GUIA PRÁTICO – EGITO

Não se assuste com o primeiro contato e a aparência inicial do Egito – principalmente no que diz respeito a capital, Cairo. O país dono de uma história fantástica é tão fascinante quanto desafiador para turistas.

É lá que você vai encontrar a única remanescente das 7 Maravilhas originais do mundo; templos/mausoléus/estátuas impressionantes ao longo do mítico Rio Nilo;  ótimos hotéis às margens do Mar Mediterrâneo e, especialmente, do bíblico Mar Vermelho (um dos melhores lugares do mundo para mergulhar); parte do deserto do Saara (onde é possível jantar e acampar no estilo beduíno), oásis, lindas mesquitas. Da mesma forma, esteja preparado para encarar um dos povos nativos mais inconvenientes, insistentes e complicados com os quais já convivemos (claro que há incríveis exceções).

Preparamos um guia prático com o objetivo de sanar as principais dúvidas e facilitar os preparativos. Saiba quando ir, deslocamento dentro do país, nossa experiência, dicas, curiosidades e outros.

Se quiser saber mais, teremos posts sobre o Cairo e Sharm El Sheikh.

IMG_20180203_154153620.jpg

PIRÂMIDES DO EGITO

SEGURANÇA

Vamos começar falando do que mais preocupa os turistas que escolhem o destino. Embora medidas austeras estejam sendo tomadas pelo governo para coibir o assédio contra turistas (leia uma reportagem sobre o assunto aqui), são muitos os comentários sobre os riscos de golpes e outros assuntos relacionados à segurança. De fato, o Egito – principalmente a capital, Cairo (de longe, a mais complicada/bagunçada do país) é um destino que exige mais esforços e cuidados na montagem do roteiro.

Diante disso, separamos algumas dicas que julgamos fundamentais para que você tenha uma viagem tranquila. E no tópico mais abaixo “Nossa experiência” compartilhamos um pouco mais sobre o que achamos da segurança.

1- Escolha um bom lugar para se hospedar, dando maior atenção aos quesitos de segurança e localização (no Cairo, fique de frente para as pirâmides ou às margens do Rio Nilo, em um hotel com boa infraestrutura);

IMG_20180205_163305409.jpg

MESQUITA DE AL QUEIN – SHARM EL SHEIKH, EGITO

2- Planeje bem suas excursões diárias com agências confiáveis/bem avaliadas. Faça o possível para contratar cada serviço adicional antes de chegar lá. Embora o preço pago lá seja infinitamente menor do que os dólares cobrados com antecedência, a tranquilidade vale o gasto.

3- Evite andar sozinho; se isso acontecer, seja firme em não puxar papo se não quiser comprar algo ou tirar alguma dúvida (tente tirar suas dúvidas nesse blog ou junto ao staff do seu hotel). Muitos taxistas, comerciantes e, principalmente, vendedores ambulantes vão “forçar a barra” querendo que você pague – e muito mais caro – por qualquer buginganga e pela mínima ajuda que seja (tire selfies ou peça para outro turista tirar fotos suas; não entregue sua máquina/celular para nenhum nativo, exceto se for um prestador de serviço que você tiver previamente contratado).

4- Se for sair à noite, vá de Uber ou táxi, e não circule por locais não turísticos.

5- Mulheres ocidentais, estejam preparadas para ser assediadas verbalmente. Isso, infelizmente, acontece (e muito) por lá.

6- Procure consumir bebidas lacradas, pratos com boa aparência em restaurantes elogiados ou fast foods, evite copos com gelo e leve remédios que reforcem/protejam a flora intestinal. Não são poucos os que comentam terem sofrido de indisposições gástricas na temporada egípcia (sobretudo, no Cairo).

7- Desapegue-se dos confortos e tratamento amistoso típicos de outros grandes centros turísticos.

Tenha sempre isso em conta e aproveite um dos destinos mais inesquecíveis do mundo, para o bem e para o mal.

IMG_20180203_170537000~2.jpg

ESFINGE E PIRÂMIDE DE QUÉFREN – PLATÔ DE GIZÉ/GIZA, EGITO

COMO CHEGAR

A forma mais segura e rápida é de avião.

Não há voos diretos do Brasil até o Egito. A principal porta de entrada daquele país é o moderno aeroporto do Cairo. Ele costuma receber voos vindos de Dubai/Abu Dhabi (3h40 de voo), Istambul (2h10 de voo), Roma (3h10 de voo), Londres (4h45 de voo), Paris (4h20 de voo), Frankfurt (4h de voo), Amsterdã (4h25 de voo), Adis Abeba (3h35 de voo) e Joanesburgo (7h50 de voo) – todas essas cidades hubs que, via de regra, operam voos diretos vindos de São Paulo e/ou Rio de Janeiro.

