VIENA

Cidade das óperas, igrejas, jardins, museus e palácios grandiosos. Viena é espetacular. Conserva com orgulho um centro histórico e arquitetônico impressionante (Ringstrasse), erguido sobretudo na época da dinastia Habsburgo (famosa pela imperatriz Sissi, com comentários mais a frente).

Impossível ignorar sua elegância, evidenciada também através das charretes que circulam pela sua qualificadíssima parte turística, pelas construções de fachadas preservadas, pelo rio Danúbio que a atravessa, pelos charmosos cafés nas suas ruas e pela impressionante riqueza musical clássica que a envaidece com justiça: a capital austríaca foi celeiro e palco de concertos de Mozart, Strauss, Haydn, Beethoven (alemão que aprendeu e exerceu boa parte de sua formação erudita em Viena), e ainda hoje é caracterizada por ter suas óperas e sinfonias entre os espetáculos mais populares e concorridos da cidade.

E não é só isso: Viena – terra onde estudou e viveu Freud e onde nasceu Gustav Klimt – é  servida por uma excelente infraestrutura, com destaque para a sua rede de metrô eficiente e fácil, povo instruído e solícito (boa parte também fala inglês) e uma das maiores qualidades de vida mundial. É um dos lugares que, sem dúvidas,  não dá vontade de deixar.

Continuar lendo