PEDRA AZUL

A cereja do bolo na região das Montanhas Capixabas é repleta de lugares agradáveis para descansar e fazer trilhas, além de contar com uma ótima estrutura hoteleira e gastronômica. Lugar perfeito para encarar lindas vistas e para se sentir em paz, com um frio bem gostoso, sem ter que disputar espaço com muitos turistas.

Descubra nos tópicos seguintes como chegar, quando ir, onde ficar, o que conhecer, o que e onde comer, dicas, curiosidades e outros motivos para esticar sua viagem pelo Espírito Santo no nosso vilarejo favorito.

IMG-20191007-WA0017

COMO CHEGAR

Avião + carro – A maneira mais fácil e prática de chegar em Pedra Azul é alugando um carro a partir do aeroporto de Vitória. Por estar cercada por estados com cidades mais renomadas no cenário nacional, muito provavelmente seu voo fará conexão em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília ou São Paulo antes de chegar na capital capixaba.

As companhias aéreas que operam até Vitória são: LATAM, GOL e AZUL. Consulte o melhor preço e simule diferentes formas de chegar através do Skyscanner, no Decolar, no Google Flights e baixe o aplicativo de Passagens Imperdíveis para acompanhar as promoções até lá. A compra de passagens costuma ser mais barata se for feita entre terça-feira e quarta-feira. Além disso, navegue de forma anônima (Ctrl + Shift + N no Google Chrome) para ter mais chance de manter os preços de sua primeira consulta.

IMG-20191003-WA0025.jpg

A partir do aeroporto de Vitória siga pela BR-262 (passando por Viana, Santa Isabel, pela entrada de Domingos Martins, por Marechal Floriano e pela entrada de Aracê) até chegar quase 2h depois em Pedra Azul. A estrada está em boas condições, todavia, pela considerável quantidade de caminhões e por ser de mão e contra-mão, inspira cuidados redobrados. Os detalhes atualizados do trajeto você confere no link destacado acima. Salve ele no Google Maps ou nos aplicativos Waze ou Maps.Me, antes de iniciar sua viagem terrestre.

IMG-20191007-WA0077

UMA DAS PISCINAS NATURAIS NA TRILHA DE PEDRA AZUL – ESPÍRITO SANTO

Ônibus – A rodoviária de Vitória fica na Avenida Alexandre Buaiz, 350 – Ilha do Princípe, Vitória – ES, 29020-300 (perto do centro). A empresa que realiza o trajeto da capital até Pedra Azul é a Águia Branca. Funciona 24h. Para mais informações e compra de passagens de ônibus online, acesse esse link (consulte o ponto de chegada “Venda Nova do Imigrante”, município maior que fica depois da entrada de Pedra Azul e pergunte se o ônibus para na entrada de Pedra Azul).

IMG-20191003-WA0062

QUANDO IR

Entre maio e setembro. Trata-se de um vilarejo serrano, portanto, é no inverno que a cidade fica mais charmosa, com mais estabelecimentos abertos e festivais culturais por perto. Por ser a época mais procurada, reserve sua hospedagem com 3 ou mais meses de antecedência, para garantir preços mais baixos e as melhores vagas.

Confira a programação dos eventos locais nesse link ou através desse atalho. Use o Fale Conosco desses destaques sublinhados para saber as notícias atualizadas e se algum festejo coincide com o período da sua viagem.

IMG-20191003-WA0013.jpg

DDD

27

IMG-20191007-WA0027.jpg

QUANTO TEMPO FICAR

2 dias completos. Para curtir o hotel (costumam ser muito bons), comer na maior quantidade possível dos ótimos restaurantes da Rota do Lagarto e fazer os passeios sem pressa, 3 dias inteiros é a melhor duração.