A maior parte desses voos é operada pela Egyptair. Outras companhias aéreas que pousam no Egito: Emirates, Etihad, Alitalia, British Airways, Air France, Lufthansa, Turkish Airlines, Ethiopian Airlines. Faça a simulação no Skyscanner ou no Decolar.

IMG_20180203_152726953.jpg

PASSEIO DE CAMELO PELO PLATÔ DE GIZA/GIZÉ – EGITO

Para quem se encontra no Oriente Médio, principalmente Israel, Jordânia ou Arábia Saudita, é possível chegar pelo Egito pela via terrestre, cruzando a fronteira oriental do país. Para tanto, o mais aconselhável é contratar um transfer com alguma agência especializada (fizemos o caminho inverso – Egito/Jordânia – com a All Tours Egypt) que leve até o balneário de Sharm El Sheikh, repleto de ótimos resorts e centros de diversões com infraestrutura acima da média (também é possível alugar um carro com a Rentcars, mas não recomendamos).

Outra maneira de acessar o território egípcio é pelo norte, chegando pela cidade histórica de Alexandria.  O aeroporto de Alexandria é internacional (voos de Istambul e Dubai são os mais comuns; há voos que saem de Atenas, porém, em menor quantidade). Também é comum ir até o Egito de cruzeiro/navio cruzando o Mar Mediterrâneo e/ou o Canal de Suez. Se for pela via marítima, prefira os cruzeiros da MSC e da Royal Caribbean (consulte preços, datas e itinerários aqui).

IMG_20180205_145541403.jpg

NOSSO HOTEL E MAR VERMELHO – SHARM EL SHEIKH, EGITO

QUANDO IR

Por quase não chover no Egito (para se ter uma ideia, janeiro é o mês mais chuvoso, e isso significa menos de 5 mm em trinta e um dias), a temperatura e a neblina são determinantes para escolher a melhor época.

Consideramos abril, maio, outubro e novembro os melhores meses. Isso porque a temperatura não é desconfortável como no verão (de junho a setembro, a média é de 27ºC, com picos de 35ºC) e a visibilidade dos monumentos não é afetada pela névoa típica do inverno (de dezembro a março). Entre os meses destacados, aconselhamos a viagem para abril e maio, já que outubro e novembro costumam ser mais chuvosos numa estreita faixa egípcia perto do Mar Mediterrâneo (ruim para quem pretende conhecer Alexandria).

*Obs: Apesar da fama em contrário, o inverno é até mais rigoroso que o verão no Egito. A temperatura mínima no Cairo atinge os 7ºC, com sensação térmica ainda mais fria.

IMG_20180203_172050542.jpg

SENTADA NA PIRÂMIDE DE QUÉOPS – EGITO

VISTO

É obrigatório para brasileiros, e pode ser obtido presencialmente ou via postal (não é admitido visto on arrival/ao chegar no Egito e não encontramos a possibilidade do visto eletrônico/e-Visa).

A Embaixada do Egito fica no endereço: Setor de Embaixadas Norte – Lote 12 – Sen 801, SEN – Asa Norte, DF, 70800-814 (telefone: 61 3323-1039 ou 3323-8800).

Para quem mora no Sudeste e no Sul do Brasil, outra alternativa é dirigir-se ao Consulado egípcio, que fica no Rio de Janeiro (endereço: R. Muniz Barreto, 741 – Botafogo, Rio de Janeiro – RJ, 22251-090; telefone: 21 2554-6318).

IMG_20180204_123749224_2.jpg

CIDADELA – CAIRO, EGITO

Você tem que levar o passaporte válido por 6 meses (a contar do retorno da viagem), duas fotos coloridas 4×6 ou 5×5, com fundo branco; comprovante de hospedagem e passagens de ida e volta. Além disso, tem que preencher o formulário que é entregue pela embaixada/pelo consulado e fazer o pagamento da taxa da emissão de visto (cerca de R$ 115,00 para única entrada com visto de turismo/ R$ 170,00 única entrada para visto de negócios). Entregando isso presencialmente, você recebe seu passaporte com o visto carimbado uma semana depois.

Para quem pretende obter o visto egípcio via postal, deve encaminhar todos os documentos e pagamento citados no parágrafo anterior (o pagamento da taxa deve ser feito via cheque administrativo/comprovante de depósito), além de uma declaração isentando a responsabilidade da embaixada/consulado pelo envio da documentação.

***OBS: Recomendamos que entre em contato pelos telefones mencionados ou pelo e-mail consuladodoegito@yahoo.com para saber os requisitos, a forma de pagamento e os preços atualizados.

IMG_20180204_103751278.jpg

DECORAÇÃO NO HOTEL GREAT PYRAMID INN – GIZÉ, EGITO

FUSO HORÁRIO

GMT +2. Isso significa que são 5 horas a frente do horário predominante do Brasil. Assim, quando o relógio marca 8h da manhã em Brasília, são 13h no Egito.

