VARSÓVIA

A cidade desse post carrega a fama de ter uma energia pesada e sofrida, muito em virtude de sua história na II Guerra Mundial, tendo sido palco de profunda destruição no embate entre nazistas e soviéticos palmo a palmo.

Todavia, embora – indiscutivelmente – não tenha a vibe festiva e relaxada de Cracóvia, a capital da Polônia surpreende pelo seu espírito de resiliência, pelo envolvimento dos jovens nos espaços públicos e pelos investimentos turísticos crescentes que realiza, conciliando como poucas cidades no Leste Europeu uma beleza arquitetônica clássica revitalizada com construções modernas e uma satisfatória produção cultural e comercial efervescente.

Sem sombra de dúvidas, uma grata surpresa para quem viaja até a Europa Oriental e tem alguns dias sobrando no roteiro pela região que integrava a Cortina de Ferro até o início da última década do século XX.

Confira todas as dicas e informações úteis sobre a cidade de Chopin e Marie Curie nos tópicos adiante.

20170603_105019-01.jpeg

PRAÇA DO MERCADO – VARSÓVIA, POLÔNIA

COMO CHEGAR

Avião – não há voo direto a partir do Brasil, por isso será necessário fazer alguma conexão/stopover em alguma cidade hub europeia. Há voos diretos até lá saindo de Lisboa (são poucos; duram quase 4h de duração), Paris (2h10 de duração), Amsterdã (1h55 de duração), Londres (2h25 de duração), Roma (2h05 de duração), Frankfurt (1h35 de duração), Barcelona (não são diários; 2h50 de duração), Madri (não são diários; 3h30 de duração), Zurique (1h40 de duração), Praga (1h10 de duração), Viena (1h de duração), Budapeste (1h de duração), entre outros.

20170601_182859-01

Caso pretenda começar sua temporada polonesa em Cracóvia, há vários voos diários e baratos de lá até Varsóvia, grande parte deles viabilizados pela Lot, em um trajeto de menos de 1h.

Outras companhias aéreas que operam até Varsóvia (KRK): Ryanair, Lufthansa, easyJet, Vueling, Iberia, Austrian Airlines, KLM, Norwegian. Consulte o Skyscanner e compare os preços.

IMG_9096-01

ESTRADA REAL – VARSÓVIA, POLÔNIA

Trem  – opção confortável, barata e segura. A estação principal (Warszawa Centralna) é muito bem localizada, ao lado de um shopping moderno e excelente (Zlote Tarasy), de lindos arranha-céus e do imponente Palácio da Cultura e Ciência (construído no modelo das “Sete Irmãs de Stalin“), a uma caminhada de 30 minutos das atrações turísticas principais (Stare Miasto/Cidade Velha) da capital.

Há trens partindo de várias partes da Europa até Varsóvia, como você pode constatar nesse site. Todavia, apenas achamos válida essa alternativa se você vier de alguma cidade próxima (Cracóvia, Katovice, Poznán e Gdansk) ou país vizinho (principalmente Lituânia, Bielorrússia, leste da Alemanha, República Tcheca e Eslováquia; menos interessante, mas ainda cogitável se sair da Hungria, Ucrânia, Áustria e Letônia) à noite, podendo dormir no trem e, assim, economizando uma diária e o deslocamento de avião.

IMG_8850-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

Tenha em conta que, com exceção das viagens de trem feitas dentro do próprio país, as demais costumam ser bem mais cansativas que as feitas de avião. Além disso, há muitos voos operados por low costs até Varsóvia, o que torna várias passagens aéreas mais baratas que passagens de trem.

Ônibus – ainda menos aconselhável do que ir de trem, por ser mais cansativo, haver o risco de enfrentar tráfego pelo caminho e, muitas vezes, ser mais caro que a passagem aérea. De qualquer forma, se essa for a sua escolha, consulte locais de partida (use Warsaw como ponto de chegada), paradas, preços e horários nesse link. A rodoviária “Warszawa Centralna” fica ao lado da ferroviária acima citada.

20170601_170959-01.jpeg

BARBICAN – VARSÓVIA, POLÔNIA

Carro – se a intenção é fazer uma roatrip pelo leste europeu, as ótimas estradas para chegar até Varsóvia são: S7 + DK7 (a partir de Cracóvia, a 290km); rodovias E30 + A2 (a partir de Berlim, a 575 km); predominantemente pela rodovia S8 (a partir de Praga, a 685 km); também pela rodovia S8 (a partir de Vilnius/Lituânia, a 475 km); a rodovia S8 também é a melhor para chegar para quem parte de Minsk/Bielorrússia, a 550 km.