IMG-20191003-WA0051

HOSPEDAGEM

Um dos pontos altos da região de Pedra Azul. As melhores opções de hospedagem ficam ao longo da Rota do Lagarto. A seguir, algumas alternativas bem avaliadas:

  • Pousada Pedra Azul (uma das melhores que já ficamos na vida; quartos amplos decorados em madeira, com vista para a linda pedra que dá nome àquela área; atendimento simpático, com calor humano quase familiar; restaurante muito bom; lindo lago, jardins coloridos, piscina grande, academia, salão de jogos; quadra de tênis, enfim, um lugar impecável; vale a pena passar um dia só nele, sem se locomover pela estrada; nota 8,5 no Booking);
IMG-20191003-WA0024.jpg
  • Aroso Paço Hotel (o mais elegante das redondezas, com uma fachada de templo grego, misturada com paredes de estilo vitoriano/inglês; lugar lindíssimo; nota 8,9 no Booking);
  • Bristol Vista Azul (similar ao anterior em termos de requinte, fama e qualidade profissional da estrutura; nota 8,7 no Booking);
  • Pousada Rabo do Lagarto (outra das mais elogiadas, com quartos temáticos e restaurante excelente; fica no final da Rota do Lagarto; nota 9,5 no Booking);
  • Pousada Peterle (uma das mais antigas e tradicionais da região, com restaurante e vendinha de produtos artesanais na entrada da Rota do Lagarto; nota 8,5 no Booking);
IMG-20191003-WA0015.jpg

Caso deseje mais alternativas de hospedagens, consulte o Booking, Trivago, Tripadvisor. Caso prefira alugar um quarto, apartamento ou uma casa para uma temporada, tratando dos detalhes diretamente com o proprietário, acesse o Airbnb.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O QUE CONHECER
  • Trilhas pelo Parque Estadual da Pedra Azul: melhor aventura da região, sem envolver altos riscos. Acessível a crianças e idosos. Destaque para o portal de entrada (com uma casinha de madeira de telha inclinada), para o bosque das cerejeiras e ipês, para o banho nas piscinas naturais, para a escalada de baixo nível de dificuldade para quem não tem problema de locomoção e para o trecho com as bromélias. Acesso gratuito. Vale enfatizar que o carro é deixado no portal da entrada; todo o resto do caminho – inclusive até o ponto base onde são recebidas as instruções e assinado o nome no livro de presença – é feito a pé, sem guia, mas bem sinalizado. Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, entre 8h e 17h. Não abre às segundas-feiras. A entrada fica aqui.
IMG-20191004-WA0099.jpg
  • Cavalgada na Fjordland: passeio por áreas verdes e pela plantação de café sobre cavalos mansos raros de raça norueguesa. Horário de funcionamento: de 9h às 16h. Valor aproximado: entre R$ 25,00 e R$ 100,00, a depender do tipo de trilha e da duração correspondente. Dentro do complexo ainda há um ótimo restaurante com vista para a famosa pedra e área de parquinho para crianças. Vale acessar o site linkado acima para conferir as novidades nos valores e nos horários. Durante a alta temporada, vale a pena reservar o passeio com, pelo menos, 2 semanas de antecedência. Fica aqui.
IMG-20191004-WA0100.jpg
  • Colheita de morangos na Rota do Carmo: destaque para o Sítio Herança, no qual você colhe diretamente das plantações a quantidade de morangos que deseja levar. Por ser uma atração mantida por uma família, vale a pena ligar antes para saber se está aberto para colheita (normalmente, abre entre 8h e 17h). Telefones: (27) 99617-8364 ou (27) 3248-1159. E-mail: sitio.heranca@hotmail.com. Fica aqui.
  • Quarteirão gastronômico (Quadrado de São Paulino): inclui lojas de artesanato (destaque para a Tuia, que também é creperia), trailer de sanduíches gourmets, cervejaria artesanal, delicatessen e chocolateria. Ótimo lugar para passar o fim de tarde sem gastar tanto. Fica aqui.
IMG-20191003-WA0060

VISTA DO QUARTO DA POUSADA PEDRA AZUL – ESPÍRITO SANTO

  • Letreiro da entrada da Rota do Lagarto: boa opção de compras, seja de souvenirs, seja de doces caseiros. Também vale a pena parar rapidinho para tirar uma foto de lembrança do vilarejo. Fica aqui.
  • Campo de lavanda/lavandário: cinco mil pés de lavanda inspirados na região da Provence com a Pedra Azul vista de outro ângulo no horizonte. Na verdade, fica em São Paulinho do Aracê. Uma das atrações mais novas da região.

Este slideshow necessita de JavaScript.

DESLOCAMENTO DENTRO DA CIDADE

Apesar de a Rota do Lagarto ser curta (menos de 10 km de extensão), o recomendado é transitar por ela de carro, pelo fato de a estrada não ter calçada ao lado. Ela é estreita, mas pouco movimentada, com pequeno índice de acidente. Para aluguel de carro barato, clique nesse link.