IMG_20180205_143433887.jpg

RESORT EM SHARM EL SHEIKH (REALIDADE BEM DIFERENTE DA VIDA NO CAIRO) – EGITO

MOEDA

Libra egípcia. Para ter uma estimativa do câmbio, confira o link da conversão oficial do Banco Central do Brasil (ajuda para dar evitar maiores prejuízos na hora de comparar entre casa de câmbio).

Procure levar o cartão de crédito habilitado para uso internacional. Com ele, ao chegar no aeroporto, saque o dinheiro que precisa nos caixas eletrônicos (ATM), que são mais vantajosos por não cobrarem as comissões dos bancos e casas de câmbio.

20180204_075811_2.jpg

PÁTIO DA MESQUITA DE MUHAMMAD ALI – CAIRO, EGITO

Caso prefira adquirir suas libras egípcias de outra forma, aconselhamos as casas de câmbio dos aeroportos ou do seu hotel (escolha uma hospedagem bem avaliada e procure consultar com antecedência o valor que ela está cobrando). Leve dólar ou euro para converter – são as moedas mais aceitas e valiosas por lá.

Viaje com 50 dólares por dia. Como os custos dos serviços no Egito são muito baixos, esse dinheiro é suficiente para você fazer boas compras, as três refeições em restaurantes elogiados e os passeios principais (normalmente vendidos pelos hotéis, que aceitam o pagamento também em cartão de crédito/débito).

IMG_20180203_150911082_2.jpg

EGITO

IDIOMA

Árabe. Funcionários de hotéis, aeroportos e atrações turísticas falam inglês. Há muitos guias para atrações turísticas que falam espanhol ou português (principalmente, no Cairo). Em Sharm El-Sheikh, quase todos sabem falar russo também.

A comunicação, enfim, não é problema no país.

*OBS: Para evitar o assédio constante de vendedores e de qualquer pessoa que queira dinheiro seu (são muitos no Egito, sobretudo na capital) seja firme/convincente/sem hesitar e fale “La’a, Shukran!”, que significa “Não, obrigado!”

IMG_20180203_225947265(1).jpg

RIO NILO MAIS BONITO À NOITE, COM OS PRÉDIOS ILUMINADOS – CAIRO, EGITO

QUANTO TEMPO FICAR

Há vários roteiros diferentes no Egito, cada um com um intervalo de dias distinto, a depender dos pontos de interesse.

Se sua intenção for visitar os monumentos da era de ouro faraônica às margens do Rio Nilo, 1 semana é um bom período de estada. Se o foco for conhecer as pirâmides e o litoral do Mar Vermelho (Sharm El Sheikh e/ou Hurghada), 4 a 5 dias bastam.

Assim, para uma experiência mais abrangente, 10 a 12 dias no Egito são o ideal.

IMG_20180203_161733821_2 (1).jpg

HIEROGLIFOS – EGITO

Com esse tempo a disposição, recomendamos apenas um dia completo no Cairo (dedique-o a conhecer as Pirâmides; se sobrar tempo, visite o Museu do Egito; à noite, faça um jantar em um barco no Rio Nilo) + 1 dia em Alexandria + 6 dias no cruzeiro pelo Rio Nilo, passando por Luxor, Assuã e Abu Simbel + 2 a 3 dias em Sharm El Sheikh ou em Hurghada.

*Se você estiver em Sharm El Sheikh, vale muito a pena adicionar 2 ou 3 dias para visitar Petra, na Jordânia – uma das 7 Maravilhas do mundo moderno.

IMG_20180204_123217854_BURST000_COVER_TOP_2.jpg

MESQUITA DE MUHAMMAD ALI – CAIRO, EGITO

COMO SAIR DO AEROPORTO

A melhor forma é de transfer contratado junto ao seu hotel, principalmente no Cairo. Quase todos os bons hotéis incluem o traslado gratuito de, pelo menos, um trecho (aeroporto-hotel OU hotel-aeroporto).

Outra maneira indicada é chamar o Uber (compre o chip SIM para não ter o risco de ficar sem esse serviço barato e útil por lá). Compare com o eventual valor cobrado pelo transfer do hotel, e escolha entre uma dessas formas.

IMG_20180203_144809855_2.jpg

INACREDITÁVEL PENSAR QUE A GENTE JÁ ESTEVE NO EGITO

Embora existam vários balcões de cooperativas nos aeroportos, sair de táxi é bem menos aconselhável que de Uber, pelo fato de o motorista poder percorrer caminhos maiores e, assim, cobrar preços mais caros.

Não cogite alugar carro no Cairo ou pegar ônibus de linha. O trânsito é caótico, só comparável ao que vimos em Delhi/Índia, e o estado e a qualidade dos veículos deixa muito a desejar.