OBS: Para dirigir nessas estradas e em outras provenientes de cidades diferentes das citadas, baixe o Google Maps ou o Maps.me e já deixe salvo esses trajetos para que funcionem e orientem mesmo com o celular off-line.

Para aluguel de carros, indicamos o site Rentcars.

IMG_8787-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

QUANDO IR

A primavera e o verão são os melhores períodos para ir a Varsóvia, especialmente os meses de maio, agosto e, o melhor de todos, setembro. Isso porque suas temperaturas são suportáveis (máximas que oscilam entre 19ºC e 23ºC; mínimas entre 8ºC e 12ºC), a cidade recebe bons festivais nessa época, o risco de enfrentar chuva é estatisticamente menor do que em junho e julho e você ainda evita o frio intenso que ataca a cidade entre novembro e março.

Se preferir ir no inverno, escolha dezembro, quando a cidade fica toda decorada para o famoso Natal.

Confira a programação dos festivais nesse link ou clicando aqui ou neste atalho (as festas mais dançantes acontecem entre julho e agosto; os shows de jazz e música clássica costumam acontecer entre abril e junho e entre novembro e dezembro), bem como nesse link de shows de rock e ajuste seu roteiro para incluir uma dessas festas.

20170603_104508-01.jpeg

VISTA DA SAÍDA DO CASTELO REAL – VARSÓVIA, POLÔNIA

VISTO

Não é necessário para brasileiros que visitam a Polônia. Basta levar um passaporte válido por, no mínimo, 3 meses a contar da sua saída daquele país. Ex: se você vai viajar (ida e volta) em junho de 2020 para a Polônia, seu passaporte tem que ser válido até setembro daquele ano. Para mais informações, acesse o Portal Consular ou o site da embaixada polonesa.

IMG_8865-01

VARSÓVIA – POLÔNIA

FUSO HORÁRIO

GMT +2. Isso significa que são 5 horas à frente do horário oficial predominante no Brasil, desconsiderando o horário de verão. Assim, se o relógio marca 8h30 da manhã em Brasília, em Cracóvia são 13h30.

20170601_180233-01.jpeg

AVENIDA NOWY SWYAT – VARSÓVIA, POLÔNIA

MOEDA

Zloty. Para uma estimativa da cotação, confira o conversor monetário do Banco Central do Brasil. Procure ter o equivalente a 50 euros por dia na moeda local. Isso é suficiente para fazer boas refeições e algumas compras.

Leve cartão de crédito/débito habilitado para uso internacional e saque seu dinheiro local nos caixas eletrônicos ATM (Euronet Polska Sp) do aeroporto/ferroviária/rodoviária ou do shopping Zlote Tarasy. É nesses locais que você consegue o câmbio mais vantajoso. Para mais opções, encontre os caixas eletrônicos aqui.

20170601_165041-01.jpeg

OLD TOWN/STARE MIASTO – VARSÓVIA, POLÔNIA

IDIOMA

Polonês/polaco. Trata-se de uma língua eslava, por isso, de dificílima compreensão para ocidentais.

Na capital, é mais difícil encontrar pessoas fluentes em inglês que em Cracóvia, mas com simpatia e educação você consegue se virar e se fazer entendido em restaurantes, lojas, hotéis e atrações turísticas.

Se ficar inseguro quanto à comunicação, sugerimos que se hospede perto da Old Town/Stare Miasto e contrate tours guiados seja na recepção seja através de um free wakling tours ou ônibus turístico/hop-on hop-off.

IMG_8792-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

QUANTO TEMPO FICAR

2 dias inteiros são suficientes para conhecer sem pressa todas as atrações principais de Varsóvia.

Aconselhamos que reserve mais 3 a 5 dias na Polônia para conhecer Cracóvia e, a partir desta agradável cidade, fazer alguma das animadas excursões pelos arredores (clique no link destacado para mais informações sobre passeios pelo interior polonês).

IMG_8851-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

COMO SAIR DO AEROPORTO

De trem (ZTM/SKM). É rápido, pontual e mais confortável que ônibus e mais barato que Uber/táxi. Para tanto, siga as placas no Aeroporto Frédéric Chopin – a 10 km do centro – indicando a estação anexa (Stacja Kolejowa) e suba nos trens S2 (descendo na estação Warszawa Sródmiescie) ou, melhor ainda, S3 (descendo na estação Warszawa Centralna ou Centrum).

IMG_9144-01

TREM DO AEROPORTO PARA O CENTRO – VARSÓVIA, POLÔNIA

O custo da passagem é de, aproximadamente, 4,40 zlotys (1 euro) e a frequência com que os trens passam é de 10 a 15 minutos.  O trajeto aeroporto-centro é percorrido pelo trem em cerca de 20 a 30 minutos.