IMG-20191003-WA0022

NA POUSADA PEDRA AZ

Importa salientar que a partir do Portal do Parque Estadual até o final da trilha (pelas piscinas naturais, pelo campo de bromélias ou para chegar perto da Pedra do Lagarto) não é possível usar o carro. Tudo tem ser feito a pé. Reserve uma manhã ou uma tarde (só faça isso em dias de tempo firme) para percorrer os cantos mais lindos coladinho a enorme pedra.

IMG-20191003-WA0031.jpg

LAGOA DA POUSADA PEDRA AZUL – ESPÍRITO SANTO

CULINÁRIA LOCAL

Um dos maiores destaques capixaba é a variedade e qualidade de temperos e pratos servidos em seus excelentes restaurantes e bares. Os que sobressaem são os frutos do mar (ótimos caranguejos servidos em baldes; e o que dizer da espetacular moqueca?), tortas salgadas, carnes recheadas em chapas, saladas e sucos naturais.

IMG-20191004-WA0125.jpg

Os pratos típicos mais famosos são a moqueca capixaba (vegetais e frutos do mar cozidos sem água, sem azeite de dendê e sem leite de coco), a torta capixaba (preparada com siri desfiado, sururu, camarão, bacalhau e palmito), ambos mais saborosos em panelas de barro.

Vale destacar que, em Pedra Azul, esses pratos típicos são bem mais difíceis de serem encontrados. Lá os frutos do mar são muito raros e pouco recomendados. O que predomina são os alimentos orgânicos misturados em refeições de estilo contemporâneo e da culinária internacional (predomínio da influência italiana, mas com opção portuguesa também).

Este slideshow necessita de JavaScript.

RESTAURANTES
  • Don Due (comida italiana mais elogiada da vizinhança; a área ao redor é bonita, com capelinha e muitas flores; fica aqui);
  • D’Bem (talvez nossa refeição preferida em uma região repleta de restaurantes fabulosos; fica de frente para a Pedra Azul e cercada por uma área muito bem cuidada, na Fjorland, exatamente aqui);
  • Alecrim (ambiente super charmoso, em uma casa azul cercada de um bonito e cheiroso jardim; disputa com o Don Due o título de mais famoso de Pedra Azul; fica aqui);
IMG-20191004-WA0142.jpg

BACALHAU DO RESTAURANTE DELÍCIAS DE PORTUGAL – PEDRA AZUL, ESPÍRITO SANTO

  • Delícias de Portugal (chefiado por um autêntico português, foi lá onde comemos um dos melhores bacalhaus da vida; experimente também a deliciosa sobremesa “baba de camelo”; fica aqui);
  • Don Calmon (pratos frescos, cardápio contemporâneo e vista linda; fica pertinho do centro do vilarejo, exatamente aqui);
  • Passarin Casa e Restaurante (um pouco mais afastado que os anteriores, porém com um clima bucólico ainda mais acentuado; fica aqui).
IMG-20191007-WA0036.jpg

CREME BRULÈE DE MARACUJÁ – RESTAURANTE DON DUE, PEDRA AZUL, ESPÍRITO SANTO

COMPRAS

Os melhores locais para fazer compras de artesanato – cafés, frutas e verduras, tecidos, móveis e cosméticos – ficam no início (portal de entrada próximo à Pousada Peterle) e no final (Quadrado de São Paulinho) da Rota do Lagarto.

IMG-20191004-WA0132

AROSO PAÇO HOTEL – PEDRA AZUL, ESPÍRITO SANTO

Trata-se de um vilarejo pequeno, com mais pousadas e restaurantes charmosos que lojas. Não espere sair de lá com as mãos cheias de sacolas, mas olhando com calma você encontra bons achados.

Para mais opções de comércio, estique a viagem para Domingos Martins, cidade maior e de influência alemã.

IMG-20191003-WA0057.jpg

VIDA NOTURNA

Não há boates ou agito noturno em Pedra Azul. A região é romântica, ideal para casais desfrutarem um bom vinho e uma refeição inesquecível, bem como para famílias com crianças que adoram o contato com a natureza.