*Entre os 3 terminais do Aeroporto Internacional do Cairo, há um ônibus gratuito que os conecta.

IMG_20180204_191105833_2 (1).jpg

SHOW DE LUZ E SOM NAS PIRÂMIDES VISTO DO NOSSO QUARTO

*Está previsto para o final de 2019, a inauguração da estação de metrô do Aeroporto do Cairo (linha 3/verde). Será uma forma mais barata, mas esteja preparado para alguns assédios/gracinhas dos nativos com as turistas ocidentais.

*Para os aeroportos das demais cidades (Alexandria, Sharm El Sheikh, Hurghada, Luxor, Assuã), o transfer e o Uber continuam os mais recomendados, mas sair de ônibus não é má ideia.

IMG_20180205_142800033.jpg

SHARM EL SHEIKH – EGITO

HOSPEDAGEM

No Cairo, recomendamos hospedagens pertinho das pirâmides ou às margens do Rio Nilo. Ficamos no Great Pyramid Inn e foi excelente (de frente para as pirâmides, com uma equipe muito atenciosa, bela vista, quartos limpos e novos, chuveiro elétrico, café da manhã farto; eles vendem excursões com ótimos guias, inclusive passeio de camelo com gente de confiança).

IMG_20180204_180609658.jpg

VISTA DO NOSSO QUARTO NO HOTEL GREAT PYRAMID INN (PARECE QUADRO) – GIZÉ, EGITO

Caso opte por fazer o cruzeiro pelo Rio Nilo até Luxor/Assuã/Abu Simbel, escolha um navio de 4 estrelas para cima. É nele que você vai dormir de 4 a 5 noites. Sugerimos os agenciados pela elogiadíssima Memphis Tours ou pela também confiável Hola Egypt Tours.

Em Sharm El Sheikh, há inúmeros resorts incríveis a custos acessíveis, em especial os que ficam no centrinho, em Naama Bay. Caso prefira lugares mais tranquilos/privativos, o sul dessa cidade banhada pelo Mar Vermelho é a melhor pedida. Ficamos no espetacular Renaissance Golden View Beach Resort (um dos melhores hotéis das nossas vidas, com diversas piscinas, quartos grandes, jardins incríveis, muitas atividades esportivas, café da manhã de enorme variedade, sem contar o ótimo e respeitoso atendimento).

IMG_20180205_182911595.jpg

RENAISSANCE GOLDEN VIEW BEACH RESORT – SHARM EL SHEIKH, EGITO

Caso pretenda ficar em Alexandria, a recomendação fica para os hotéis às margens do Mar Mediterrâneo, sobretudo, os mais próximos da Biblioteca, do Aquário e da Cidadela de Qaitbay, entre eles, o Tolip Hotel Alexandria, o Mercure Romance Alexandria Cornich e o Sheraton Montazah Hotel (esse é mais distante, mas também com vista para o mar).

**Essa é só uma introdução genérica sobre o tema, melhor desenvolvido nos posts específicos do Cairo e de Sharm El Sheikh, nos quais mencionaremos mais opções de hospedagens.

IMG_20180205_134856126_HDR.jpg

HALL DE ENTRADA DO NOSSO HOTEL EM SHARM EL SHEIKH (CUSTO ACESSÍVEL) – EGITO

O QUE CONHECER
  • No Cairo: Pirâmides e Esfinge de Gizé (de longe, a melhor atração da capital); Museu Egípcio (considerado o melhor sobre sarcófagos, papiros, tumbas e múmias no mundo; localizado na Praça Tahrir, a mais importante da cidade); jantar em um mini-cruzeiro pelo Rio Nilo (com direito a buffet de comidas típicas e danças folclóricas em um barco decorado com referências faraônicas; recomendamos os barcos-restaurantes da empresa The Pharaohs); Cidadela e Mesquita de Muhammad Ali (centro do poder durante alguns séculos, localizado em uma área fortificada na zona leste da capital; melhor lugar para entender a importância da religião muçulmana no Egito); Old Cairo (região das ruínas romanas, onde fica igreja do chamado Cairo Copta, além de uma sinagoga); Khan El Kalili (o mais turístico dos mercados na cidade, onde são vendidos tecidos, roupas, calçados, souvenirs, móveis, brinquedos, etc).
IMG_20180203_163725811.jpg