IMG_8801-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

OBS: Se quiser ir de ônibus, siga as placas no aeroporto e, na parada (que fica no andar das chegadas, ao sul do aeroporto), suba nos coletivos 175, 188 e no N32 – todos eles levam ao centro da cidade. O preço da passagem é o mesmo do trem.

OBS2: De Uber, o custo da corrida até o centro é de quase 25 zlotys; e até a Old Town/Stare Miasto é de quase 30 zlotys. De táxi (companhias mais indicadas ELE, SUPER, SAWA, MPT Radio Taxi e Merc – só pegue os táxis autorizados de dentro do aeroporto), o valor tabelado até o centro é de 30 zlotys, e até a Old Town/Stare Miasto é de pouco mais de 40 zlotys – cerca de 10 euros, o que é muito barato se comparado a outras grandes cidades europeias.

IMG_8813-01

VARSÓVIA – POLÔNIA

HOSPEDAGEM

 

Quanto mais perto da Stare Miasto/Old Town você ficar, melhor será sua experiência em Varsóvia (use como ponto de referência de boa localização o Palácio Presidencial ou o Castelo Real). A seguir, algumas opções que podem ser consideradas, em ordem decrescente de preço:

20170601_164830-01.jpeg

PRAÇA DO MERCADO – VARSÓVIA, POLÔNIA

Para mais alternativas, acesse o Booking, Trivago ou Tripadvisor. Caso deseje alugar um quarto, apartamento ou uma casa por uma temporada, mantendo contato direto com o proprietário, consulte o Airbnb.

O QUE CONHECER

As principais atrações ficam na Stare Miasto/Old Town, mas há coisas bonitas para se conhecer perto da estação central (Warszawa Centralna) e na outra margem do Rio Vístula. Abaixo, os pontos que mais indicamos em ordem decrescente de prioridade:

IMG_8785-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

  • Castelo Real/Zamek Królewski – com a fachada de cor salmão, é o edifício mais bonito e emblemático da parte antiga de Varsóvia. Construído no século XIV, já foi sede do Senado e residência dos reis; lá foi elaborada a Constituição Polaca de 1791, segundo o Wikipedia, “a primeira constituição nacional moderna codificada da Europa e a segunda mais antiga constituição nacional do mundo”. Para visitas guiadas a este museu, clique neste link. Em frente a uma bela e movimentada praça de acesso a Old Town (a Praça Zamkowy), com a inconfundível Coluna de Zygmunt. A localização desse ponto turístico fica aqui.

    IMG_9128-01.jpeg

    PRAÇA DO CASTELO – VARSÓVIA, POLÔNIA

  • Praça do Mercado/Rynek Starego – ladeada por prédios coloridos de tons ocres, ocupada por vários restaurantes com mesas nas calçadas, lojinhas, agências de turismo, apresentações artísticas ao vivo, fontes e estátuas, foi a praça mais agradável e bonita que encontramos em Varsóvia. Assim como o Castelo Real, foi destruída pelos bombardeios nazistas na II Guerra Mundial, tendo sido reconstruída a sua aparência original durante a década de 1950. Fica exatamente aqui.

    IMG_8896-01.jpeg

    VARSÓVIA – POLÔNIA

  • Barbican/Barbakan Warszawski – torre e muros de tijolo aparente que constituem uma parte remanescente da antiga fortificação que cercava a cidade de Varsóvia. Por lá encontramos artistas de rua (principalmente pintores). Vale uma parada rápida para fotos. Lugar bonito e de acesso gratuito. Encontra-se exatamente aqui.

    IMG_9130-01.jpeg

    AVENIDA NOWY SWYAT – VARSÓVIA, POLÔNIA

  • Palácio da Cultura e Ciência/Pałac Kultury i Nauki – arranha-céu mais impressionante da cidade, no estilo da arquitetura stalinista, mistura escritórios  empresariais e opções de entretenimento (cinema, teatro, espaço para shows e convenções), cercada por um bonito parque de um lado, e por prédios modernos de outro. No alto do edifício fica um observatório (para horários e preços de acesso, clique no link destacado) que rende vistas incríveis de Varsóvia. Recomendamos a visita no entardecer para ver a cidade com sol e com as luzes artificiais se acendendo. Fica exatamente aqui.