IMG-20191007-WA0072.jpg

PEDRA AZUL VISTA DE OUTRO ÂNGULO – ESPÍRITO SANTO

Para a noite não terminar cedo, vá até o restaurante Alecrim ou para o restaurante Don Due e para a cervejaria Azzurra (fica no Quadrado de São Paulinho, exatamente aqui).

No inverno, a variedade de atrações noturnas é maior, com festivais acontecendo entre junho e o fim de agosto.

IMG-20191004-WA0122.jpg

ENTRADA DO PARQUE – PEDRA AZUL, ESPÍRITO SANTO

NOSSA EXPERIÊNCIA

Como sou capixaba, já fui algumas vezes para Pedra Azul. Fui com o Rafa duas vezes, sendo a última no início de outubro de 2019. Em toda ocasião que vou lá, fico encantada. É meu canto favorito do interior do Espírito Santo, pela calmaria e paz da região.

IMG-20191003-WA0029.jpg

Nada é corrido ou angustiante por lá. Não há um check list de pontos turísticos a serem vistos apressadamente. É um lugar para relaxar, para ver o verde, para sentir o vento.

IMG-20191007-WA0083.jpg

O local que mais recomendo para se hospedar é a Pousada Pedra Azul. Ela é maravilhosa, com uma área pública enorme, arborizada e linda. Muitas pessoas que não se hospedam lá visitam a pousada para tirar a foto do seu lago espelhado incrível. Os quartos são aconchegantes, com jeito de interior alemão. Passar nem que seja uma noite nesse lugar é uma das melhores coisas a fazer em Pedra Azul.

IMG-20191004-WA0123.jpg

Nossos programas preferidos no vilarejo são: fazer a trilha pelo Parque Estadual, com paradas nas piscinas naturais formadas na rocha com vista para o vale; cavalgar na Fjorland; e descobrir os restaurantes mais bacanas da Rota do Lagarto (sempre acertamos quando almoçamos no D’Bem e no Delícias de Portugal, e quando jantamos no Alecrim e no Don Due), parando no Quadrado São Paulinho, para ver as novidades do jardim do Marietta Delicatessen, da creperia-loja de artesanato Tuia e as delícias do Ateliê do Chocolate.

Outros passatempos que nunca decepcionam são curtir um dia na Pousada Pedra Azul e algumas horas no Aroso Paço Hotel.

IMG-20191003-WA0035.jpg

Sugestão de Roteiro para 2 dias:

1º dia – Após deixar seus pertences e dar uma volta rápida de reconhecimento em um bom hotel que você tenha escolhido dentro das opções listadas no tópico “Hospedagem”, cavalgar na Fjordland (a trilha intermediária é suficiente para ter a sensação de andar naqueles lindos cavalos mansos em plantações de café e outros belos cenários); almoçar no vizinho e excelente restaurante D’Bem (cavalgada e almoço dentro do mesmo complexo); passar umas horas curtindo o hotel até umas 16h; a partir de então, seguir até o Mirante da Rota para fotos do entardecer em um ângulo diferente da Pedra Azul; curtir o fim de tarde no Quadrilátero São Paulinho – com bonito jardim e loja de artesanato para passar as horas – e jantar no restaurante Alecrim.

IMG-20191003-WA0023.jpg

2º dia – Logo cedo (entre 8h e 9h30) fazer a trilha pelo Parque Estadual; ao terminar, seguir pela Rota do Lagarto até o campo de lavanda/lavandário; parar para almoçar no Delícias de Portugal ou no Don Calmon ou no bucólico Passarin; em seguida, seguir pela Rota do Carmo até o Sítio Herança, para fazer a colheita dos morangos; depois disso, visitar as instalações do Aroso Paço Hotel até escurecer; jantar no restaurante Don Due.

No dia seguinte, voltar para Vitória. Com mais tempo na região, dedique-se a relaxar no hotel ou passar uma tarde no Parque do China ou na cidade de Domingos Martins (destaque para a praça da igreja matriz e para a Rua do Lazer).

IMG-20191007-WA0029.jpg

Veredicto: Lugar surpreendente e melhor destino no interior do Espírito Santo, na nossa opinião. Perfeito para relaxar, esquecer os problemas, largar mão do celular e curtir a natureza e o friozinho da serra. Ótimo para passar uma lua de mel, renovação de votos ou mesmo passar um fim de semana romântico/intimista em casal ou para levar as crianças para longe da cidade. Os únicos pontos negativos são o alto custo dos restaurantes mais renomados e a estrada em mão dupla, com caminhões lentos frequentes pelo caminho sinuoso, o que torna o trajeto um pouco tenso. No mais, só elogios a esse cantinho de paz e muita beleza. Imperdível!