ESFINGE E PIRÂMIDE DE QUÉOPS – EGITO

IMG_20180203_161531160_2.jpg

PIRÂMIDE DE QUÉF

IMG_20180203_155622103_HDR_2.jpg

NA FRENTE DA PIRÂMIDE DE MIQUERINOS – EGITO

  • Em Sharm El Sheikh: mergulhos no Mar Vermelho, um dos lugares mais elogiados do mundo pela nitidez da água, cores dos corais e variedade de espécies aquáticas (não deixe de mergulhar na ilha Tiran, na reserva natural de Ras Mohamed e no Blue Hole – este já perto da cidade de Dahab; os hotéis costumam vender essas excursões de mergulho, assim como agências no centro da cidade); mesquita de Al Quein e Old Market (a mesquita mais bonita que vimos no Egito, principalmente no por do sol e à noite, cercada de uma área com muitas lojas e restaurantes); Naama Bay (região mais movimentada da cidade e a mais indicada para curtir a vida noturna, com cassinos, Hard Rock Cafe, lojas, bares e parques de diversão,); passeio de quadriciclo pelo deserto montanhoso na península do Sinai, parasail, esqui aquático e outras práticas radicais que alguns resorts oferecem.
IMG_20180205_143207060 (1).jpg

SOSSEGO E ÓTIMA INFRAESTRUTURA – SHARM EL SHEIKH, EGITO

IMG_20180205_172657075_3.jpg

COMENDO SHAWARMA NO OLD MARKET – SHARM EL SHEIKH

*Se estiver em Sharm El Sheikh, considere visitar a cidade de Petra, na Jordânia (uma das 7 Maravilhas do mundo moderno). Há várias agências na cidade que vendem pacotes de bate-volta (muito cansativo), e outros em que você pode ficar mais tempo na Jordânia. Trataremos melhor desse assunto no post sobre as duas cidades.

IMG_20180206_064543151_BURST000_COVER_TOP.jpg

CRUZANDO A FRONTEIRA EGITO/JORDÂNIA PELO ESTREITO DE AQABA

03mapaegito

MAPA ILUSTRATIVO DAS ATRAÇÕES DO EGITO

DESLOCAMENTO DENTRO DO PAÍS

Dentro do complexo das pirâmides + esfinge, bem como na Old Cairo (na capital); no bairro de Naama Bay (em Sharm El Sheikh) e na orla de Alexandria é perfeitamente possível deslocar-se caminhando.

Para outros deslocamentos dentro das cidades mencionadas nesse post, o mais indicado é através de Uber ou táxi contratado pelo hotel, principalmente no Cairo e em Sharm El Sheikh. Isso porque são cidades muitos espalhadas, com atrações turísticas afastadas.

 

IMG_20180204_134906242.jpg

CAIRO COPTA – EGITO

A seguir, descrevemos o deslocamento entre as cidades:

  • Entre Cairo e Alexandria, apesar de haver voos baratos (menos de R$ 300,00 o trecho; 45 minutos de voo), a forma mais comum de se deslocar é por excursão terrestre contratada com o hotel (carro privativo ou van compartilhada) ou com agências como a Memphis Tours e a Hola Egypt.

Por sua vez, as formas mais baratas são de trem e de táxi.

A passagem de trem deve ser comprada no site Egyptian National Railway (as compras pela Internet só são liberadas com 2 semanas de antecedência para a data pretendida e, provavelmente, você precisará contar com a ajuda de algum funcionário de seu hotel ou agência de viagem). Se quiser arriscar, também é possível comprar sua passagem de trem nos guichês para turistas (apenas para os trens Express/EXP ou Sleeping/Sleeper). Outros sites úteis para compras de passagens com antecedência: E7gezly e Watania.

***Os trens costumam sair da ferroviária que fica pertinho da estação de metrô Mubarak/Al Shohadaa, exatamente aqui.

IMG_20180203_150814556_2

PIRÂMIDES E CAMELOS – EGITO

Caso deseje ir de táxi, combine o valor com antecedência, com direito a paradas em seus pontos de interesse na cidade a ser visitada. Só acerte com táxis de cor branca e com taxímetro ligado (o custo é bem menor do que as excursões guiadas vendidas por agências).

Se preferir alugar carro, a estrada a seguir é a 75 (220km ou 2h40 de deslocamento).

  • De Cairo para Luxor e Assuã/Aswan, a maneira mais rápida é de avião (voos diários e baratos; acesse e simule no Skyscanner; duração do voo: 1h par Luxor, 1h25 para Aswan).

Embora a alternativa acima seja a mais prática, a mais legal é de cruzeiro. Há inúmeras agências – Memphis Tours, Hola Egypt, All Tours Egypt, entre outras – e tipos de barcos que efetuam essa jornada. Escolha algum barco de 4 estrelas ou mais, já que você vai passar várias horas navegando e irá dormir algumas noites no barco.

IMG_20180204_000002527.jpg

BARCO TÍPICO ATRACADO NO RIO NILO – EGITO

Se quiser pagar menos, valem as mesmas dicas acima: vá de trem (acesse a Egyptian National Railway, E7gezly e Watania) de táxi (carros brancos, valor e itinerário combinados antes ou com taxímetro ligado) ou carro alugado (estrada 75 sul). Esteja preparado porque a distância é grande (mais de 650 km ou 7h40 de deslocamento terrestre).