    IMG_9127-01.jpeg

    AS BELEZAS DE VARSÓVIA – POLÔNIA

  • Palácio Wilanów/Muzeum Palacu Króla Jana III w Wilanowie – o mais belo palácio da Polônia, tendo sido preservado com as características originais (datados da segunda metade do século XVII), mesmo durante a II Guerra Mundial e a ocupação nazista. É de estilo barroco, fachada amarelada/creme, com inúmeros quartos ornamentos, um lindo jardim, parque e estátuas. Já foi residência de reis poloneses e hoje sedia um impressionante museu e eventos culturais. Para informações sobre preço e horários de funcionamento, acesse esse link. Fica afastado do centro, exatamente aqui. (para saber como chegar, clique nesta opção).

    IMG_9121-01.jpeg

                                                        BARBICAN – VARSÓVIA, POLÔNIA                                                                                                                                                        

  • Palácio Lazienki/Pałac Łazienkowski (ou Pałac na Wodzie, ou Pałac na Wyspie) –  Localizado dentro do maior parque da cidade, foi originalmente construído em estilo barroco. Já serviu de residência de verão do rei Estanislau II, já foi sede do Museu Nacional e Museu dos Banhos Reais, tendo sido reerguido após a destruição pelos nazistas. Hoje, com uma bela fachada neoclássica, lagos e muito verde, abriga uma coleção de objetos que fizeram parte da história do país. Fica a 2,5 km ao sul do centro de Varsóvia, perfeitamente acessível a pé ou a uma corrida barata de Uber; a localização exata você encontra aqui (para o acesso a esse lindo local por meio de ônibus, clique neste link).
  • IMG_9133-01.jpeg

    PALÁCIO DA CULTURA E CIÊNCIA – VARSÓVIA, POLÔNIA

  • Museu Frederic Chopin/Muzeum Fryderyka Chopina – espaço cultural dedicado a contar a história e a obra de um dos mais proeminentes compositores de música clássica da história, e um dos poloneses mais famosos de todos os tempos. Por lá acontecem alguns espetáculos e concertos eruditos. Vale a pena conferir a agenda na época em que você viajar para Varsóvia. Fica exatamente aqui.
  • Centro de Ciências Copérnico/Centrum Nauki Kopernik – museu interativo de ciências e experimentos, com exposições, laboratórios e planetário. Localiza-se aqui.

    IMG_9136-01.jpeg

    SHOPPING ZLOTE TARASY – VARSÓVIA, POLÔNIA

  • Museu Nacional de Varsóvia/Muzeum Narodowe w Warszawie – museu mais importante da capital da Polônia, com exposições de arte clássica e de arte contemporânea. Fica  entre a Estação Central e o Museu de Chopin, exatamente aqui.

    IMG_8894-01.jpeg

    VARSÓVIA – POLÔNIA

  • Museu do Levante de Varsóvia/Muzeum Powstania Warszawskiego – como não poderia deixar de ser numa cidade que sofreu como poucas os abusos da ocupação nazista, Varsóvia tem neste museu o melhor estudo/registro em objetos, fotos, veículos, vestuário e reportagens sobre a resistência polonesa contra os invasores alemães na II Guerra. Visita fundamental, principalmente para quem não pretende conhecer Auschwitz e Birkenau. Fica pertinho da estação de metrô Rondo, e a uma curta caminhada da Estação Central e do Palácio de Cultura e Ciência, exatamente aqui.

    IMG_8890-01.jpeg

    VARSÓVIA – POLÔNIA

  • Teatro Wielki/Opera Narodowa – casa de espetáculos eruditos, sede da Ópera da cidade e do Teatro Nacional. Linda fachada, sobretudo iluminada à noite. Vale uma visita rápida ou curtir uma noite em alguma apresentação. Para a programação atualizada, preços e horários de visitas, clique no link destacado. Fica pertinho do centro histórico, precisamente aqui.
IMG_8821-01.jpeg

DETALHES DE VARSÓVIA – POLÔNIA

*OBS: Para acessar cada um desses pontos turísticos pelo ótimo transporte público, confira as paradas e linhas dos coletivos e as estações de metrô clicando nas palavras “aqui” em cada ponto turístico, restaurante e balada mencionados nesse post e localize o ícone do ônibus ou o M (em branco, com o fundo azul) mais próximo.

As estações de metrô mais úteis para o turista são: Centrum (M1/linha azul – perto do Palácio da Cultura e Ciência, do shopping Zlote Tarasy e da estação central de trens e ônibus), Swietokrzyska (M1/linha azul – perto da Rua Mazowiecka, cheia de pubs e boates), Ratusz Arsenal (M1/linha azul – perto da Old Town/Stare Miasto), Polytechnika (M1/linha azul – perto do Parque Laziencki), Wilanowska ou Sluzew (M1/linha azul – perto do Palácio Wilanów) e Nowy Swyat – Uniwersytet (linha M2/linha vermelha – perto da avenida comercial e animada Nowy Swyat).