IMG-20191007-WA0031.jpg

CAVALGANDO NA FJORDLAND – PEDRA AZUL, ESPÍRITO SANTO

DICAS

⇒ Viaje a Pedra Azul no inverno (entre junho e o fim de agosto). Se for em outra época, só visite o vilarejo entre sexta-feira e domingo. Nos demais dias da semana, o risco de encontrar muitos estabelecimentos – e até locais de apelo turístico – fechados é bem alto.

IMG-20191003-WA0068.jpg

⇒ Reserve um hotel bonito e, de preferência, dentro da Rota do Lagarto. A gente reforça a indicação pela Pousada Pedra Azul. O lago refletindo o maciço rochoso rende algumas das melhores fotos da região (e olhe que o hotel vai muito além do lago).

⇒ Alugue um carro na Rentcars. É a melhor forma de se deslocar pela idílica Rota do Lagarto de forma independente, parando no restaurante ou no ponto turístico que quiser. Ônibus não param lá.

IMG-20191007-WA0023

⇒ Uma boa roupa de frio (nem que seja para deixar no carro) é fundamental nos seus dias em Pedra Azul, sobretudo no inverno, afinal, não é difícil a temperatura oscilar entre 2ºC e 10ºC entre junho e setembro e em alguns dias do outono.

⇒ Para quem quer fazer a trilha pelo parque – a gente super recomenda -, é indispensável levar uma roupa leve e um calçado confortável. Não se equeça também uma roupa de banho para aproveitar as piscinas naturais que se formam na pedra. A água é geladíssima, mas vale a aventura.

IMG-20191004-WA0019.jpg

⇒ A trilha pelo parque é o passeio que a gente mais recomenda para adultos; e a cavalgada na Fjordland, para crianças. A depender da sua prioridade, reserve o passeio que você tem maior interesse para o primeiro dia de sol/céu limpo (leve o filtro solar).

IMG-20191003-WA0034.jpg

⇒ Para informações completas e detalhadas sobre Pedra Azul, adicione o Instagram @dicasdooracio e converse com ele no direct. O cara é super solícito, acessível e responde rapidamente dúvidas com dicas atualizadas diretamente da região.

⇒ Marque os pontos que mais deseja conhecer no Google Maps e trace as rotas antes de sair do hotel/restaurante para que as instruções funcionem off-line.

IMG-20191003-WA0021

CURIOSIDADES

 

→ Pedra Azul é uma reserva florestal desde 1960 (Decreto 312, de 31 de outubro), tornando-se Parque Estadual desde 1991 (Lei 4.503, de 2 de janeiro) e pode ser encontrada como distrito do Município de Domingos Martins ou de São Paulinho do Aracê.

IMG-20191003-WA0052.jpg

→ O topo da Pedra Azul fica a quase 2 mil metros de altitude (1822 metros), sendo a vizinha e menos famosa Pedra das Flores a mais alta, com 1909 m.

→ Apesar da maior trilha do parque demorar 2h/2h30 de caminhada, apenas 5% do parque está aberto ao público.

IMG-20191007-WA0015.jpg

→ O nome da pedra se deve à coloração que ela toma a depender da claridade sobre seus líquens e  musgos. Durante o dia, a luz solar pode levá-la a cor esverdeada, amarelada ou branco acinzentada. Estima-se que as mudanças de cor ocorrem 36 vezes por dia.

→ É no parque de Pedra Azul que fica localizada a nascente do Rio Jucu, responsável por 70% do abastecimento de água da região metropolitana de Vitória.

IMG-20191007-WA0016IMG-20191003-WA0053.jpg

IMG-20191004-WA0128

 

⇒Gostou do blog? Clique AQUI e siga nossa fanpage do Facebook!

10 comentários sobre “PEDRA AZUL

  1. Herculano disse:

    Um dos lugares que o conhecendo lugares.com, nos convoca a visitar. Tudo indica ser local encantador, com clima e paisagens indescritíveis, sem contar com uma culinária de dar água na boca.
    Mais uma vez obrigado por mais um lugar a conhecer!

Deixe uma resposta