  • De Cairo para Sharm El Sheikh, a melhor forma é ir de avião (operados, em sua maioria, pela Egyptair, mas você também encontra voos – ainda mais baratos – pela Nile Air; voos por menos de 400 reais o trecho; duração do voo: 1h).

Se for pela via terrestre – 520km ou 6h27 (distância menor que Cairo-Luxor) – siga pela via Ras Sedr-El Tor Road, atravessando o Canal de Suez. Não recomendamos por riscos de saques ou maior facilidade de prática de atentados. *Não há trens que circulem entre essas cidades.

IMG_20180205_130000496_3.jpg

VOO CAIRO-SHARM EL SHEIKH PELA NILE AIR – EGITO

 

mapa-politico-egito.jpg

MAPA DO EGITO (EXTREMO NORDESTE DA ÁFRICA)

CULINÁRIA LOCAL

Comida árabe em geral. Destaque para o falafel (bolinho frito feito de grão de bico), shawarma/kebab (“sanduíches” de pão sírio com recheio de kafta ou outros tipos de carne, e com molho), marshi (charuto de folha de uva ou de berinjela ou de repolho, recheado de carne moída e temperos), patês (homus, tahine, babaganush), tabule (a salada com muitos grãos e pepino) e carne de cordeiro.

Outros pratos que os egípcios adoram são o koshary (mistura de macarrão, lentilha, cebola, grão de bico, alho e molho de tomate), o fattah (esse pão árabe torrado com arroz, molho de tomate/molho branco e carne cozida é mais servido em grandes festejos ou buffets) e o fetir meshaltet (torta de massa folhada que pode ser doce – recehada de mel ou chocolate – ou salgada com recheio de carne ou queijo).

Os doces são bem suaves e trabalhados normalmente com mel e iogurte. Eles adoram frutas e comem feijão no café da manhã (até como recheio de sanduíche).

NOSSA EXPERIÊNCIA

Estivemos no Egito no início de fevereiro de 2018. Ficamos 2 dias completos no Cairo e 2 dias em Sharm El Sheikh (um deles reservamos para fazer o bate-volta a Petra/Jordânia).

No Cairo, a gente se hospedou no ótimo Great Pyramid Inn. Embora com fachada simples e com uma vizinhança bem humilde, ele apresenta a melhor localização e vista possíveis, atendimento solícito, pontual e confiável, café da manhã agradável, quarto limpo e novo, além de decoração bacana. Fomos até o hotel e voltamos ao aeroporto de transfer acertado com nossa hospedagem (carro privativo; o trecho aeroporto-hotel foi gratuito; o da volta custou cerca de 15 dólares).

Em Sharm El Sheikh ficamos no resort Renaissance Golden View, que é espetacular, provavelmente o melhor em que já dormimos. Repleto de piscinas, atrações para mergulho e excursões; equipe super preparada e educada; estrutura impecável, quarto grande e seguro; café da manhã pago, mas delicioso e o mais diversificado que já comemos. Super recomendado. Também fomos até o hotel e voltamos ao aeroporto de transfer (van com wi-fi; o custo total de ida e volta foi de 35 dólares).

IMG_20180203_162031457_2.jpg

PIRÂMIDES – EGITO

Foram 4 dias sem chuva, mas o tempo estava bastante cinzento (muita névoa) no Cairo, onde fazia muito frio pela manhã (em torno dos 10ºC) e um clima ameno durante o dia. Já em Sharm El Sheikh, os dias foram mais ensolarados, sem nuvens.

Achamos o Cairo um local bem hostil. Sofremos tentativa de extorsão (até agressiva) dentro do complexo das pirâmides por funcionários locais; além de cobrança inacreditável no aeroporto por gente que tentava ajudar e cobrar pela ajuda. Eles forçam a barra mesmo. Qualquer lugar que a gente parava, aparecia gente querendo vender algo ou pedir dinheiro. Leia as informações da seção “segurança”, feche a cara, compre todos os passeios que quiser fazer antes de chegar lá e peça ajuda à recepção de seu hotel confiável e bem avaliado (mesmo assim você vai passar por uns perrengues, mas não sinta pena por ser firme e até ríspido).

IMG_20180205_164335234 (1).jpg

NA MESQUITA DE SHARM EL SHEIKH

Isso quase não acontece em Sharm El Sheikh. O hotel era de padrão internacional e autossuficiente. Boa parte dos turistas que vão até lá são russos endinheirados. Provavelmente por isso o tratamento é tão diferente do Cairo. Apenas tivemos contratempos (taxistas querendo cobrar caro por corridas baratas; assédio contra mulheres ocidentais) no Old Market, pertinho da mesquita Al Quein.