20170601_165524-01.jpeg

PRAÇA DO MERCADO – VARSÓVIA, POLÔNIA

DESLOCAMENTO DENTRO DA CIDADE

Uma vez hospedado nas proximidades da Old Town/Stare Miasto ou da Estação Central, é perfeitamente possível conhecer todos os pontos turísticos acima destacados a pé, exceto o Palácio Wilanów.

Para tanto, caso queira conhecê-los de forma independente salve seus locais de interesse no Google Maps e baixe o mapa com essas atrações destacadas no aplicativo Maps.me. Com isso, pode caminhar de um ponto a outro mesmo com o celular off-line. Se não tem muita segurança em descobrir esses lugares sozinho, faça o tour guiado em inglês com o Free Walking Tour (você passeia com um grupo de turistas e, após o fim do roteiro percorrido e explicado em detalhes, você paga ao guia o quanto acha que ele merece pelo serviço prestado; o ponto de encontro costuma ser na praça do Castelo Real, perto da Coluna Zygmunt).

IMG_8786-01.jpeg

ENTRADA DA ESTAÇÃO DE METRÔ – VARSÓVIA, POLÔNIA

Outra alternativa muito prática, sobretudo para quem tem pouco tempo na cidade, é utilizar o ônibus turístico/hop-on hop-off. São duas rotas (vermelha, com destaque para o centro histórico e cruzando o Rio Vístula; e azul, com destaque para o parque e Palácio Lazienki, bem como para o Museu do Levante de Varsóvia) com paradas nas atrações principais, em um roteiro pré-definido. Você só paga o ingresso uma vez para circular com o ônibus, ouvindo as explicações pelo audio-fone em várias línguas e descendo e subindo quantas vezes quiser ao longo do dia pelos pontos mais famosos.

*Para o Palácio Wilanów – único ponto mais distante para caminhadas, e não acessível pelo ônibus turístico -, recomendamos o Uber (custo aproximado: 30 zlotys, menos de 10 euros; ideal para quem tem pouco tempo na cidade). Se não tiver pressa para chegar nesse lindo palácio, pegue o ônibus 519 – sai da parada entre o shopping Zlote Tarasy e a estação central – ou os ônibus das linhas 116, 180 (passam pela parada Kapitulina 01, que fica pertinho da Praça do Castelo Real).

IMG_8857-01.jpeg

BARBICAN – VARSÓVIA, POLÔNIA 

**OBS: Para acessar cada um dos pontos turísticos citados, restaurantes e baladas pelo ótimo transporte público, confira as paradas e linhas dos coletivos e as estações de metrô clicando nas palavras “aqui” em cada ponto turístico, restaurante e balada mencionados nesse post e localize o ícone do ônibus ou o M (em branco, com o fundo azul) mais próximo.

As estações de metrô mais úteis para o turista são: Centrum (M1/linha azul – perto do Palácio da Cultura e Ciência, do shopping Zlote Tarasy e da estação central de trens e ônibus), Swietokrzyska (M1/linha azul – perto da Rua Mazowiecka, cheia de pubs e boates), Ratusz Arsenal (M1/linha azul – perto da Old Town/Stare Miasto), Polytechnika (M1/linha azul – perto do Parque Laziencki), Wilanowska ou Sluzew (M1/linha azul – perto do Palácio Wilanów) e Nowy Swyat – Uniwersytet (linha M2/linha vermelha – perto da avenida comercial e animada Nowy Swyat).

20170601_164716-01.jpeg

PRAÇA DO CASTELO – VARSÓVIA, POLÔNIA

CULINÁRIA LOCAL
  • Pierogi (prato típico principal da Polônia: massa cozida recheada de batata e requeijão, acompanhado por nata e molho de linguiça);
  • Goulash (ensopado de carne com legumes e páprica);
  • Zabiekanki (baguete cortada ao meio; prato muito consumido para quem está com pressa e pouca grana);
  • Kielbasa (linguiça polonesa);
20170603_142129-01.jpeg

DELICIOSA COMIDA POLONESA – VARSÓVIA

  • Obwarzanek (rosquinhas fritas/pretzel/bagel com variados recheios e, na maioria das vezes, salgadas; muito comum em várias esquinas de Varsóvia);
  • Barszcz (sopa de beterraba, muito comum no leste europeu);
  • Zurek (sopa espessa feita com ovos, carne, batata e cenoura);
  • Kotlet Schabowy (bisteca de porco alta);
  • Golonka (guisado de joelho de porco);
  • Bigos (chucrute menos ácido, isto é, guisado de repolho branco não fermentado e carne);
  • Zupa Grzybowa (sopa de cogumelos);
  • Pyzy (massa de batata em bolinhos, normalmente recheados de ricota ou carne moída);
  • Kaczka z jabłkami (pato assado com maçãs)

Entre as sobremesas, o destaque fica para o preparo de pães doces, consumo de semente de papoula e geleias caseiras, bem como para o Budyn (pudim aromatizado), Szarlotka (torta de maçã quente, servida com bola de sorvete ou creme de nata), Piszyngier/Kajmak (torta feita de camadas de biscoito wafer intercaladas por recheio de creme) e o Pierniki (bolo de gengibre coberto de chocolate e recheado com geleia de frutas).

