Você vai querer muitas fotos de todos os lugares.

⇒ Não toque nos animais que vivem soltos no parque nem faça movimentos bruscos que eles possam interpretar como ameaçadores. Estamos falando de animais silvestres, não acostumados com a presença humana.

⇒ Aproveite para conhecer El Calafate, a cidade que é perto da Geleira Perito Moreno (a mais famosa da Argentina), de El Chaltén (capital do montanhismo argentino) e com voos baratos até Ushuaia.

IMG_4259

GUANACOS – TORRES DEL PAINE, CHILE

CURIOSIDADES

→ A cordilheira do parque de Torres del Paine é fruto de fogo e gelo. Isso porque foi formada pela atividade de um vulcão intrusivo (dentro da terra), originando granito e rochas sedimentárias, esculpidas pela força do vento e gelo das últimas eras glaciais.

→ É considerada a reserva natural mais bonita do Chile e o mais belo parque nacional na América Latina.

→ Por incrível que pareça, o maciço das Torres del Paine não fazem partem da Cordilheira dos Andes. Elas distam 20 km.

→ O parque localiza-se em uma área de transição, com vestígios de bosques, estepes e trechos de deserto andino.

→ Os animais mais comuns no parque são os guanacos, vicuñas e ñandús (espécie de ema). Também não é difícil avistar cervos e raposas. Há também pumas, mas muito difíceis de encontrar. O melhor horário para ver os animais em atividade é longo de manhã cedo.

IMG-20180410-WA0045

TORRES DEL PAINE – CHILE

→ O aspecto de cor clara e densa das águas dos lagos do parque decorre da elevada quantidade de minerais desprendidas das encostas pelas enormes massas de gelo há milhares de anos.

→ Apesar do relevo intimidar, os trechos de caminhada em Torres del Paine não são elevados. Você não sentirá mal-estar nem as condições bolivianas de ar rarefeito. As trilhas dificilmente passam dos 1350 metros de altitude.

→ A entrada no parque é válida independente da quantidade de dias que você passar lá. Não há limitação de tempo nem de turistas (pagando uma vez, você pode ficar lá quanto tempo quiser).  Caso saia, o ingresso continua válido se voltar nos 3 dias seguintes.

→ A primeira expedição pelo parque de Torres del Paine liderada por uma mulher aconteceu em 1879, encabeçada pela aristocrata inglesa Lady Florence Dixie.

SEGURO VIAGEM

 

Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

12 comentários sobre “TORRES DEL PAINE

  1. Maria Antônia disse:

    Parabéns “Conhecendo Lugares”, por mais um post sensacional! 👏👏👏👏👏
    Com essas fotos maravilhosas dessa paisagem incrível é realmente extasiante!❤❤❤❤

    Curtir

  2. Pingback: SANTIAGO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s