Em ambas as cidades nos deslocamos apenas de táxis (chamados pela recepção do nosso hotel, assim, de confiança) e em carros privativos de excursões contratadas junto aos hotéis.

IMG_20180203_173322355~2.jpg

PLATÔ DE GIZÉ – EGITO

No Cairo visitamos o complexo das Pirâmides (extraordinário; o motivo que justifica você passar um dia na cidade) e fizemos o jantar em um mini-cruzeiro pelo Rio Nilo no primeiro dia (bom passatempo para quem deseja dormir no Cairo). No segundo dia, fizemos a excursão com guia que falava português pela Cidadela e mesquita de alabastro de Muhammad Ali, bem como pela Old Cairo (passando pelo Cairo Copta e sinagoga) e pelo mercado Khan El Kalili (programas interessantes, mas dispensáveis); a noite vimos o show de som e luz das pirâmides da sacada do nosso quarto.

Em Sharm El Sheikh, a gente curtiu a “vida boa”: muito banho de piscina e experimentando petiscos e drinks nos bares. Além disso, alugamos snorkel e mergulhamos na praia do hotel e vimos o quanto o Mar Vermelho é espetacular debaixo d’água. Foi, de longe, o mergulho mais impressionante que já fizemos (corais mais lindos e peixes mais coloridos de todos os tempos). No fim de tarde, fomos ao Old Market e vimos um lindo por do sol na mesquita de Al Quein, passeando pelas lojinhas e restaurantes por perto. A cidade em si tem construções bem artificiais e é feita para turistas, com poucos traços culturais típicos egípcios, mas oferece muitos passeios incríveis por perto (além do imperdível mergulho pelas praias e ilhas no Mar Vermelho, há quadriciclos no deserto montanhoso e outras práticas esportivas).

IMG_20180203_212626116~2.jpg

JANTANDO EM UM BARCO TEMÁTICO SOBRE O RIO NILO – EGITO

Cabe acrescentar que Sharm El Sheikh é um estratégico ponto de partida para conhecer a lindíssima e misteriosa Petra (fizemos um inesquecível bate-volta para essa que é uma das 7 Maravilhas do mundo moderno com a empresa All Tours Egypt; cansativo, quase todo o percurso ouvindo o guia apenas falando russo, mas impressionante) além de cidades fronteiriças da Jordânia, de Israel e da Arábia Saudita.

Dito isso, nosso veredicto é que o Egito marca de uma forma indelével quem o visita. É um país com potenciais arquitetônico, cultural e histórico absurdos, mas muito mal cuidado em sua capital (com trânsito, sujeira e bagunça habitacional que só conseguimos comparar com a Índia). Vale demais conhecê-lo, mas com todas as precauções triplicadas. Recomendamos apenas 1 dia no Cairo, só para que as pirâmides não deixem de ser visitadas. Nem precisa dormir lá na capital. Saia e faça o cruzeiro pelo Rio Nilo ou visite o balneário de Sharm El Sheikh. Assim, sua experiência será ainda melhor que a nossa e menos traumática que a maioria dos relatos que ouvimos.

IMG_20180203_160836959_2.jpg

NA FRENTE DA PIRÂMIDE DE QUÉOPS (A MAIOR) E DO BARCO SOLAR DO FARAÓ KHUFU – EGITO

DICAS

⇒ Fique em hotéis bem avaliados em segurança e localização; assim como contrate todos os passeios para os pontos de interesse/atrações turísticas com antecedência (todas as empresas citadas nesse post são bem recomendadas). Você pode gastar mais, porém, a paz compensa qualquer custo.

⇒ Não demore muito tempo no Cairo. Para a gente, passar um dia (sem precisar dormir) é suficiente. Reserve esse precioso tempo no complexo das Pirâmides de Gizé, acertando o passeio de camelo com o guia do hotel Great Pyramid Inn.

IMG_20180204_161017645.jpg

MUSEU EGÍPCIO (LEMBRA A CASA ROSADA DE BUENOS AIRES) – CAIRO

⇒ Prefira viajar para lá em abril, maio, outubro ou novembro (esses dois últimos são mais chuvosos no norte do país, na região do Mediterrâneo; na região do Cairo, a chuva é rara, mas acontece mais em janeiro). A temperatura suportável reduz a chance da neblina/névoa típica do inverno.

⇒ Leve filtro solar e chapéu. O sol não perdoa no Egito.

⇒ Muita gente humilde vive com a renda do turismo no Egito. Por isso, tenha sempre dinheiro trocado (libras egípcias e dólares) para dar de gorjeta a seu guia, motorista e qualquer pessoa insistente por onde você passar. O resto do dinheiro e o cartão de crédito deixe guardado em um porta dólar por dentro da sua roupa (não nos bolsos).