A bebida mais apreciada por lá é a vodka, embora o mercado da cerveja artesanal venha crescendo bastante.

IMG_9074

RESTAURANTES

OBS: Para acessar cada um dos pontos turísticos citados, restaurantes e baladas pelo ótimo transporte público, confira as paradas e linhas dos coletivos e as estações de metrô clicando nas palavras “aqui” em cada ponto turístico, restaurante e balada mencionados nesse post e localize o ícone do ônibus ou o M (em branco, com o fundo azul) mais próximo.

IMG_8804-01.jpeg

ESTRADA REAL – VARSÓVIA, POLÔNIA

COMPRAS

Lindos produtos artesanais de todos os tipos (cerâmicas, porcelanas e vidros principalmente, além de tecidos, vodkas e produtos em madeira e cristal) são vendidos em lojas avulsas nas ruas da Old Town/Stare Miasto, sobretudo na Praça do Mercado e nas proximidades do Barbican/Barbacã.

Aproveite para comprar cosméticos da marca Inglot, que é de boa qualidade, original da Polônia e está se espalhando pela Europa. Outros bons locais para compras de produtos similares são as lojas Rossman e Douglas.

Para quem deseja comprar em lojas de departamentos ou grifes mais famosas, sugerimos a  avenida Nowy Swyat, a Estrada Real/Krakawskie Prdzedmiescie e o shopping Zlote Tarasy.

IMG_8802-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

*OBS: Para compras acima de 200 zlotys, guarde a nota/o comprovante e apresente nos quiosques de reembolso do terminal internacional do aeroporto (com a sua passagem de saída da Polônia) para receber de volta o valor referente aos impostos.

VIDA NOTURNA

As atrações mais animadas da noite de Varsóvia ficam na Rua Mazowiecka e na Avenida Nowy Swiat. A seguir, algumas alternativas bem indicadas (confiram preços, programação e horários de funcionamento nos links destacados):

IMG_9137-01.jpeg

SHOPPING ZLOTE TARASY – VARSÓVIA, POLÔNIA

Com pouco tempo na cidade, invista/contrate o Pub Crawl. Você curte a noite com um guia e uma turma de turistas bem animada, entrando nos pubs e boates mais concorridas da cidade, com direito a shots e alguns brindes. Algumas empresas elogiadas que fazem essa maratona de diversão noturna: Warsaw Crawl, Pub Crawl Warsaw, #1 Warsaw Party. O ponto de encontro dessas empresas de Pub Crawl costuma ser perto da de uma palmeira artificial em um cruzamento da Nowy Swiat ou no pub Loko (que fica  na Smolna 36, exatamente aqui).

Para quem gosta de atrações mais tranquilas para curtir, sugerimos a programação do Palácio da Cultura e Ciência (fica aqui), no Stadion Narodowy w Warszawie (Estádio Nacional de Varsóvia, também chamado PGE Narodowy; fica aqui) ou no COS Torwar (centro esportivo coberto; fica pertinho do Parque Laziencki, às margens do Rio Vístula, exatamente aqui). Para maior variedade de opções de shows ao vivo, clique neste link.

IMG_9094-01.jpeg

PALÁCIO PRESIDENCIAL – VARSÓVIA, POLÔNIA

*OBS: Se sair tarde da noite/madrugada de qualquer balada ou show a mais de 2 km de seu hotel, sugerimos que volte de Uber (o custo da corrida não é alto, se você se hospedar no centro turístico). Todavia, caso queira encarar a experiência do – eficiente e bem cuidado – transporte público, confira as paradas e linhas dos coletivos e as estações de metrô clicando nas palavras “aqui” em cada ponto turístico, restaurante e balada mencionados nesse post e localize o ícone do ônibus ou o M (em branco, com o fundo azul) mais próximo.

NOSSA EXPERIÊNCIA

Visitamos Varsóvia em junho de 2017. Ficamos lá por 1 dia e meio de sol. Ficamos hospedados em um apartamento perto da famosa Biblioteca Universitária e do Centro de Ciências Nicolau Copérnico, a poucos metros da Estrada Real – acesso mais bonito para a Old Town/Stare Miasto.