IMG_20180203_160050916_2 (1).jpg

TAMANHO ABSURDO DAS PIRÂMIDES – EGITO

⇒ Evite aglomerações e o uso de transportes públicos. O Egito, infelizmente, vem enfrentando décadas recentes de instabilidade política e conflitos religiosos que motivaram atentados terroristas em igrejas, praças e ruas mais movimentadas.

⇒ Contrate transfer com seu hotel ou com agências turísticas. Táxis nem sempre são confortáveis e a maioria não são confiáveis (risco alto de golpe).

IMG_20180203_210856653~2.jpg

ENTRADA PARA O PASSEIO DE BARCO COM JANTAR – CAIRO, EGITO

CURIOSIDADES

→ O Egito é considerado um país transcontinental, já que pertence a África, mas faz fronteira com o Oriente Médio (já Ásia) na península do Sinai.

→ A capital egípcia, Cairo, é a maior e mais populosa cidade do continente africano e do mundo árabe. Você percebe isso pela bagunça habitacional (edifícios inacabados e necrópoles/cemitérios com gente morando) e, principalmente, pelo trânsito caótico e infinito (carros dividindo espaço com pessoas cavalos e camelos sem medo de atravessar as ruas).

IMG_20180203_133704891_2.jpg

PLATÔ DE GIZÉ VISTO DO NOSSO HOTEL (REPAREM NA NEBLINA DE INVERNO) – EGITO

→ É um dos Estados remanescentes com ocupação contínua mais antiga do mundo, datada de 10 milênios a.C.. Uma das primeiras seis civilizações a surgir de forma independente no planeta.

→ O turismo responde por cerca de 12% da força de trabalho do país.

→ É muito comum ver amigos (só acontece entre homens) abraçados, mandando beijos e gestos ostensivos de afeto em público. Isso não acontece com casais de sexo oposto (beijo de namorados em público pode dar até encrenca policial).

IMG_20180203_170309691~2.jpg

ESFINGE E PIRÂMIDES DE QUÉFREN (À ESQUERDA) E DE QUÉOPS – EGITO

→ Apesar de a extorsão/cobranças abusivas e insistentes serem uma prática cultural e quase sem limite, quase não há assaltos ou crimes violentos no país. Existe até pena de morte para quem pratica alguns tipos de roubo e outros delitos graves.

→ Dá para dizer que Sharm El Sheikh está para os russos como Cancun está para os norte-americanos. São tantos russos na cidade às margens do Mar Vermelho que as placas são escritas em árabe e no alfabeto cirílico; assim como os guias locais falam russo com fluência e entendem pouco o inglês (nos resorts não existe esse problema).

SEGURO VIAGEM

Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

 

IMG_20180203_191106281_HDR.jpg
POR DO SOL COM VISTA PARA AS PIRÂMIDES – EGITO
IMG_20180203_211019100~2.jpg

AS MELHORES OPÇÕES NA VIDA NOTURNA DO CAIRO FICAM NAS MARGENS DO RIO NILO

IMG_20180203_150231651_2.jpg

PIRÂMIDES DO EGITO

IMG_20180205_143648850

RENAISSANCE GOLDEN VIEW BEACH RESORT – SHARM EL SHEIKH, EGITO

IMG_20180203_155554125_2.jpg

DE FRENTE PARA A PIRÂMIDE DE QUÉFREN – PLATÔ DE GIZÉ, EGITO

20180204_094831~2-1

IGREJA CONSTRUÍDA SOBRE UM FORTE ROMANO – CAIRO COPTA – EGITO

IMG_20180203_151354862_2.jpg

TODO MUNDO QUERENDO ANDAR E TIRAR FOTO COM OS CAMELOS – EGITO

 

IMG_20180205_143724973

SHARM EL SHEIKH – EGITO

IMG_20180203_153500752_2.jpg
INESQUECÍVEL EGITO

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

20 comentários sobre “GUIA PRÁTICO – EGITO

  1. Waleska disse:

    Menino eu tinha até tirado Egito do meu roteiro, mas depois dessas fotos lindas, vou colocar de novo! Kkkkkk ameeeei e como sempre o blog de vocês arrasa na organização, clareza e objetividade! 😍😍😍

    Curtir

    • conhecendolugaresblog disse:

      Que bom que você gostou, Talita! A gente também acha a questão da segurança importantíssima na viagem para o Egito (mais que qualquer outro lugar que já visitamos). Mas dá para curtir bastante a viagem até lá. É só planejar bem direitinho e evitar improvisar e se expor. Obrigada pela participação.

      Curtir

  2. Herculano disse:

    Fantástico! Enigmático! Misterioso!
    O Egito deve ser tudo isto e muito mais!
    Muita história, cultura e paisagens inigualáveis!
    Tudo muito bem descrito pelo blog, parabéns!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s