Chegamos lá na estação central vindo de ônibus da Lux Express a partir de Riga/Letônia, com parada rápida em Vilnius/Lituânia. Percurso longo feito à noite. Não recomendamos.

20170601_170717-01.jpeg

PRAÇA DO MERCADO – VARSÓVIA, POLÔNIA

Visitamos o Castelo Real, a Praça do Mercado, o Palácio Presidencial, o Barbican, o parque municipal, o Palácio da Cultura e da Ciência, o shopping Zlote Tarasy a avenida das lojas e restaurantes Nowy Swiat. Tudo isso caminhando. Não usamos táxi/Uber, nem ônibus. Com mais tempo, gostaríamos de ter ido ao Palácio Wilanów e ao Palácio Lazienki.

Gostamos bastante de Varsóvia, uma cidade que nos surpreendeu logo a primeira vista. Todos os edifícios bem cuidados, avenidas largas e limpas, parques em boa quantidade e bem localizados, oferta de comida gostosa e barata, custo de viagem muito abaixo do cobrado em países vizinhos, um lindo centro histórico concentrado em uma área pequena. Enfim, uma cidade excelente para quem quer economizar e ver belas paisagens em um curto intervalo de tempo.

20170601_164600-01.jpeg

PRAÇA DO CASTELO – VARSÓVIA, POLÔNIA

Outros destaques ficam para a segurança e para os transportes públicos. Não sentimos risco algum andando pelas áreas mais turísticas, inclusive à noite; utilizamos o serviço de trem para ir ao aeroporto e para seguir até Cracóvia: pontual, com uma ótima infra-estrutura (restaurantes e banheiros ao redor; shopping moderno logo ao lado; centro de informações turísticas no perímetro e painéis de informações com horários atualizados das chegadas e saídas dos trens).

IMG_8900-01.jpeg

PALÁCIO DA CULTURA E CIÊNCIA – VARSÓVIA, POLÔNIA

Se tem algum ponto negativo para informar, a gente cita o comportamento e a pouca receptividade do povo. Os jovens nativos de Varsóvia aparentaram ser bastante retraídos, tímidos, sem muito domínio do inglês para ajudar na comunicação; os mais idosos mostraram-se mais duros, secos e desconfiados. Um traço cultural bem diferente do que encontramos nos poloneses de Cracóvia, mais expansivos, alegres e dispostos a conversar. Mas nada que atrapalhe ou afaste ninguém de visitar uma cidade tão bonita, em história e arquitetura.

IMG_8827-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

Sugestão de roteiro para 2 dias:

1º dia – circular pela Old Town/Stare Miasto (incluindo visita ao Castelo Real; passando pela Praça do Mercado e pelo Barbican); caminhar até o Palácio da Cultura e Ciência; passear pelo shopping Zlote Tarasy e passar a noite em algum pub/boate da Rua Mazowiecka.

2º dia – conhecer/visitar o Palácio Wilanów, passear pelo parque e Palácio Lazienki e circular pela Avenida Nowy Swyat.

Com mais tempo, visitar o Museu Nacional da Polônia, o Museu do Levante de Varsóvia, o Museu de Chopin e o Centro de Ciências Nicolau Copérnico – nesta ordem.

IMG_9100-01.jpeg

PRAÇA DO CASTELO – VARSÓVIA, POLÔNIA

DICAS

Hospede-se no centro histórico (Old Town/Stare Miasto). É onde as coisas acontecem na cidade; região que concentra quase todos os pontos turísticos e a mais animada de Varsóvia.

⇒ Querendo conhecer a cidade com neve, viaje para lá no Natal. A cidade se enfeita demais, com muitas tradições (feiras de artesanato e comidas nas ruas) e luzes coloridas. 

⇒ Compre um chip SIM para ter Internet o tempo todo no seu celular. Isso facilita, principalmente, para chamar o Uber, baixar mapas e postar fotos e vídeos a qualquer hora e em qualquer lugar.

IMG_8796-01.jpeg

PALÁCIO PRESIDENCIAL – VARSÓVIA, POLÔNIA

⇒ Leve seu cartão de crédito/débito habilitado para uso internacional e prefira sacar seu dinheiro (Zloty) nos caixas eletrônicos ATM (há vários no aeroporto). Ele trabalha com a cotação oficial e você não paga as comissões geralmente cobradas nas casas de câmbio.

⇒ Antes de viajar, marque os pontos turísticos principais (algumas sugestões estão na seção “O que conhecer”) no Google Maps e no Maps.me, que funciona off-line, reduzindo bastante o risco de se perder.

⇒ Para não correr o risco de ficar sem fotos, leve um adaptador universal para tomadas. O padrão lá é do tipo C ou E, com dois pinos redondos paralelos. A voltagem é 230v.

IMG_8836-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

⇒ Não deixe de visitar Cracóvia, uma cidade lindíssima e muito animada, tranquilamente acessível a partir de Varsóvia. Para tanto, não deixe de ler este post e  o que trata de Auschwitz e Birkenau.

⇒ Para aluguel de carros, aconselhamos o site da Rentcars. É a melhor forma de circular entre as lindas cidades polonesas pelo tempo que você quiser. As estradas são excelentes e bem sinalizadas, com pouco tráfego. Para dar maior tranquilidade, baixe o Google Maps e o aplicativo Waze ou similar (Drive Awake/Fuelio/Econoflex/Car Dashdroid) leve um GPS e mapa físico com as estradas detalhadas.

⇒ Filmes para entrar no clima da viagem: A Lista de Schindler (meu filme preferido de Steven Spielberg).

IMG_8856-01.jpeg

BARBICAN – VARSÓVIA, POLÔNIA

CURIOSIDADES

→ Varsóvia foi fundada na Idade Média, no século XIII, originalmente como uma vila de pescadores. Cresceu bastante no século XIV, ao redor do castelo dos Duques de Masóvia, mas só ganhou o papel de destaque ao se tornar capital da Polônia em 1596, ano em que ocorreu um incêndio no Castelo Wawel, em Cracóvia (a então capital do país).

→ Os poloneses adoram a Páscoa. Há várias celebrações familiares durante essa época. Há inclusive a tradição de cada família pintar os ovos de Páscoa e distribuir entre as pessoas queridas, após serem abençoados nas igrejas.

→ A Polônia é o terceiro maior produtor de carvão do mundo e um dos país europeus com maior concentração de lagos (9.300).

IMG_9135-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

→ Até a II Guerra Mundial Varsóvia era conhecida como a Paris do Norte.

→ Trata-se de um dos países que mais sofreram perdas na II Guerra Mundial: mais de 6 milhões de mortos.

→ Passou a ser conhecida como a Phoenix City (Cidade Fênix), em virtude de sua reconstrução no pós-guerra – o referido conflito chegou a destruir 85% dos prédios da cidade.

→ Varsóvia é a sede do maior Teatro Nacional do mundo.

IMG_8912-01.jpeg

PALÁCIO DA CULTURA E CIÊNCIA – VARSÓVIA, POLÔNIA

→ De acordo com o Wikipedia, em 2017, a cidade ficou em 4º lugar na categoria “Amigável para Negócios” e 8º em “Capital Humano e Estilo de Vida”.

→ Durante os anos 2000, Varsóvia foi uma das cidades europeias com maior crescimento do PIB, a uma média de 6% ao ano, e com um desemprego inferior a 5%.

→ O Centro Histórico de Varsóvia/Stare Miasto foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1980.

Este slideshow necessita de JavaScript.

→ A cidade ainda possui muitos “milk bars”/bar mleczny, estabelecimentos criados durante o período de dominação soviética para oferecer refeições fartas e baratas à classe trabalhadora. Hoje em dia, o preço ainda é muito atraente para quem deseja economizar, além de ser um ótimo lugar para conhecer e sentir um pouco da história recente da cidade.

SEGURO VIAGEM

 

Para viajar tranquilo, só curtindo as paisagens e desfrutando de todos os pontos turísticos e passeios, recomendamos o conforto (a preços justos) do seguro viagem pela empresa Real Seguro. Ela indica a seguradora mais confiável e adequada – muitas vezes a mais barata – para a cobertura dos sinistros que você quer evitar. Confira!

IMG_8807-01.jpeg

PRAÇA DO CASTELO – VARSÓVIA, POLÔNIA

IMG_9138-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

IMG_8834-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

IMG_8866-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

IMG_8842-01.jpeg

VARSÓVIA – POLÔNIA

 

IMG_8905

VARSÓVIA – POLÔNIA

 ⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

16 comentários sobre “VARSÓVIA

  1. Maria Antônia disse:

    Amei o post!!!! ❤💗💖💜💛💙💚💞Quando eu for à Varsóvia, comerei Pierogi , kielbasa..
    Aproveitarei o máximo de tudo!!!!
    🤗🤗🤗🤗🤗🤗😍😍

  2. Herculano disse:

    Esta é uma cidade marcante, pois traduz toda resiliência de um povo muito sofrido, que apesar deste episódio na 2a. Guerra, é reportado através de toda beleza cultural, história e arquitetura, de forma especial pelo blog. Parabéns!!!

Deixe uma resposta